BlogBlogs.Com.Br

CATIVA-ME

Glitter Photos

ESCREVAM-ME!

PROFESSORAS VISITANTES
FICO HONRADA COM O SUCESSO DO LINGUAGEM.
E GRAÇAS A VOCÊS!
SERIA MUITO BOM RECEBER PALAVRINHAS...
QUEM SABE SUGESTÕES,DEPOIMENTOS,ETC.
EMAIL ABAIXO:

Colaboração e Direitos

Colaboração e Direitos Autorais
Olá amiga(o) ,
Fui professora dos projetos "Estímulo À Leitura",
"Tempo Integral" e a favor da leitura lúdica,
afinal, quer momento mais marcante que a fantasia da vida?
Portanto, será um prazer receber sua visita em mais um blog destinado a educação.
Nele pretendo postar comentários e apreciações de materiais didáticos de Língua Portuguesa, além de outros assuntos pertinentes, experiências em sala de aula, enfocando a interdisciplinaridade e tudo que for de bom para nossos alunos.
Se você leu, experimentou, constatou a praticidade de algum material e deseja compartilhar comigo,
esteja à vontade para entrar em contato.
Terei satisfação em divulgar juntamente com seu blog, ou se você não tiver um, este espaço estará disponível dentro de seu contexto.
Naturalmente, assim estaremos contribuindo com as(os) colegas que vêm em busca de sugestões práticas.
Estarei atenta quanto aos direitos autorais e se por ventura falhar em algo, por favor me avise para que eu repare os devidos créditos.
Caso queira levar alguma publicação para seu blog, não se
esqueça de citar o "Linguagem" como fonte.
Você, blogueira sabe tanto quanto eu, que é uma satisfação ver o "nosso cantinho" sendo útil e nada mais marcante que
receber um elogio...
Venha conferir,
seja bem-vinda(o)
e que Deus nos abençoe.
Krika.
30/06/2009

VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil

LINGUAGEM FOI SELECIONADO EM JANEIRO/2011.
OBRIGADA!

Daisypath Anniversary tickers

Daisypath Anniversary tickers

Linguagem social...

Glitter Photos

Comemoração

Glitter Photos
OBRIGADA!
VOLTEM SEMPRE!

quarta-feira, maio 16, 2012

Textos instrucionais> Pipoca>Parlendas entre outros>16/05/12

Texto Instrucional

Você já deve ter dado instruções a alguém e, portanto, feito uso de um gênero textual muito veiculado socialmente. Trata-se do texto instrucional, presente nas bulas dos remédios, nas receitas de comida, nas instruções de jogos, nas instruções de como usar aparelhos eletroeletrônicos, de como utilizar novos programas de computador, etc.O texto instrucional tem uma estrutura bem simples, o que permite a uma pessoa leiga no assunto em questão aprender a manusear ou a fazer uma coisa a partir de sua leitura. Essa é a intenção: ensinar aqueles que não sabem jogar um jogo, a jogar; ensinar aqueles que não sabem preparar um prato diferente, a preparar; ensinar as pessoas que tomam remédios, a tomá-los adequadamente.
Em alguns casos, os textos instrucionais servem para orientar pessoas em situações de emergência. Em situações como essas, é recomendável que a pessoa tenha acesso a instruções para resolver determinados problemas de forma bastante objetiva e clara. Daí a importância da estrutura dos textos instrucionais, que até na maneira como estão diagramados podem contribuir para facilitar a tomada de decisões.
As instruções configuram-se , habitualmente, com verbos no modo imperativo (misture, adicione, sirva…) ou com verbos no infinitivo (misturar, preparar…)
É o que podemos observar nas receitas abaixo:




Pipoca tradicional
Coloque duas colheres de sopa de óleo em uma panela, deixe aquecer um pouco e junte uma xícara de chá de milho para pipoca. Mexa até o milho começar a estourar. Tampe a panela e agite às vezes. Peça ajuda para as crianças: quando o intervalo entre os estouros ficarem mais longos, está na hora de desligar. Coloque sal e está pronto!


Pipoca doce
Coloque duas colheres (sopa) de manteiga, 10 colheres (sopa) de açúcar em uma panela grande e leve ao fogo baixo mexendo sem parar até formar uma calda. Cuidado para não deixar queimar. Junte 1 xícara (chá) de milho para pipoca e continuem mexendo. Quando as pipocas começarem a estourar, tampe a panela. Segure o cabo e vá chacoalhando a panela para a calda misturar bem. Quando os intervalos ficarem mais longos, desligue e sirva!


Pipoca doce e salgada – Kettle Corn
1 1/2 colher (sopa) de óleo (eu uso canola)
1/4 xícara de milho para pipoca
1 1/2 colher (sopa) de açúcar
Sal a gosto
Em uma panela grande, coloque o óleo e 3 grãos de milho. Acenda o fogo e tampe a panela. Preste atenção: quando o terceiro grão de milho estourar, o óleo está pronto. Adicione o restante do milho e o açúcar. Gire a panela para misturar bem. Tampe a panela e sacuda gentilmente (ou gire a manivela, se tiver uma panela própria), deixando a tampa entreaberta para o vapor sair. Quando estourar tudo, coloque as pipocas em uma tigela grande e coloque sal a gosto (cerca de 1 colher (chá) para esta quantidade de milho).


Bolotas de pipoca doce
5 xícaras de pipocas já estouradas
1 colher (ou quanto baste) de óleo de canola ou milho
3/4 de xícara de açúcar
2 colheres de sopa de açúcar mascavo
1/2 xícara de melado
1/3 xícara de água
1 colher de chá de suco de limão
1 pitada de sal
1 pitada de cravo em pó
2 pitadas de canela em pó
1 pitada de gengibre em pó
Deixe arrumada uma superfície antiaderente (um tapetinho de silicone, ou papel-manteiga untado), nela irão esfriar as bolotas. Unte uma tigela grande com óleo e coloque lá as pipocas já estouradas. Tenha o cuidado de retirar todos os milhos não estourados (piruás), para não correr o risco de quebrar o dente de alguém.
Em uma panela, misture os açúcares, o melado, a água, o suco de limão e os temperos. Leve ao fogo médio para ferver e mexa sempre. Quando as bolhas estiverem grandes e o caramelo espesso, ao ponto da colher fazer rastros definidos na panela, retire a panela do fogo e despeje o caramelo cuidadosamente sobre as pipocas. Misture as pipocas ao caramelo com um garfo e deixe esfriar um pouco, até conseguir encostar o dedo.
Unte as mãos com óleo e faça bolotas. Coloque as bolotas para esfriarem e endurecerem sobre a superfície untada. Armazene em pote bem fechado.
da Casa da Chris


Pipoca com manteiga temperada
Esquente em fogo forte 2 colheres de óleo, junte 200gr de milho de pipoca, tampe a panela e deixe a pipoca estourar, chacoalhando de vez em quando. Em outra panela derreta 50gr de manteiga e junte: 2 colheres (chá) de canela em pó, 2 colheres (chá) de cominho em pó, 2 colheres (chá) de páprica (se a família gostar de pimenta, pode usar a versão picante), 4 colheres (chá) de sal e 4 colheres (chá) de açúcar. Regue a pipoca já estourada com essa mistura e coloque tudo num saco de papel. Sacuda, sacuda e sacuda bem o saco para que a pipoca fique toda coberta com a manteiga temperada.
do Rainhas do Lar


Pipoca Picante
1 xícara (chá) de milho de pipoca Pula Pula
2 colheres (sopa) de margarina ou manteiga
1 colher (chá) de ervas finas
1 pitada de pimenta-do-reino
1/4 xícara (chá) de queijo ralado
Em uma panela coloque a margarina/manteiga e o milho de pipoca Pula Pula. Fique mexendo sempre até começar a pipocar. Tampe a panela e abaixe o fogo. Retire do fogo e acrescente as ervas finas, a pimenta e o queijo ralado, misture muito bem.
do Mundo de Sabores


Pipoca doce com pasta de amendoim
200 g de pipoca já estourada.
1/2 xícara de manteiga
3/4 xícara de açúcar mascavo
1/4 xícara de pasta de amendoim
20 marshmallows grandes
Coloque a pipoca em uma vasilha grande. Em uma panela, misture a manteiga, o açúcar mascavo e o marshmallow. Deixe em fogo baixo e vá mexendo até o marshmallow derreter. Acrescente a pasta de amendoim e misture bem. Antes de esfriar, jogue sobre a pipoca e misture tudo.
do Allrecipes


Pipoca doce com leite condensado
1 pacote de milho de pipoca (250g)
1 lata de leite condensado
1 pacote de coco ralado (500g)
3 colheres (sopa) de açúcar
2 colheres (sopa) de chocolate em pó
Óleo a gosto.
Em uma panela grande, adicione o óleo e estoure o milho de pipoca. Em seguida, passe a pipoca para uma vasilha grande. Reserve. Na mesma panela, coloque o açúcar e o chocolate em pó e deixe caramelizar. Apague o fogo e, rapidamente, despeje a pipoca na panela e mexa para caramelizá-la por completo. Passe a pipoca para a vasilha novamente e adicione o leite condensado e o coco ralado.
do Mais Você


Pipoca com caldo de carne
Quando for estourar a pipoca, antes de colocá-la no óleo, espere ele esquentar um pouco e então jogue um tablete de caldo de carne. Mexa até ele começar a se desfazer, então coloque a pipoca e não pare de mexer até que ela comece a estourar, senão o caldo queima! Fica muito bom se você conseguir não queimar. Também dá para fazer com caldo de galinha.
do Pipoca do Valdir


Pipoca com bacon
100 g de bacon
sal
1 xícara de milho para pipoca
Corte o bacon em cubos de ½ cm e coloque na panela juntamente com o óleo. Leve ao fogo baixo misturando levemente. Doure os cubinhos de bacon e coloque-os em papel absorvente. Reserve. Elimine parte da gordura que se formou na panela deixando o equivalente a 4 colheres de sopa. Leve ao fogo novamente e acrescente o milho. Tampe a panela. Assim que o milho começar a estourar, abra rapidamente a tampa e adicione os cubinhos de bacon frito, tampe novamente a panela e termine de estourar o milho. Salpique com sal e sirva quente.
do Muito Mais Receitas


Pipoca ao pesto de manjericão
3 xícaras (chá) de pipoca já estourada
1 xícara (chá) de manjericão
1 xícara (chá) de parmesão ralado
1/4 xícara (chá) de azeite
1 colher (chá) de sal
2 dentes de alho picados
Coloque todos os ingredientes, exceto a pipoca no liquidificador e bata até obter uma pasta homogênea. Numa vasilha, junte a pipoca e misture bem. Sirva em seguida.
do Moo


Pipoca de chocolate
1 xícara de milho para pipoca de boa qualidade
6 colheres de sopa de açúcar cristal
3 colheres de achocolatado em pó de boa qualidade
Água
Misture o achocolatado com o açúcar. Coloque água suficiente para cobrir a mistura. Leve ao fogo, mexa sempre para não encaroçar. Ferva até ponto de brigadeiro mole. Estoure a pipoca. Quando terminar de estourar desligue o fogo, despeje a calda na pipoca, ambas quentes, mexa rapidamente a pipoca até cristalizar a calda. Obs: não se preocupe quando você jogar a calda e a pipoca murchar. O que faz a pipoca ficar boa é mexê-la rapidamente.
do Tudo Gostoso





COMO TRABALHAR COM PARLENDAS
E TEXTOS INSTRUCIONAIS PARA O
APRIMORAMENTO DA LEITURA E DA ESCRITA?





Perceber a diferença entre dois gêneros textuais: parlenda e texto instrucional;
-Aplicar os textos instrucionais em suas diferentes funções;
-Construir conhecimentos em relação à ortografia e ao alfabeto;
- Compreender o que são rimas e utilizá-las.


Duração das atividades
360 minutos – quatro (4) aulas de 60 minutos cada uma e uma (1) aula de 120 minutos.

Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno
É importante que conheçam os recursos de seu Classmate como: KWord, WxCam, Mozilla Firefox e oTux Paint.


Estratégias e recursos da aula


As parlendas, além de parte do folclore brasileiro e da cultura popular, é um recurso interessante para contribuir com o processo de alfabetização dos alunos.
Isso porque, essas brincadeiras cantadas podem auxiliar, de forma lúdica, a contextualizar e criar sentido para o trabalho de sala de aula.
Será brincando com as palavras e suas rimas que buscaremos alternativas para enriquecer as aulas e assim possibilitar novas aprendizagens.
Além disso, segundo o dicionário Michaelis, parlendas são versos de cinco ou seis sílabas recitados para entreter, acalmar ou divertir as crianças, ou para escolher quem deve iniciar determinado jogo ou aqueles que devem tomar parte em determinada brincadeira.




1° MOMENTO: APROXIMADAMENTE UMA AULA DE 60 MIN
INTRODUZINDO O TEMA

Professor, como as parlendas entremeiam a cultura popular, é importante que o mesmo seja feito na sala de aula.
Por isso, em rodinha, proponha uma forma de escolher o ajudante do dia, diga que escolherão os ajudantes do dia, um para cada momento.
Como por exemplo, uma para entregar as folhas, outro para distribuir os demais materiais, dentre outros.
Para isso, utilize a parlenda:


"UNI DUNI TÊ
SALAMÊ MINGUÊ
UM SORVETE COLORÊ
O ESCOLHIDO FOI VOCÊ."


Depois, entregue a cada aluno a letra da música e solicite que colem no caderno de Língua portuguesa e leiam a parlenda.
Após, diga-lhes que essa música que cantaram se chama parlenda e que as crianças, antigamente, gostavam muito destas brincadeiras cantadas e usavam-nas em diferentes momentos de seus dias.
Além disso, uma das características marcantes das parlendas é o uso de rimas.
Para isso, questione-os:
- Vocês sabem o que é rima?
- Qual palavra vocês acreditam que estejam rimando?
- Todas as palavras existem ou algumas foram inventadas?
Ao final, peça que ilustrem o que entenderam.


2° MOMENTO: APROXIMADAMENTE DUAS AULAS GEMINADAS DE 60MIN CADA
TRABALAHANDO O TEXTO INSTRUCIONAL


Para se trabalhar as parlendas e instigar o interesse dos alunos sobre o tema, a sugestão é iniciar com brincadeiras cantadas, como “Corre cutia”, por exemplo.
A partir deste entusiasmo, elaborar um texto instrucional.
Para isso, pergunte aos alunos quem já brincou de “Corre cutia” e quem conhece a letra da música. Cante uma vez na sala e explique as regras, para que conheçam o ritmo e como jogar, antes do início da brincadeira.
Depois, convide os alunos para o pátio, munidos de seus netbooks, para a realização da brincadeira.
A letra da música cantada na brincadeira “Corre cutia”, pode variar conforme a região do país. Assim, a letra 1 refere-se a encontrada na região do Triângulo Mineiro, Minas Gerais.


LETRA 1:


CORRE, CUTIA,
DE NOITE DE DIA,
NA CASA DA TIA;
CORRE CIPÓ,
NA CASA DA VÓ,
LÁ TEM UM CACHORRINHO CHAMADO TOTÓ,
ELE É BONITINHO DE UM LADO SÓ;
LENCINHO NA MÃO,
CAIU NO CHÃO,
MOÇA BONITA,
DO MEU CORAÇÃO;
NENÉM QUE CHORA,
QUER MAMAR,
MOÇA QUE NAMORA,
QUER CASAR,
UM,DOIS, TRÊS
ACABOU A SUA VEZ.


LETRA 2 :


CORRE, CUTIA,
NA CASA DA TIA
CORRE CIPÓ
NA CASA DA AVÓ
LENCINHO NA MÃO
CAIU NO CHÃO
MOÇA BONITA
DO MEU CORAÇÃO
UM, DOIS, TRÊS




Professor, é importante que você trabalhe com a letra conforme ela é cantada em sua região, para que os alunos, ao brincarem em lugares fora do contexto escolar, saibam como brincam ou brincavam as pessoas daquele local, assim, além de resgatar brincadeiras antigas, você também está valorizando e difundindo a cultura local.
Independente da escolha, leve a letra da música impressa e solicite, novamente, que colem no caderno de Língua Portuguesa.


TEXTO INSTRUCIONAL:


Aproveite este momento para trabalhar com o texto instrucional.
Questione os alunos se eles conhecem as regras para participar desta brincadeira.
Depois de explorar as regras, faça o registro de forma coletiva, ou seja, à medida que falam você registra na lousa.
Professor, se seus alunos ainda não conhecem textos instrucionais, leve alguns exemplos para eles visualizarem a estrutura deste gênero textual, pois ele tem algumas características peculiares. Providencie: receitas culinárias, bulas de remédios, regras de jogos ou outros.
Mas, se quiser, eles também poderão utilizar seus laptops por meio de Mozilla Firefox [Metasys> Favoritos>Navegador de Internet], e consultarem sítios que possuem alguns modelos.
Como exemplo, segue alguns endereços eletrônicos, que trabalham textos instrucionais voltados para o público infantil:


1- REGRAS DE JOGO:




2- RECEITAS:






Vale ressaltar ainda, que para a realização deste momento, você poderá imprimir as regras e reproduzir em tamanho grande, como o A3.
Além disso, é interessante levar o texto instrucional para o pátio;
Veja a seguir uma sugestão do texto instrucional, elaborado de acordo com a cultura local, ou seja, da região de Uberlândia.


CORRE-CUTIA


VOCÊ VAI PRECISAR DE:
1. MAIS DE DUAS PESSOAS, O IDEAL É UM GRUPO MAIOR.
2. UMA BOLA OU OUTRO OBJETO PEQUENO (COMO LENÇO, PEDRA, PETECA, DENTRE OUTROS)
COMO JOGAR:
1- ORGANIZEUMA RODA.
2- TODO MUNDO FICA SENTADO NO CHÃO, COM AS MÃOS PARA TRÁS, MENOS O PEGADOR.
3- O PEGADOR PRECISA CORRER EM VOLTA DA RODA, SEGURANDO A BOLA, ENQUANTO TODO O MUNDO CANTA A MÚSICA.
4- NESTA HORA, O PEGADOR ESCOLHE ALGUÉM E COLOCA A BOLA ATRÁS DESTA PESSOA.
5- QUEM GANHOU A BOLA PRECISA SE LEVANTAR E CORRER ATRÁS DO PEGADOR.
6- O PEGADOR TEM QUE CORRER PARA NÃO SER PEGO, DAR UMA VOLTA EM TORNO DA RODA E SENTAR NO LUGAR DA PESSOA QUE LEVANTOU.
7- SE A PESSOA CONSEGUIR PEGÁ-LO ANTES, ELE SENTA NO MEIO DA RODA. NESTE CASO, QUER DIZER QUE ELE CHOCOU.
8- SE ELE SENTAR ANTES DO PEGADOR ALCANÇÁ-LO ELE ESTÁ SALVO.
9- CONTINUA A BRINCADERA ATÉ TODOS SEREM O PEGADOR.


ADAPTAÇÃO:
O ALUNO QUE FOR PEGO, NÃO FICARÁ NO MEIO DA RODA, ELE FICARÁ RESPONSÁVEL POR TIRAR AS FOTOS DA BRINCADEIRA.

Para determinar quem será o primeiro pegador, utilize novamente a parlenda “UNI DUNI TÊ”.
Para fotografar este momento, solicite que os alunos utilizem seus computadores e acessem o WxCam a webcam, localizada na área de trabalho ou acessada pelo caminho [Metasys>Aplicativos>Multimídia>WxCam] .
Estas fotos poderão ser impressas e compor um painel de registros, na sala de aula.
Retorne para a sala e, utilizando o programa KWord [Metasys>Aplicativos>Ferramentas de Produtividade> Suíte de Escritório>Processador de Textos].
Solicite que façam um texto dizendo o que acharam da brincadeira.
Esta atividade será importante para que os alunos tenham boa compreensão da brincadeira, além de oportunizar a tentativa de escrita de forma contextualizada.
Solicite também que ilustrem o texto, para tanto, poderão utilizar as ferramentas de pintura doTux Paint [Metasys>Edusyst/arte e Música>Pintura Digital] de seus laptops.
Outra opção seria elaborar o texto escrito manualmente, com a mesma sugestão de ilustração.
Ao final, solicite que cada aluno troque seu computador ou sua folha com seu texto, com um colega, para que eles mesmos corrijam as produções dos colegas.
Para isso, é necessário realizar as trocas observando a organização das duplas, para que sejam duplas heterogêneas, ou seja, um aluno com mais facilidade junto a um aluno com mais dificuldade no processo de alfabetização.
Após a correção, imprima as regras e solicite que colem no caderno de Língua Portuguesa.


3° MOMENTO: APROXIMADAMENTE UMA AULA DE 60 MIN
BRINCANDO COM AS PALAVRAS


A parlenda “Amanhã é domingo” é a sugestão para o trabalho com os dias da semana e com as rimas.
Para isso, imprima a parlenda e entregue uma para cada aluno, para colarem no caderno.
Depois, solicite que os alunos leiam a parlenda, cantando novamente “UNI DUNI TÊ”, para saber de quem é a vez de ler.


AMANHÃ É DOMINGO
PÉ DE CACHIMBO
O CACHIMBO É DE OURO
BATE NO TOURO
O TOURO É VALENTE
CHIFRA A GENTE
A GENTE É FRACO
CAI NO BURACO
O BURACO É FUNDO
ACABOU-SE O MUNDO




Depois, questione os alunos:
_ Qual é o dia da semana falado na parlenda?
- Vocês conseguem perceber rimas nesta parlenda?
- Quais as rimas que vocês encontraram?
-Circule na parlenda as palavras que rimam.
-Ilustre a parlenda.
Logo após, divida os alunos em 5 (cinco) grupos, sendo um para cada dia da semana, exceto o domingo, pois para este dia a parlenda já existe e segunda, que servirá de exemplo na atividade.
Oriente os alunos a mudar as palavras que rimam por outras rimas e o dia “ domingo” por outro dia.
Isto poderá ser feito com uma atividade semelhante a este exemplo:


ATIVIDADE


A SEMANA TEM SETE DIAS (DOMINGO, SEGUNDA- FEIRA, TERÇA-FEIRA, QUARTA-FEIRA, QUINTA-FEIRA, SEXTA-FEIRA E SÁBADO).
ESTA PARLENDA FALA DE UM DIA DA SEMANA APENAS. QUAL É ESTE DIA?
SE A NOSSA TURMA CRIASSE UMA PARLENDA PARA CADA DIA, COMO ELAS FICARIAM?
 EU CRIEI UMA PARLENDA PARA: SEGUNDA-FEIRA.
VEJA COMO FICOU A MINHA BRINCADEIRA COM AS PALAVRAS:
AMANHÃ É SEGUNDA
DIA DE BRINCARNA PISCINA FUNDA
CACHIMBO É DE PRATA
BATE NA LATA
O TOURO E ELEGANTE
BATE NO ELEFANTE
AGENTE É FELIZ
CAI NO CHAFARIZ
O CHAFARIZ É LARGO
FICOU COM GOSTO AMARGO.
AGORA, TENTEM TAMBÉM FAZER UMA BRINCADEIRA COM AS PALAVRAS. SEU DIA É:
Ao final, solicite que apresentem aos colegas como ficaram as parlendas criadas pelos grupos.
Lembrete: para escolher a ordem das apresentações, vocês poderão cantar novamente “UNI DUNI TÊ”.


5° MOMENTO: APROXIMADAMENTE UMA AULA DE 60 MIN
BRINCANDO COM O ALFABETO
Como os alunos dos anos iniciais do Ensino Fundamental estão em processo de alfabetização, é importante criar estratégias para que as aprendizagens necessárias a este processo aconteçam de forma valorativa.
Dessa forma, a sugestão para este momento é trabalhar a parlenda “Jacaré foi à feira”, somando a música ao alfabeto.
VEJA EXEMPLO:
MÚSICA ORIGINAL
O JACARÉ FOI À FEIRA
NÃO SABIA O QUE COMPRAR
COMPROU UMA CADEIRINHA PRA COMADRE SE SENTAR
A COMADRE SE SENTOU
A CADEIRA ESBORRACHOU
O JACARÉ CHOROU, CHOROU
O DINHEIRO QUE GASTOU


MÚSICAS MODIFICADAS


LETRA M:
O MACACO FOI À FEIRA
NÃO SABIA O QUE COMPRAR
COMPROU UMA MAMADEIRA PRA MENINA MAMAR
A MENINA MAMOU
A MAMADEIRA ESBORRACHOU
O MACACO CHOROU, CHOROU
O DINHEIRO QUE GASTOU




LETRA P:
O PATO FOI À FEIRA
NÃO SABIA O QUE COMPRAR
COMPROU UMA PANELA PRA PRIMA PEGAR
A PRIMA PEGOU
A PANELA ESBORRACHOU
O PATO CHOROU, CHOROU
O DINHEIRO QUE GASTOU


Professor, questione os alunos sobre a diferença entre uma parlenda e um texto instrucional. Verifique se eles compreenderam a função informativa do texto instrucional que é de instruir, orientar enquanto que a parlenda é um texto lúdico, que brinca com as palavras.
Para complementar, faça esta atividade por escrito. Veja uma sugestão:
NÓS TRABALHAMOS COM TEXTO INSTRUCIONAL E COM PARLENDAS. ESCREVA O QUE VOCÊ APRENDEU SOBRE ESTES TEXTOS:


TEXTO INSTRUCIONAL PARLENDA
Para a construção da atividade, retome as características do texto instrucional, como por exemplo:
VAMOS MODIFICAR A MÚSICA “JACARÉ FOI À FEIRA”?


PARA ISSO, SIGA AS INSTRUÇÕES:


1. LEIA ATENTAMENTE A MÚSICA “JACARÉ FOI À FEIRA”
2. VEJA AS PALAVRAS QUE ESTÃO SUBLINHADAS
3. TENTE TROCAR A PALAVRA SUBLINHADA POR UMA QUE COMECE COM A LETRA INICIAL DO SEU NOME
4. VEJA SE FICOU LEGAL
5. MOSTRE PARA OS SEUS AMIGOS


QUAL É A LETRA INICIAL DO SEU NOME?


A MÚSICA:


O JACARÉ FOI À FEIRA
NÃO SABIA O QUE COMPRAR
COMPROU UMA CADEIRINHA PRA COMADRE SE SENTAR
A COMADRE SE SENTOU
A CADEIRA ESBORRACHOU
O JACARÉ CHOROU, CHOROU
O DINHEIRO QUE GASTOU


A NOVA MÚSICA:


Recursos Complementares


Outras fontes de consultas para parlendas:












Vídeos com parlendas:












Avaliação


Professor, ao final de cada atividade é possível perceber quais conhecimentos foram construídos.
Em relação às parlendas e aos textos instrucionais, observe se o aluno participou com entusiasmo e se conseguiram brincar, a partir da interpretação do texto instrucional.
Observe ainda como os alunos estão em relação ao processo de alfabetização, verificando se conseguiram fazer as substituições, brincar com as rimas e realizar a correção ortográfica do texto do colega.
Outro fator importante para a avaliação desta aula é ponderar com os alunos o que foi bom, o que foi ruim e o motivo.






Texto instrucional (ficha)


TEXTOS INSTRUCIONAIS OU PRESCRITIVOS

FUNÇÃO

O texto instrucional ou prescritivo tem a função de ensinar a fazer algo ou apenas a usar algum equipamento ou produto.

CARACTERÍSTICAS

O texto instrucional apresenta duas partes distintas: uma contém a lista dos elementos a serem utilizados; a outra desenvolve as instruções (modo de fazer), como, por exemplo, receitas de culinária.
As listas são semelhantes, em sua construção, às que usamos habitualmente para fazer compras. Apresentam substantivos acompanhados de numerais.
As instruções são iniciadas com verbos no modo imperativo (misture, junte, acrescente, etc.) ou por construções com verbos no modo infinitivo (misturar, juntar, acrescentar, etc.)
Os verbos aparecem acompanhados por advérbios ou locuções adverbiais que expressam o modo como devem ser realizadas determinadas ações (lentamente, rapidamente, devagar, vagarosamente, etc.)
As ações aparecem estruturadas, visando a um objetivo (mexa lentamente para diluir o conteúdo do pacote em água fria), ou com valor temporal final (bata o creme com as claras até que adquira uma consistência espessa).
Nesse tipo de texto, aparece com frequência o uso de palavras, como aqui, agora, neste momento, etc.


LINGUAGEM


É um texto que exige muita precisão, pois qualquer troca ou falta de um dos materiais ou ingredientes causa problemas na execução da tarefa.
Apresenta uma organização lógica. Essa ordem pode obedecer:
* a uma sequência cronológica ( um passo só pode ser feito depois de outro);
* a um agrupamento de atividades comuns;
* ao critério do nível de dificuldade (primeiro as operações mais simples, depois as mais complicadas).
Os textos instrucionais apresentam uma ordem e uma estrutura que se repete. Levam em conta os aspectos visuais para facilitar a compreensão. Nesse sentido, é preciso:
* colocar títulos e subtítulos;
* separar uma instrução da outra;
* inserir, preferencialmente, ilustrações que auxiliem no esclarecimento das instruções.


EXEMPLOS
São inúmeros os exemplos de textos instrucionais ou prescritivos:
receitas culinárias;
receitas médicas (prescrições médicas);
bula de medicamento;
manual de instrução de aparelhos e veículos;
regras de jogos;
dicas de comportamento;
etiquetas e rótulos de produtos;
(...)


OBSERVAÇÃO:

Há diversas formas sintáticas para expressar a ordem.
Modo imperativo = Digite o nome...
Infinitivo = Digitar o nome...
Orações declarativas = Deve-se digitar o nome...
Orações passivas e impessoais = Digita-se o nome...
Uso da 1ª pessoa no presente do indicativo = Digito o nome...






TEXTO INSTRUCIONAL: APRENDENDO A CONSTRUIR ESTE GÊNERO TEXTUAL A PARTIR DE RECEITAS


Ao final desta aula, o aluno deverá ser capaz de:
identificar no cotidiano este gênero textual; elaborar texto instrucional; identificar funcionalidade gênero textual; inte-ragir, colaborar e publicar com seus colegas, professores etc.,

Vejam aqui aula completa:




TEXTO INSTRUCIONAL COM INTERPRETAÇÃO

TEXTO 01
- Quando a família fala em viajar, nós logo pensamos em fazer as malas.
O que levar? Veja como preparar a bagagem para as férias.

PARA ONDE VOCÊ VAI?

Escolha roupas de acordo com o lugar pra onde vai.
Se você for passear no campo, é legal levar roupas confortáveis e algumas até meio velhas, para brincar a vontade e sujar sem medo.
Se for um lugar frio, escolha peças quentinhas (,,,).
Já se o lugar tiver piscina ou praia, não se esqueça da roupa de banho.
 Como o clima é maluco, leve sempre um agasalho e algumas peças mais leves.
Na hora de fazer a mala, nada de socar calças, tênis, sandálias e blusas.
 Escolha uma mala de bom tamanho ou leve duas pequenas.
Dobre as roupas e coloque os calçados em saquinhos limpos.
Deixe por cima o que vai usar primeiro e leve mais saquinhos para guardar a roupa suja.
Lembre-se de pegar [...] produtos de higiene pessoal.
Quando tudo estiver pronto, chame um adulto para mostrar que você é fera!
 Assim, se por acaso tiver esquecido alguma coisa, sua mãe ou seu pai podem dar uma mãozinha.
(RECREIO, Nª 42)
Legenda:
 Ótimo leu com fluência respeitando os sinais de pontuação;
 Bom leu com fluência, mas não respeitou os sinais de pontuação;
 Precisa melhorar, pois engasgou em algumas palavras.


INTERPRETAÇÃO


01 - O texto “Para onde você vai?” é uma fabula, um texto instrucional, uma carta ou verbete de enciclopédia? Justifique sua resposta.

02 – Você acha que esse texto foi escrito pra adultos ou para crianças e adolescentes? Retire do texto a frase que confirme sua resposta.

03 – Ao escolher o que levar nas malas, o que é importante ter em mente? Leia as opções abaixo e marque as respostas corretas:
( ) o lugar para onde se vai: campo, praia ou cidade
( ) o meio de transporte
( ) clima frio ou quente
( ) o tipo de comida


04 – Qual sugestão que o texto dá para quem quer passar as férias no;
A) campo:
b) lugar frio:
c) lugar onde há praia ou piscina:


05 – Segundo o texto, qual a melhor maneira de se arrumar uma mala?


06- Por que é necessário levar produtos de higiene pessoal, quando se vai viajar?


07 - O texto sugere que a criança chame um adulto depois que as malas estiverem prontas. Por quê?




Atenção: Para responder às questões de números 1 a 3, leia o texto abaixo.
Relógio de Sol

Você vai precisar de:
- 1 vaso
- 1 lápis
- massa de modelar
- cartolina
-  cola
Como fazer:
1. Passe o lápis pelo furo do vaso e prenda-o com a massa de modelar.
2. Risque um círculo na cartolina, maior que o fundo do vaso.
3. Recorte-a e faça um furo no centro.
4. Cole o círculo no pote, passando o lápis pelo.
5. Numa manhã, ponha o relógio no Sol. De hora em hora, marque a sombra do lápis no papel. Escreva as horas dentro de cada marca.


Obs.: Nos dias seguintes, coloque o relógio no mesmo lugar e na mesma posição. Daí, veja as horas pela sombra do lápis na cartolina.
Atenção! Nunca mude o relógio de lugar ou posição.


1. Na construção deste relógio de Sol, o que funciona como ponteiro?
(A) O vaso.
(B) A sombra do lápis.
(C) A cartolina.
(D) O círculo.


2. Por que não é pedido para fazer o furo no vaso?
(A) Porque o furo não vai ser usado.
(B) Porque o vaso utilizado já era furado.
(C) Porque o lápis não precisa passar pelo furo.
(D) Porque o círculo tampou o furo do vaso.


3. Este texto serve para
(A) dar informações sobre relógio de Sol.
(B) contar a história do relógio de Sol.
(C) ensinar a fazer um relógio de Sol.
(D) vender o relógio de Sol.











Link para essa postagem


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário e retornarei assim que for possível.
Obrigada pela visita e volte mais vezes!
Linguagem não se responsabilliza por ANÔNIMOS que aqui deixam suas mensagens com links duvidosos. Verifiquem a procedência do comentário!
Nosso idioma oficial é a LINGUA PORTUGUESA, atenção aos truques de virus.

Blog Widget by LinkWithin

Mais sugestões...

2leep.com
 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios