BlogBlogs.Com.Br

CATIVA-ME

Glitter Photos

ESCREVAM-ME!

PROFESSORAS VISITANTES
FICO HONRADA COM O SUCESSO DO LINGUAGEM.
E GRAÇAS A VOCÊS!
SERIA MUITO BOM RECEBER PALAVRINHAS...
QUEM SABE SUGESTÕES,DEPOIMENTOS,ETC.
EMAIL ABAIXO:

Colaboração e Direitos

Colaboração e Direitos Autorais
Olá amiga(o) ,
Fui professora dos projetos "Estímulo À Leitura",
"Tempo Integral" e a favor da leitura lúdica,
afinal, quer momento mais marcante que a fantasia da vida?
Portanto, será um prazer receber sua visita em mais um blog destinado a educação.
Nele pretendo postar comentários e apreciações de materiais didáticos de Língua Portuguesa, além de outros assuntos pertinentes, experiências em sala de aula, enfocando a interdisciplinaridade e tudo que for de bom para nossos alunos.
Se você leu, experimentou, constatou a praticidade de algum material e deseja compartilhar comigo,
esteja à vontade para entrar em contato.
Terei satisfação em divulgar juntamente com seu blog, ou se você não tiver um, este espaço estará disponível dentro de seu contexto.
Naturalmente, assim estaremos contribuindo com as(os) colegas que vêm em busca de sugestões práticas.
Estarei atenta quanto aos direitos autorais e se por ventura falhar em algo, por favor me avise para que eu repare os devidos créditos.
Caso queira levar alguma publicação para seu blog, não se
esqueça de citar o "Linguagem" como fonte.
Você, blogueira sabe tanto quanto eu, que é uma satisfação ver o "nosso cantinho" sendo útil e nada mais marcante que
receber um elogio...
Venha conferir,
seja bem-vinda(o)
e que Deus nos abençoe.
Krika.
30/06/2009

VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil

LINGUAGEM FOI SELECIONADO EM JANEIRO/2011.
OBRIGADA!

Daisypath Anniversary tickers

Daisypath Anniversary tickers

Linguagem social...

Glitter Photos

Comemoração

Glitter Photos
JUNHO 2017
8 ANOS DE LITERATURA INFANTIL

sexta-feira, setembro 30, 2011

Pão por Deus>Cultura portuguesa> Literatura> 30/09/11

Conhecendo pão por Deus

Em Portugal, no dia 1 de Novembro, no dia de Todos os Santos, existe uma tradição similar chamada "Pão por Deus" ou "Dia dos Bolinhos", em que as crianças, de manhã bem cedinho, saem à rua em pequenos grupos para pedir o "Pão por Deus".
Ao pedir o "Pão por Deus", cantam-se as seguintes cantilenas enquanto se anda de porta em porta:
"Pão por Deus,
Fiel de Deus,
Bolinho no saco,
Andai com Deus."

Ou então:

"Bolinhos e bolinhós
Para mim e para vós
Para dar aos finados
Qu'estão mortos, enterrados
À porta daquela cruz
Truz! Truz! Truz!
A senhora que está lá dentro
Assentada num banquinho
Faz favor de s'alevantar
P´ra vir dar um tostãozinho.
“ Pão, pão por deus à mangarola,
encham-me o saco,
e vou-me embora.”

Quando os donos da casa dão alguma coisa:

"Esta casa cheira a broa
Aqui mora gente boa.
Esta casa cheira a vinho
Aqui mora algum santinho."

Quando os donos da casa não dão nada:

"Esta casa cheira a alho
Aqui mora um espantalho
Esta casa cheira a unto
Aqui mora algum defunto."

“O gorgulho gurgulhote
Lhe dê no pote,
E não lhe deixe
farelo nem farelote.”


Gênero Lírico
TEMA 1 - PãO-POR-DEUS

PROPOSTA DE REDAÇÃO
Elabore um Pão-por-Deus direcionando-o a uma pessoa de seu agrado.
O poema deverá ser original e criativo.
Na parte plástica, você poderáutilizar outra forma que não seja ocoração recortado.
Aos meus alunos:
Lá vai o meu pão-por-Deus
Pelo canal da internet.
Chega a ti, bate na tela
Pra conquistar tua amizade.
(Fátima Duarte)
O Pão-por-Deus consiste na combinação de duas artes: a literária e a plástica, cultivado pelos moradores do litoral catarinense.
Na literatura, expressa-se em forma de quadras de sete sílabas poéticas (redondilhas maiores).
Na plástica, manifesta-se através do papel recortado.
A configuração do recorte estiliza um coração, porém pode ser apresentado com outras formas.
Nesses corações, os versos são escritos e enviados a um(a) amigo(a), namorado(a) ou a qualquer outra pessoa a que se deseja fazer um agrado.

Observe alguns exemplos
“Peço-peço é passarinho
Primo irmão do espero-espero.
Quando vem teu pão-por-Deus
Nas asas de um quero-quero?”
(Flávio José Cardozo)
“Lá vai meu coração
Neste pobre pão-por-Deus.
Se por mim possuis piedade,
Manda-me também o teu.”
(Alcides Buss)
“As estrelas são meu teto,
Teu coração é um ninho.
Se me deres pão-por-Deus
Eu me faço passarinho.”
(Hugo Mund Júnior)
“O sossego disse adeus,
O silêncio me consome.
Manda urgente pão-por-Deus,
Aceito por telefone.”
(Ieda Inda)
De pão-por-Deus só peço um beijo,
Um beijo pequeninho assim,
Pois, pobre de mim, sou tão feio
E tua formosura é sem fim.
(Jair Francisco Hamms)
Desce a lua, sobe o sol;
Desce o sol, lá sobe a lua.
Se me deres pão-por-Deus,
Minha vida é toda tua.
(Júlio de Queiroz)
O Pão-por-Deus que são enviados como missivas de amor, amizade ou simpatia hoje tem sua origem em Portugal e nas ilhas de Açores.
Alguns historiadores informam que recebemos de nossos patrícios apenas a expressão pão-por-Deus, pois essa arte tão antiga correspondia a um pedido com forma e objetivo diferentes.
Lá o Pão-por-Deus era uma solicitação oral feita por garotos, os quais pediam pão e guloseimas aos adultos.
O dia do peditório acontecia dia 1º de novembro ou dia 2 (Dia de Finados).
Fontes
1) Cadernos da Cultura Catarinense. Florianópolis, abril a junho 1985, p.8,9 e 10.
2) Vecchietti – Pão-por-Deus / Alcides Bus set al. Florianópolis : Garapuvu, 2002
 
Literatura
Linguagem recomenda
Tesouros a descobrir
Autor: Juliana Dalla
Ilustrações: Jefferson Galdino
Editora Noovha America

Pão por Deus é um gênero literário popular de origem portuguesa.
Espalhou-se pela cultura lusitana através dos pedidos infantis por doces e guloseimas na época de Finados.
Assim que desembarcou no litoral catarinense, o Pão por Deus virou quadrinhas com mensagens variadas, escritas em papéis com formas e picotes especiais
Pão-por-Deus é uma tradição cultural trazida para o Brasil (principalmente, para o litoral) pelos colonizadores provenientes do Arquipélago de Açores, em Portugal.
Sua origem é bastante plural e discutida, mas aqui no Brasil ganhou outros significados e formas de expressão.
A principal delas, em Santa Catarina e Rio Grande do Sul, foi a de versos escritos em quadrinhas setessílabas, em corações de papel brancos ou coloridos, recortados, rendilhados e enfeitados.
Geralmente escritos de modo anônimo, as quadrinhas rimadas continham, desde declarações de amor, pedidos de presentes a recados e até “desaforos”.
Essas rimas poderiam ser imitadas, repetidas ou serem originais.
A forma como eram produzidos demonstravam o apreço que se tinha pela pessoa que ia receber a mensagem.
 Quanto mais elaborado e original, maior o carinho e a estima de quem enviava.

Assunto: poesia popular de origem portuguesa.
Interdisciplinaridade: linguagem oral e escrita, identidade e autonomia, Estudos Sociais, História, Geografia.
Transversalidade: meio ambiente rural, temas locais, pluralidade cultural, afetividade.
Proposta: organizar uma sessão de produção de estrofes "pão por Deus" para que crianças troquem entre si.
Produzir cópias para que cada criança tenha a sua própria produção e a dos colegas.
Realizar leituras coletivas da produção.
Indicação: Educação Infantil e séries iniciais do Ensino Fundamental


Todo mundo gosta de navegar, descobrir novos lugares, se aventurar.
Todo mundo gosta de conhecer,mas o melhor é aprender!
" Estudar é navegar mares distantes,
é descobrir paisagens,ilhas,continentes,
mas para não navegar por aí errante,
que tal se tornar um almirante?"

" Cultivar o fazer assegura
uma navegação mais segura,
praticar o que foi ensinado
esse é o velho ditado."

" Sozinho ninguém navega
é preciso acrescer.
Não há melhor lição que esta:
Aprender a conviver."
Comentário da krika:
Vivendo a aprendendo,sempre.
Tesouros a descobrir fez-me pesquisar sobre
a tradição portuguesa "Pão por Deus".
Muito singela a ilustração de Jefferson Galdino.
As páginas parecem tecido bordado.
Lembram do bordado matiz?
Dá vontade de passar o dedo,
sentir o tecido,linhas e bordados.
Parabéns!
Através desta fofura de rimas,
fui a fundo atrás do Pão por Deus...



No dia das bruxas há abóboras, disfarces e travessuras.
No pão-por-deus , de saco na mão, pedem-se doçuras.

O pão por Deus é muito parecido com o Halloween, as suas únicas diferenças são:
 o Halloween é dedicado às bruxas e as crianças pedem doces à noite dizendo “Doce ou Partida” e o Pão por Deus é dedicado aos santos (os amigos especiais de Deus) e a crianças, de manhã, pedem doces dizendo “Pão por Deus”.
Na saquinha de retalhos,
Trago quadras de improviso,
Vão por ruas e atalhos,
À cata do bom sorriso.

É dia do Pão-por-Deus,
Cantam os Santos no céu;
Seja por alma dos seus
O que dá a este ilhéu.

Andam crianças em bando,
A pedir pelos beirais,
Alegres sempre cantando
Como pequenos pardais.

Bato à porta com alegria,
Esperando ser atendido,
Porque o valor deste dia
Será no Céu recebido.

No dia do Pão-por-Deus,
Sai à rua em excursão,
Este dom, de versos meus,
Em louvor dos que lá estão.

Em saquinhas coloridas,
De retalhos abençoados,
Andam nas mãos estendidas
A pedir pelos finados.

No dia do Pão-por-Deus,
Cantam os Anjos no Céu,
Pelos Santos teus e meus,
Com o coração ilhéu.

Em cada porta que passo,
Com uma estrofe na mão,
É uma obra que faço
Em honra do nosso Irmão.

Eu vou pedir a Jesus,
No dia do Pão-por-Deus
Que alivie cada cruz
Que pousa nos irmãos seus.

Abro a boca da saquinha,
P'ra vos dar uma cantiga,
Se me derem a esmolinha,
Cumpre-se a moda antiga.

Pela lustrosa moeda,
Faço a quadra deste dia:
É um "Pão" que não azeda
E é dado com alegria.

Não se negue à criança,
O gosto da tradição,
P'ra que fique na lembrança
O dia da petição.

Por alma da sua gente,
Trago a quadra na sacola,
Agradeço o seu presente
Que valerá como esmola.

Levo uma rua a eito,
A bater de porta em porta,
Sorrindo a cada sujeito
P'la moeda que conforta.

Dia de Todos-os-Santos,
O mesmo que Pão-por-Deus;
Na ilha, em todos os cantos,
Louvam-se os meus e os seus.

No dia do Pão-por-Deus,
Vais levar uma saquinha,
Com alguns dos versos meus,
Gratos pela esmolinha.

A obra de caridade,
Reluz sempre neste dia,
Porque na tenra idade
Há o dom da alegria.

Trago no rosto o sorriso,
E a quadra a condizer:
O Pão-por-Deuss eu preciso
Para assim lhe agradecer.

Hoje é dia de Festa
No céu e todos os cantos;
Uma estrofe como esta
Louva cada um dos Santos.

Vão retalhos multi-cores,
Em saquinhas pequeninas,
No peditório louvores
Dos meninos e meninas.

Neste dia tão bondoso,
Pão-por-Deus feito na ilha,
Torna o gesto glorioso
Pela esmola que partilha.

Jesus também foi menino,
E transmitiu a Bondade,
E quanto mais pequenino
Mais ela luz de verdade.

Uma forma original
De pedir o Pão-por-Deus:
Agradeço, em especial,
Com alguns dos versos meus.

Uma prenda lhe vou dar,
Por me dar também a sua,
E p'ra sempre vou louvar,
O Pão que por Deus actua.

Quadras para professores:
Português
Trago a estrofe para si,
Lembrando os «Pão-por-Deus»,
E venho, agora, aqui
Para agradecer os seus.

Moral e Religião
O que é dado com Amor,
No dia do «Pão-por-Deus»,
É autêntico louvor
Aos Santos que estão nos Céus.

Educação Visual
«Pão-por-Deus» é das crianças,
Que vão pedir com saquinhas,
E trazem doces lembranças
De quem dá pelas alminhas.

Geografia
Do Minho veio p'ra ilha,
Terceira, de bons ilhéus,
E verá muita partilha
No dia do «Pão-por-Deus».

Físico-Química
É um dia especial,
Que lembra Todos-os-Santos,
Pedir também é normal
P'ras saquinhas de uns quantos.

Ciências Naturais
Sou natural da Serreta,
E já pedi «Pão-por-Deus».
Segue agora, com veneta,
O mais novo dos filhos meus.

História
Nas ilhas Açorianas,
Vão meninos em folia,
Alegres flores humanas
No peditório do dia.

Educação Física
Hoje pareço um atleta,
Na corrida aos «Pão-por-Deus»;
E em vez duma raqueta
Trago a saca pelos seus.

Matemática
Matemática p'ra contar,
As ofertas que me dão,
«Pão-por-Deus» para ajudar
Quem vai de saca na mão.

Inglês
Na aula ganho a lição,
Em casa ganha a mãe;
Venho de saca na mão,
Para ganhar um vintém.

Francês
Nesta ilha de Jesus,
Vão crianças sorridentes,
Co'a saquinha que reluz
De alegria p'los presentes.

Quadra para o Pipoca:
Já deste os teus cartões
Aos amigos e professores
Mesmo sem veres tostões
Mereceste alguns louvores.
Autoria: Quadras da mãe "Azoriana"


Texto instrucional


Receita dos bolinhos do Pão por Deus

Ingredientes
2 Kg de farinha
2 kg de batata cozida
1,5 Kg de açúcar
8 ovos
125 g de manteiga
raspa de 2 limões
1 colher de chá com canela
1 colher de chá com erva doce
1 colher de chá com fermento em pó
nozes, passas, pinhões, figos, a gosto...em pedaços pequenos

Cozer a batata e passar com o passe-vite.
Misturar o açúcar e a manteiga ao puré ainda quente e mexer bem.
Juntar os ovos um a um e misturar.
Adicionar a raspa dos limões, a canela, a erva doce e o fermento.
Depois juntar a farinha, amassando bem.
Por fim juntar os frutos secos e misturar na massa.
Podem adicionar mais farinha, a fim de se tenderem os bolinhos sem se colarem às mãos.
Esta massa não precisa levedar.
Tendem-se então os bolinhos que vão ao forno quente em tabuleiros polvilhados com farinha.
Bom apetite e Bom Pão por Deus

 
Gênero literário: Propaganda
 
 
"Pedir um pão-por-Deus
É cultura popular
Vinda lá dos Açores
Para o povo cultivar;

É preciso começar
O resgate da tradição
Pedindo o Pão-por-Deus
Em forma de coração;

Envie um coração
E a cultura voltará ao presente
Peça o seu pão-por-Deus
Para orgulho de seus descendentes."

Sua origem é bastante plural e discutida, mas segundo alguns estudos, aqui ganhou outros significados e formas de expressão.
A principal delas, em Santa Catarina e Rio Grande do Sul, foi a de escrita em quadrinhas setessílabas, em corações de papel brancos ou coloridos, recortados, rendilhados e enfeitados.
O objetivo de sua escrita é variado e, de acordo com a pesquisadora Maria Eli Mannrich, tomou formas diferentes, em épocas diferentes.
 Geralmente escrito de modo anônimo, suas quadrinhas rimadas continham, desde declarações de amor, pedidos de presentes à recados e até “desaforos”.
Essas rimas poderiam ser imitadas, repetidas ou serem originais.
A forma como era produzido demonstrava o apreço que se tinha pela pessoa que ia receber a mensagem.
 Quanto mais elaborado e original, maior o carinho e a estima de quem enviava.
Conhecer a história e a origem do Pão-por-Deus me aproximou ainda mais dessa tradição que aprendi desde menina, passada por minha mãe.
Talvez tenha sido a primeira expressão artística que tenha exercitado e sempre tive vontade de perpetuar essa prática de alguma maneira.
 Homenagear minha avó, minha mãe e minhas raízes.
Aqui está!
Minha expressão através do trabalho artesanal e de customização é semelhante ao cuidado de quem prepara um coração rendilhado com poesia: muito especial!


 
Uma histórinha....
Então eu vou contar como foi o dia 1 de Novembro de 2008, em que eu fui pedir Pão por Deus.

Nesse dia de manhã, estava eu a acordar do meu sono profundo, quando ouço, às 8:26, a minha mãe a dizer:
- Raquel acorda, olha que as tuas amigas devem estar quase a chegar.
E eu digo-lhe:
- Oh! Mãe, mas elas ainda devem estar a dormir!
Então eu levanto-me da cama e vou-me vestir, mas aí já são 9:00 horas, eu despacho-me, visto-me à pressa, pois alguém estava a tocar à campainha e eu pensava que já eram as minhas amigas, mas eram apenas uns rapazes, a pedir Pão por Deus, e a minha mãe lá lhes foi dar uns docinhos, enquanto eu lhe dizia:
- Já começa a alegria do Pão por Deus.
Pego no meu saco para ir ao Pão por Deus, sim, porque eu tenho um saco próprio para isso, foi a minha tia Necas que me trouxe de Fátima, é igual ao dos pastorinhos.
Saio de casa a correr, digo adeus aos meus pais, e lá vou ter com as minhas amigas.
Chego a casa delas cansada e vejo que ainda estavam a tomar o pequeno almoço, mas não foi só, pois elas disseram-me que nós ainda tínhamos que esperar pelas minhas primas Beatriz, com 5 anos, e Marta, com 2 anos, para irmos pedir Pão por Deus.
Passado um pouco, elas lá chegaram, então começámos o nosso caminho.
Eu dei a mão a uma das minhas primas e fomos a cafés, a prédios, a senhoras que vendem roupa, à minha tia que é vendedora de fruta e que até me deu uma pêra, e também a muitas casas.
Foi uma alegria: recebemos algumas moedas, muitos doces e bolachas.
O pior foi quando começou a chover muito, nós começámos a correr e fomos para casa da minha amiga, onde esperámos que a chuva passasse; quando a chuva acabou, nós continuámos a pedir doces e continuou a ser muito divertido, eu adorei.
No fim, o meu padrinho, pai das minhas primas, foi-me levar a casa, mas não estava lá ninguém; então ele levou-me para casa dele, onde eu passei o dia todo a brincar com as minhas primas até de noite.
Quando ele me foi levar novamente a casa, eu mostrei o meu saco, muitíssimo cheio, aos meus pais e aos meus irmãos: no saco havia:7,96 euros, muitos chocolates, muitos chupas e algumas gomas e rebuçados!
E foi assim o meu Pão por Deus, no dia 1 de novembro de 2008, que foi muito divertido!
Queria que todas as vezes que eu fosse ao Pão por Deus fossem assim, iguais a esta e que eu recebesse montes de doces.




Link para essa postagem


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário e retornarei assim que for possível.
Obrigada pela visita e volte mais vezes!
Linguagem não se responsabilliza por ANÔNIMOS que aqui deixam suas mensagens com links duvidosos. Verifiquem a procedência do comentário!
Nosso idioma oficial é a LINGUA PORTUGUESA, atenção aos truques de virus.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mais sugestões...

2leep.com
 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios