BlogBlogs.Com.Br

n

Glitter Photos

Colaboração e Direitos

Colaboração e Direitos Autorais
Olá amiga(o) blogueira (o),
Fui professora dos projetos "Estímulo À Leitura",
"Tempo Integral" e a favor da leitura lúdica,
afinal, quer momento mais marcante que a fantasia da vida?
Portanto,será um prazer receber sua visita em mais um blog destinado a educação.
Nele pretendo postar comentários e apreciações de materiais didáticos de Língua Portuguesa, além de outros assuntos pertinentes , experiências em sala de aula, enfocando a interdisciplinaridade e tudo que for de bom para nossos alunos .
Se você leu ,experimentou, constatou a praticidade de algum material e deseja compartilhar comigo,
esteja à vontade para entrar em contato.
Terei satisfação em divulgar juntamente com seu blog ,ou se você não tiver um, este espaço estará disponível dentro de seu contexto.
Naturalmente,assim estaremos contribuindo com as(os) colegas que vêm em busca de sugestões práticas.
Estarei atenta quanto aos direitos autorais e se por ventura falhar em algo,por favor me avise para que eu repare os devidos créditos.
Caso queira levar alguma publicação para seu blog,não se
esqueça de citar o "Linguagem" como fonte.
Você, blogueira sabe tanto quanto eu ,que é uma satisfação ver o "nosso cantinho" sendo útil e nada mais marcante que
receber um elogio...
Venha conferir,
seja bem- vinda(o)
e que Deus nos abençoe.
Krika.
30/06/2009
Image Hosted by ImageShack.us

VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil

LINGUAGEM FOI SELECIONADO EM JANEIRO/2011.
OBRIGADA!

CATIVA-ME

Glitter Photos

Daisypath Anniversary tickers

Daisypath Anniversary tickers

Linguagem social...

Glitter Photos

segunda-feira, outubro 29, 2012

Da pequena toupeira...> Estímulos literários> 29/10/12

 Da pequena toupeira que queria saber
quem tinha feito cocô na cabeça dela


AUTOR: Werner Holzwarth
EDITORA: Companhia das Letrinhas


A pequena toupeira míope, sai logo cedo para aproveitar o dia e BUM um animal faz um enorme cocô na cabeça dela, como enxerga muito mal a pequena toupeirinha não viu quem fez o cocô, então sai perguntando a todos animais para poder descobrir quem foi o autor daquela 'obra' em sua cabeça.
O que a obra tem de especial...
Além de ser um tema inusitado e diferente, quando lemos percebemos o dilema da pequena toupeira, desfilando aquele cocô em sua cabeça e o comparando ao cocô dos outros animais que o fazem de bom grado para poder provar sua inocência.
O final é hilário, vale muito a pena ler.



O título deste livro não deixa a menor dúvida quanto ao tema tratado.
Numa manhã, quando ia saindo de sua toca, a toupeirinha percebe que alguém fez cocô em sua cabeça. Mas quem teria feito tal coisa?
Para esclarecer o enigma, ela interroga todos os animais que vai encontrando pelo campo: o cavalo, a pomba, a vaca, o porco...
Para se inocentar, eles exibem os respectivos cocôs à toupeira: há de todos os tamanhos, formatos e consistência...
Até que, finalmente, graças à ajuda de duas moscas - grandes especialistas no assunto -, a toupeira encontra o culpado e dá um jeito de se vingar.
Nesta nova edição, com capa dura e papel resistente, as crianças poderão interagir com as cenas manipulando puxadores e se divertir com as dobraduras, o que torna o volume ainda mais atraente para elas.
Fonte: Editora Companhia das Letras


Vejam aqui o vídeo.
Não está dublado...




Uma aula bem interessante....

Orientação
Aula 1
Antes de desenvolver o trabalho proposto, esgote, você, todas as possibilidades de leitura do livro: cada palavra, frase, parágrafo, imagem deve ser objeto de sua reflexão.
O resultado do trabalho junto aos alunos dependerá, em grande parte, da própria leitura que você fez do livro, pois dessa leitura você traçará os caminhos a serem percorridos.
Antes de propor a leitura do livro Da pequena toupeira que queria saber quem tinha feito cocô na cabeça dela, é necessário considerar que:
• há inúmeras estratégias de leitura que podem ser utilizadas em sala de aula no intuito de despertar o interesse dos alunos. Evidentemente, a sugestão proposta nessa aula é apenas uma delas;
• é preciso observar a compreensão que cada leitor (aluno) faz da obra, não permitindo assim que ele fique à margem do processo por não se encontrar no mesmo estágio de leitura de outros alunos, por exemplo.
Sugestão de proposta de leitura da obra
 A proposta a seguir é indicada para ser trabalhada com alunos de 1º e 2º ano.
1. Mostre a capa do livro aos alunos (caso você tenha um exemplar), se não tiver, para que leiam a reprodução no início da aula.
Em geral, o que mais chama a atenção das crianças na capa deste livro é a palavra cocô, que aparece no título.
A palavra acaba despertando a curiosidade em saber o que se falarásobre um assunto que parece tão pouco atraente, que causa certo constrangimento e até mesmo nojo.
2. Leia a história em voz alta. Depois, peça aos alunos que a contem.
Professor, optando por esta estratégia de leitura, você precisa estar consciente de que os alunos não terão, em princípio, a contribuição das imagens para ampliar, construir os significados do texto. Em sua leitura, você observou que a fala, recorrente em toda história
 — Eu? Imagine! O meu é assim! — respondeu..., se completa com a leitura da imagem, na qual os personagens dão à toupeira uma amostra de como é o cocô de cada um: O meu é assim! Assim como? Dessa forma! Veja! A toupeira não tem só a oportunidade de ver, mas também de sentir o cheiro, de avaliar cada um, de fazer o leitor rir diante de situação tão inusitada etc..
Outras experiências com a leitura deste livro mostram que os alunos passam a fazer a leitura, em voz alta, junto com o professor, assim que percebem que há um jogo de pergunta e resposta, no qual a estrutura se repete, mudando apenas o animal a quem se pergunta e, evidentemente, o animal que responde.
3. No momento em que estiverem recontando a história, observe que mais chamaram a atenção dos alunos: assunto, repetição de frases (jogo de pergunta e resposta), descrição das cenas, palavras diferentes (onomatopéias, por exemplo).
Observar, também, se não há descontentamento, apatia por parte de alguns, que podem não ter gostado do assunto.
4. Segunda leitura em voz alta.
Agora mostrando as ilustrações. Em seguida, peça para que falem sobre o que leram.
Pergunte-lhes se acharam a segunda leitura diferente... por quê?
 Observe se nos comentários os alunos estabeleceram alguma relação entre texto escrito e imagem. Se as imagens ajudaram a construir o significado do texto.
 Em geral, o interesse dos alunos pelo livro aumenta quando têm a oportunidade de pegar, folhear, ler a obra.
5. Por fim, comentem, oral e coletivamente, cada uma das questões.
Incentive-os a participar.Outros comentários que podem auxiliar o seu trabalho.
• Texto verbal e ilustração, juntos, vão construindo o significado do texto.
• Há um tom avaliativo na expressão fisionômica e/ou gestos da toupeira na análise do “habeas corpus” dos animais interrogados.
• A forma como a toupeira aborda os animais tem um tom de interrogatório:
Você fez cocô na minha cabeça?, ou seja, se não é culpado, prove a inocência.
• O texto se sustenta basicamente em cima de um jogo: pergunta (feita sempre pela toupeira, pois é quem está investigando o caso) e resposta (dada pelos animais, que precisam provar sua
inocência).
O jogo de pergunta e resposta que perpassa toda a história...
• No texto narrativo é o narrador quem nos conta os fatos, organiza as seqüências narrativas, constrói o enredo, apresenta os personagens, usa palavras e expressões que marcam o tempo e o lugar onde os fatos acontecem.
E pode fazer tudo isso inserindo-se na história ou observando “de fora” o que acontece.
No texto narrativo ficcional, são narrados fatos de um mundo imaginário, vividos pelos personagens, num certo tempo e em determinado lugar, e organizados em
episódios articulados por um conflito.
A essa organização dos fatos damos o nome de enredo.
Situação inicial: a toupeira sai da terra para verificar se o sol já tinha aparecido.
Complicação: no momento em que a toupeira coloca a cabeça para fora da terra, alguém faz cocô em sua cabeça.
Conflito: descobrir o autor da proeza.
Resolução do conflito: a descoberta do autor do crime...


O objetivo desta aula é fazer com que os alunos, mais uma vez, percebam a relação entre as imagens e o texto verbal na construção de sentido do texto.
Após o trabalho de ilustração, é importante que se converse com os alunos sobre o que é ilustração, quem é o ilustrador, qual a importância de uma ilustração, o papel do ilustrador. Como eles definiram o desenho: se observaram as ilustrações anteriores, se relacionaram a ilustração ao texto escrito, se tentaram garantir, na ilustração, aquilo que mais lhes chamou a atenção no texto verbal etc.

Aula 1
DESVENDANDO O MISTÉRIO...

Leia a seguir o início da história:
Certa manhã cedinho, assim que a pequena toupeira espichou a cabeça para fora da terra para ver se o sol já tinha aparecido, o fato se deu: era redondo, marrom, um pouco parecido com uma salsicha.
(E, o que é pior, foi cair bem na cabeça dela.)
— Mas onde é que estamos? – gritou a pequena toupeira. — Quem fez cocô na minha cabeça?
(Mas, míope do jeito que era, não conseguiu enxergar mais ninguém pelas redondezas.)
— Você fez cocô na minha cabeça? – perguntou ela à pomba, que por acaso ia passando.
— Eu? Imagine! O meu é assim! – respondeu a pomba. (E – splassht – no chão, bem ao lado da pequena toupeira, esparramou-se um borrão branco e aguado. A perna direita dela ficou toda respingada.)
— Você fez cocô na minha cabeça? – perguntou ela ao cavalo, que pastava no campo.
— Eu? Imagine! O meu é assim! – respondeu o cavalo. (E – plumpidiplum – cinco grandes e fofos cocozões de cavalo rolaram na grama e por um milímetro não acertaram a pequena toupeira.
Ela ficou impressionadíssima.)

 




Aula 2 - Proposta de ilustrações
Vamos continuar a leitura do livro. Leia a seguir a continuação da história.
Note, no entanto, que o texto não está acompanhado de ilustração. Essa será a sua tarefa.
Não se esqueça de que você já sabe parte da história: leu o texto e observou a ilustração. Agora, você vai continuar a leitura da história e tentar ilustrar de acordo com o que leu.
— Você fez cocô na minha cabeça? — perguntou ela ao porco.
— Eu? Imagine! O meu é assim! — respondeu o porco.
(E – shlump – caiu na relva um montinho mole e marrom.
A pequena toupeira tapou o nariz.
Vocês fizeram cocô na mi... —, já ia perguntando a pequena toupeira, só que chegando mais perto ela viu que eram apenas duas moscas gordas e pretas almoçando. “Até que enfim encontro alguém para me ajudar”, pensou a pequena toupeira.
— Quem fez cocô na minha cabeça? — perguntou ela rapidinho.
— Espere um pouco — zumbiram as moscas.
E depois de um momento: — Não há dúvida. FOI UM CACHORRO.
Finalmente a Pequena toupeira sabia quem tinha feito cocô na cabeça dela.Valentão, o cachorro do açougueiro!
Rápida como um raio, ela escalou a casinha de João Valentão...
(E – plinc – um cocozinho preto bem pequenininho caiu no cocuruto do cachorrão.)
Feliz e satisfeita da vida, lá se foi a pequena toupeira para dentro da terra outra vez.
Fonte:
 
 
 
Aqui contém orientações metodológicas para alfabetização utilizando esta obra
 
 
Livro aqui:
 

 


Link para essa postagem


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário e retornarei assim que for possível.
Obrigada pela visita e volte mais vezes!
Linguagem não se responsabilliza por ANÔNIMOS que aqui deixam suas mensagens com links duvidosos. Verifiquem a procedência do comentário!
Nosso idioma oficial é a LINGUA PORTUGUESA, atenção aos truques de virus.

Blog Widget by LinkWithin

Mais sugestões...

2leep.com
 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios