BlogBlogs.Com.Br

CATIVA-ME

Glitter Photos

ESCREVAM-ME!

PROFESSORAS VISITANTES
FICO HONRADA COM O SUCESSO DO LINGUAGEM.
E GRAÇAS A VOCÊS!
SERIA MUITO BOM RECEBER PALAVRINHAS...
QUEM SABE SUGESTÕES,DEPOIMENTOS,ETC.
EMAIL ABAIXO:

Colaboração e Direitos

Colaboração e Direitos Autorais
Olá amiga(o) ,
Fui professora dos projetos "Estímulo À Leitura",
"Tempo Integral" e a favor da leitura lúdica,
afinal, quer momento mais marcante que a fantasia da vida?
Portanto, será um prazer receber sua visita em mais um blog destinado a educação.
Nele pretendo postar comentários e apreciações de materiais didáticos de Língua Portuguesa, além de outros assuntos pertinentes, experiências em sala de aula, enfocando a interdisciplinaridade e tudo que for de bom para nossos alunos.
Se você leu, experimentou, constatou a praticidade de algum material e deseja compartilhar comigo,
esteja à vontade para entrar em contato.
Terei satisfação em divulgar juntamente com seu blog, ou se você não tiver um, este espaço estará disponível dentro de seu contexto.
Naturalmente, assim estaremos contribuindo com as(os) colegas que vêm em busca de sugestões práticas.
Estarei atenta quanto aos direitos autorais e se por ventura falhar em algo, por favor me avise para que eu repare os devidos créditos.
Caso queira levar alguma publicação para seu blog, não se
esqueça de citar o "Linguagem" como fonte.
Você, blogueira sabe tanto quanto eu, que é uma satisfação ver o "nosso cantinho" sendo útil e nada mais marcante que
receber um elogio...
Venha conferir,
seja bem-vinda(o)
e que Deus nos abençoe.
Krika.
30/06/2009

VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil

LINGUAGEM FOI SELECIONADO EM JANEIRO/2011.
OBRIGADA!

Daisypath Anniversary tickers

Daisypath Anniversary tickers

Linguagem social...

Glitter Photos

Comemoração

Glitter Photos
JUNHO 2017
8 ANOS DE LITERATURA INFANTIL

segunda-feira, agosto 21, 2017

Agora não Bernardo>O livro dos corações>Dinâmica>Reflexão>Reunião de pais>21/08/2017


A narrativa fala sobre um menino chamado Bernardo que procura a atenção dos pais, mas não a tem. Chateado, ele vai para o quintal e encontra um monstro. 
Tenta dele se aproximar para iniciar uma amizade, mas por ele é devorado. 
Só que o monstro quer mais e entra na casa. 
Entretanto, ninguém o nota, mas trata-o como a Bernardo, o que deixa o monstro em uma situação conflitante, colocando-o a questionar sua própria identidade.
Conseguiu entender o barato do livro?
 Por mais que as crianças riam muito com a história, o recado é direto para os pais: quanta atenção você tem dispensado a seu filho? 
Quais tem sido as companhias do seu filho? 
O que você tem considerado mais importante que seu filho?
 Qual monstro poderá engoli-lo se vocês não se fazem presentes?
 Quais companhias ele terá se não for a sua?
De fato, McKee quer dar aos pais a oportunidade de refletir sobre a atenção, as predileções, a relação entre pais e filhos. É uma excelente obra que proporcionará não apenas momentos de riso, mas de exame de consciência.
E não só McKee, mas vários autores da literatura infantil-juvenil querem, mais que promover um momento de lazer às crianças, fazer com que os pais reflitam sobre temas importantes que, por conta da vida corrida que levamos, esquecemos de ponderar.

Agora Não, Bernardo
(David Mckee)
Adaptação do livro "Agora Não Bernardo" de David Mckee
por Vera Stefanello
- Oi pai (disse o Bernardo) – (O pai está pregando um prego na parede)
- Agora não Bernardo (disse o pai enquanto martela o dedo. Nem olha para Bernardo. Bernardo vira as costas e sai).
- Oi mãe (disse o Bernardo para mãe que está arrumando as louças num armário da cozinha, nem olha para Bernardo).
- Agora não Bernardo (Disse a mãe lavando louças, sem olhar para Bernardo. Bernardo esfrega o queixo pensativo).
- Tem um monstro no jardim e ele vai me devorar – (disse o Bernardo para a mãe que está na sala regando uma planta. Bernardo aponta para o jardim).
- Agora não Bernardo – (disse a mãe sem olhar para Bernardo. Bernardo fica parado pensando).
(Bernardo foi para o jardim)
- Oi monstro – (Bernardo disse para o monstro. O monstro olha para Bernardo).
(O monstro devorou o Bernardo inteirinho, pedacinho por pedacinho, monstro se lambe e mostra o tênis do Bernardo).
(Monstro entra em casa)
“Ruarrrrrr, fez o monstro por trás da mãe de Bernardo”.
(a mãe está pintando uma parede)
- Agora não Bernardo – (disse a mãe sem olhar para o monstro. O monstro faz uma cara de assustado).
Monstro vai até a sala e morde a perna do pai de Bernardo que está lendo um jornal.
(O monstro mordeu o pai do Bernardo)
- Agora não Bernardo – (disse o pai de Bernardo, com raiva e sem olhar para o monstro).
- Seu jantar está pronto – (disse a mãe do Bernardo, segurando um prato de comida. Ela o coloca na frente da TV).
A mãe sai.
(O monstro jantou, depois viu televisão, leu uma revistinha e quebrou um brinquedo dele. A mãe está ao telefone conversando com uma amiga).
- Vá para a cama. Já deixei seu leite no quarto – (gritou a mãe de Bernardo).
(Monstro segura um ursinho e vai para o quarto).
- Mas eu sou um monstro! – (disse o monstro, já sentado na cama, com o copo de leite e o ursinho ao seu lado).
( A mãe do Bernardo apaga a luz do quarto e diz:)
- Agora não Bernardo.
Livro


Tema: Afeto e Limites
Momento de sensibilização: Conto do livro infantil:“Agora não, Bernardo !Autor: David MckeeEd: LtdaObjetivo: Despertar o interesse de pais/ responsáveis sobre o assunto a ser comentado.Roda de conversa sobre o tema, a partir do conto.Perguntamos:
O que estava acontecendo com o menino Bernardo da história ?Há alguma relação comum entre a família de Bernardo e a história real de nossas vidas ?Comparando com a realidade, quais seriam os verdadeiros “monstros” ?O que poderia ter acontecido a fim de evitar aquele final ?O que é afeto ?O que é limites ?Dinâmica do abraço“ Bons pais conversam, pais brilhantes dialogam como amigos”.
Este hábito dos pais brilhantes contribui para desenvolver : solidariedade, companheirismo, prazer de viver, otimismo, inteligência interpessoal.
Fonte
Vídeo
Ouvindo com comentário


Luciana Graça
O Livro dos Corações visa constituir-se como um (singelo, mas sentido) contributo para a exploração, junto dos primeiros leitores, da temática da afetividade entre as crianças e os respetivos pais, avós e irmãos. 
E, de fato, num período em que cada vez mais se reclama uma maior presença da família na vida e na própria educação das crianças, é urgente incentivar os mais novos a olhar, com olhos de ver, para os mais velhos como uma peça-chave de qualquer núcleo familiar.

Livro

Textos para reuniões dos pais

Dinâmicas
Peixinho:AQUI
+ sugestões




Link para essa postagem


João e Maria>Estímulos literários>Maquete>teatro e afins> 21/08/2017



Projeto
História/fazer uma casinha/atividades
Leitura e estratégia/vídeo
Atividades variadas

Aula
Contando história e fazendo culinária


Tudo : AQUI

A história com a Turma da Mônica

A casa de doces de João e Maria
Estratégia de contação
Tema contextualizado
João e Maria
Eu e você

O tema João e Maria Eu e Você vem de encontro com o processo de adaptação que é marcado pela dezestabilidade emocional das crianças frente ao ingresso à escola, e muitas são as expectativas com relação ao ano que se inicia. Neste período de adaptação a rotina tem papel importante tanto na construção da autonomia quanto na formulação de hipóteses e aquisição de novos conceitos. Portanto, nesta fase as atividades precisam ser bem divertidas, afetivas e pedagogicamente atrativas para as crianças, onde todos são os envolvidos, pais, funcionários, familiares e professores. O objetivo principal deste; É reconhecer que a criança tem sua identidade pessoal e familiar, refletindo sobre os principais cuidados com o corpo, resolvendo pequenas situações problemas a partir do Conto João e Maria integrado as diversas áreas do conhecimento popular.
O brincar de faz de conta permite  que a criança reflita sobre a sua realidade, ele reconstrói elementos do mundo que a cerca com novos significados. Os contos de fadas exercem um grande fascínio sobre elas, pois, são caminhos de descobertas e compreensão do mundo. Através deste tema é possível descobrir o mundo dos conflitos, das soluções que todos vivem e atravessam enfrentados e resolvidos pelos personagens da história.
Na Educação Infantil, as crianças vão aos poucos desenvolvendo a capacidade de concentração nas diferentes atividades do cotidiano. As literaturas infantis os contos de fada exercem papel importante no desenvolvimento do imaginário infantil. 
A hora do conto é um momento especial de leitura, sendo que o trabalho com a oralidade deve ser privilegiado desde o primeiro ano de vida da criança.
Brincando de cenário: 

Mais: AQUI

Maquetes

Resultado de imagem para mural de joão e maria

Cenário
Moldes personagens
João e Maria inclusivo
Mais João e Maria
Valorizando o homem do campo
AQUI
Tradições caipiras
AQUI



Link para essa postagem


domingo, agosto 20, 2017

O limpador de placas>Estímulos literários reflexivos>Gêneros textuais>20/08/2017

Com poucas palavras bem colocadas, a autora nos ensina como a leitura e a boa música podem preencher e transformar a vida de qualquer pessoa.

O Limpador de Placas
O limpador de placas de rua era um homem feliz. Gostava do que fazia, gostava de suas ruas e gostava de suas placas. E quando alguém perguntava o que gostaria de mudar em sua vida, respondia sem vacilar: Nada, absolutamente nada! Decerto tudo teria continuado assim se um belo dia uma mãe e seu filho não tivessem parado ao pé da escada azul...
Comentário:
Era um dia comum de estágio no ensino fundamental I, precisamente no 3º ano de uma Escola Estadual localizada em um bairro na zona leste do estado de São Paulo; Bem, pelo menos eu imaginava ser um dia comum, na qual eu seguiria uma rotina de observações que me levariam a profundas reflexões sobre as práticas escolares. Mas, de relance vejo um menino alvoroçado e chateado em um pequeno canto na sala de aula. 
Sem delongas lhe pergunto o que havia acontecido para tê-lo deixado daquele jeito. 
Ele me disse que não gostava de ir à escola e que estava lá por obrigação, pois seus pais estavam o castigando por ele ser um menino mal. 
É que, uma semana antes da minha chegada o menino em questão havia tentado fugir da escola e, pasmem, até conseguiu quebrar os portões da instituição. Meio inexperiente, tentei dizer palavras que pudessem fazer sentido à sua estadia na escola, porém a resposta do garoto foi essa: “a única coisa importante nesse mundo é saber a direção dos lugares”. Eu não entendi muito bem, mas logo o garoto me confessou que gostaria de viajar e conhecer o mundo todo e não queria ficar preso em uma sala de aula chata aprendendo coisas que não ia precisar. Em suas explicações para tentar se livrar da escola e de mim, o menino disse algo que me deixou pensativa: “ Eu posso aprender tudo o que preciso na rua”.
Nesse momento, me bateu uma ideia, e ela pulsou como as epifanias que Clarice Lispector dizia ter quando criava suas obras. 
Dentro da minha bolsa havia um livro que poderia me auxiliar a fazer um trabalho dirigido e que tivesse significado real para aquele garoto. 
Quer saber qual o livro?
 Simples O Limpador de Placas.
O Livro trás a história de um senhor humilde que trabalhava limpando placas. 
Ele era feliz em sua profissão e fazia seu trabalho com muito esmero, porém, um dia, ouviu uma conversa entre mãe e filho e, desde então não foi mais o mesmo.
 Acontece que aquele homem descobriu que não conhecia nada sobre as placas da cidade que ele limpava há anos. 
Por que tinham aqueles nomes? 
Nomes esses que lhes soavam familiar como, por exemplo, a Rua Guimarães Rosa. 
Assim, decidiu anotar os nomes a fim de fazer uma pesquisa sobre eles. 
Então descobriu milhões de histórias e novidades. As placas levavam nomes de escritores, poetas e músicos renomados e, para o Limpador de Placas foi uma maravilha aprender sobre cada uma delas. 
Seu trabalho foi além e aquele homem sentiu-se realizado; até foi convidado para um programa de televisão, e no final......bem ai vocês vão ter que descobrir. Só posso adiantar que é um final surpreendente e que nos deixa uma bela lição.
E foi com essa linda história que comecei a realizar um trabalho didático a partir da realidade daquele menino.
 Claro que fui supervisionada pela professora titular da sala que, diga-se de passagem, é maravilhosa e me ajudou bastante. Eu queria que, assim, como o Limpador de Placas foi muito além de suas expectativas, aquela criança, que se dizia má, também enxergasse além. 
De certa forma o menino não estava errado o conhecimento salta para além da sala de aula. 
E, para tanto precisamos fazer com que o ensino e aprendizado faça sentido real às crianças. 
Assim, montamos um projeto sobre literatura que superou minhas expectativas. 
A escola toda se mobilizou. 
E o menino que queria viajar pelo mundo todo, aprendeu que é importante ir à escola, pois lá, ele aprenderia a ler e ler é fundamental para compreender o que diz as placas que mostram a direção da jornada que seguiria quando adulto. Literalmente.
Livro
Texto
Sugestões de atividades
O livro paradidático "O Limpador de Placas" servirá de inspiração para diversas atividades do 5º ano. O primeiro trabalho começou ontem! As crianças colaram placas de rua pela escola e, em seguida, tiveram uma aula de biblioteca, onde realizaram uma discussão para saber a relação da atividade de colar placas com o nome da obra. 
Vejam fotos:


Vejam melhor: AQUI
Mais atividades :  AQUI
Imagem relacionada

Releitura

"O limpador de placas cantava e encantava o povo com suas
melodias lindas e maravilhosas".







Link para essa postagem


A roda do ônibus>Campo e cidade>Transporte/trânsito>20/08/2017

Esta é uma história rimada em forma de canção, que ganha vida com as ilustrações de Wendy Straw.

Resultado de imagem para livro a roda do onibus Wendy Straw atividades

Quanto mais cedo à criança tiver contato com os livros e perceber o prazer que a leitura traz, maior será a chance de torná-la um adulto leitor, pensante e crítico socialmente.
 A literatura infantil, então, deve fazer parte da rotina de adultos e crianças, tanto na escola, quanto em casa, uma vez que, através da literatura infantil podemos levar nossas crianças para qualquer lugar, mágico ou real. 

O objetivo  é realizar a leitura compartilhada, momento este em que o professor desperta nas crianças o interesse pela leitura de forma lúdica e prazerosa, promovendo a integração e a interação.
 O estímulo visual também é muito importante para criar o hábito da leitura, par isso é preciso oportunizar as crianças o contato com a escrita desde cedo.
    A leitura compartilha ocorre quando todos tem acesso o mesmo texto. 
O professor entrega um livro a cada criança, realiza a leitura em voz alta e pede para que acompanhem, passando os dedos sobre as letras e imagens, realizando a leitura visual, virando as páginas respeitando o tempo da leitura.
 Para isso devemos ter o cuidado de selecionar o conteúdo para a faixa etária adequada.

Aula
Campo e cidade:
Analisando suas diferenças  e semelhanças 
por meio de diversos gêneros textuais
O rato do campo e o rato da cidade
AQUI
Trouxe do grupo
Gostei!
Do grupo Professores da educação infantil
Facebook

Apresentação da música: A roda do ônibus. 
Turma: Infantil I 
Educadoras: Camila, Cristiane, Natalia, Regiane e Sandra. 
CEI Amas - Sarandi-Pr 

Unidade temática: Campo e cidade: integrando os espaços.
Trabalhando a tela de "Marcelo Schimaneski - Cidade Agitada,
mostrando para os mesmos os meios de transporte da cidade,
 em específico o ônibus.

Marcelo Schimaneski


Resultado de imagem para cidade agitada obra de marcelo schimaneski


O trânsito de mundinho

Letra e  música : A roda do ônibus
e atividades
AQUI





Link para essa postagem


Marcelo Schimaneski>Pintores e Afins>Vida e obras>20/08/2017


  MARCELO SCHIMANESKI , UM ARTISTA QUE NOS MOSTRA AS MARAVILHAS DA PINTURA NAIF, SEUS TEMAS LOCAIS, CORES FORTES E  A ALEGRIA  CARACTERÍSTICA DESTE ESTILO DE PINTURA. 
MARCELO DEIXA SUA MARCA REGISTRADA EM CADA DETALHE DE SEUS TRAÇOS DETERMINADOS.
Sítio dois pinheiros

Mais: AQUI

Biografia

Cidade agitada

Resistindo a modernidade

O mundo de Marcelo
(...)Parece que o destaque das telas de Marcelo são os caminhos planos, largos e compridos, que estão sempre atravessando as paisagens. Olhando outros quadros dele na internet, pensei que essa forma de representação pode revelar como ele se sente nesses lugares e como gostaria que todos os lugares do mundo fossem: cheios de caminhos abertos, para poder cruzá-los de uma ponta a outra!
E vocês, já pensaram em alguma forma de retratar as paisagens que são importantes para vocês? Já pensaram como vocês as retratariam?

Vejam mais

A saber: “Arte naïf ou arte primitiva moderna é, em termos gerais, a arte que é produzida por artistas sem preparação acadêmica na arte que executam (o que não implica que a qualidade das suas obras seja inferior). Caracteriza-se, em termos gerais, pela simplicidade e pela falta de alguns elementos ou qualidades presentes na arte produzida por artistas com formação nessa área.”
Mais sobre o artista: AQUI


Desdobramentos/Geografia
Zonal urbana e rural






Link para essa postagem


sábado, agosto 19, 2017

Contos de morte morrida>Festival de horrores...>Estímulos literários>19/08/2017

É uma abordagem sobre o tema "morte" de maneira divertida e que atrai a atenção das crianças (e dos adultos).


Há muito tempo, há algumas várias horas, quando os bichos falavam, um escritor começou um livro muito difícil. Primeiro, porque era sobre um assunto delicado. Depois, porque, ao se sentar em frente da escrivaninha, viu a sombra de alguém encapuzado, segurando uma gadanha, se estender sobre o monitor do micro e a parede...

Com o humor seco e a dignidade que o tema merece, e com a leveza e a cadência da narrativa oral, Ernani Ssó conta nove histórias em que o protagonista é a Morte. Não aquela simplesmente má - a que dá aquelas gargalhadas estrondosas -, mas a Morte em seus vários disfarces, encenando a grande personagem que é.
Elementos dos contos de mistério
Sequência didática para leitura compartilhada
Três contos deste livro
A morte e o escritor
A morte e os gêmeos
A morte e o ferreiro
Atividades
A morte e o palhaço
Contos de terror de uma turma de 5ºano
AQUI






Link para essa postagem


O casamento da bruxa Onilda>A infância>As férias da bruxa Onilda 2>19/08/2017

Bruxa Onilda amarra um lenço azul em seu chapéu.
A partir daí, aparecem muitos pretendentes, com declarações de amor e propostas de casamento. Mas ela não se interessa por nenhum deles até surgir Pedrusco Pardusco, um simpático feiticeiro.
Resultado de imagem para livro o casamento da bruxa onilda atividades



Quando jovem, eu era uma mulher lindíssima. Andava sempre muito elegante e, por isso, tinha muitos pretendentes.
Um dia, varrendo a casa pra cá e pra lá, achei uma moeda de ouro.

Primeiro, pensei em vendê-la e depositar o dinheiro na Caderneta de Poupança, mas logo desisti. Achei melhor comprar alguma coisa que me deixasse ficar mais bonita. Eu era tão convencida!

E foi o que fiz. Comprei um grande laço azul da cor do céu e o amarrei na ponta do chapéu.

Resolvi fazer uma faxina geral na casa para deixá-la brilhando como eu. Comecei pelos vidros da porta da frente para que todos pudessem ver como eu estava bonita. Estava quase terminando, quando apareceu um esqueleto – vocês sabem que nós, as bruxas, temos umas amizades meio esquisitas... só de me ver, ficou apaixonado e fez uma declaração de amor. Disse que era bom partido, que comia pouco e que estava louco por meus ossos. Só impôs uma condição: que não tivéssemos cachorro em casa, pois de cachorro ele morria de medo!

Nem dei bola pra ele! Sei lá!... Era magro demais e, além disso, não gosto de carecas.

Mais tarde, quando passava o aspirador de pó nos tapetes, apareceu um fantasma, que também estava apaixonado por mim e se declarou dizendo: UUUUHH! Mas o coitado não teve sorte: o aspirador engoliu o lençol dele. E ele, tímido como era, ficou vermelho de vergonha e desapareceu dizendo: UUUHH!
Estava no jardim varrendo as folhas secas, quando, por detrás das árvores iluminadas pelo luar, apareceu um lobisomem. Ele também queria casar comigo, mas eu disse não. Sabem por quê? Lobisomem só aparece em noites de lua cheia e, desse jeito, a gente só iria se ver uma vez por mês.
Finalmente, quando estava estendendo a roupa lavada no varal, ouvi alguém assobiar para mim, cheio de admiração. Era um jovem muuuiiito interessante, que vinha com uma flor na mão. Disse que se chamava Bruxo Pedrusco Pardusco e que, só de me ver, tinha ficado perdidamente apaixonado e queria casar o quanto antes. Aí, não resisti e disse sim.

E. Larreula e R. Capdevila. O casamento da Bruxa Onilda. Editora Scipione, São Paulo



Proposta para o halloween : AQUI
O casamento da bruxa Onilda-Parte 01 - Folha 01
Atividades
Esta atividade permite trabalhar interpretação de texto, comparativos e questões matemáticas. Possui três partes com 5 folhas.  AQUI

Esta atividade permite trabalhar interpretação de texto, comparativos e questões matemáticas. Possui três partes com 5 folhas   AQUI

Texto lacunado: AQUI
Continue a história: AQUI
Uma história lembra a outra
Aula
AQUI

Produção de histórias fantásticas
AQUI
Ouvindo a história
AQUI
As férias da bruxa Onilda
Resultado de imagem para livro as feria sda bruxa onilda

Há alguns anos, foi encontrado o manuscrito que continha as histórias da Bruxa Onilda.
Sábios de todo o mundo continuaram investigando e realizaram novas descobertas sobre a vida dessa personagem tão enigmática. 
Agora, prepare-se para conhecer as Novas histórias da Bruxa Onilda.

Atividades
AQUI
AQUI
As férias da bruxa Onilda 1
AQUI
Resultado de imagem para livro o casamento da bruxa onilda atividades

Neste livro, duas histórias divertidas mostram o início da vida mágica da pequena Bruxa Onilda.
Na escola - Logo no primeiro dia de aula, Bruxa Onilda consegue arrumar a maior confusão: transforma a professora em coelho, depois em elefante e, finalmente, provoca uma explosão no prédio! Diante disso tudo, fica decidido que o lugar da bruxinha é mesmo no castelo.

Aprendiz de bruxa - Quando ainda era criança, Bruxa Onilda cismou que queria fugir de casa. Só assim provaria a todos que podia ser uma feiticeira famosa. Enquanto fazia a maior bagunça na praça, foi surpreendida pela mãe, que a levou de volta para o castelo. Então, recebeu um presente que iria ajudá-la muito em sua vida de bruxa: uma bola de cristal!

Livro

Atividades
AQUI




Link para essa postagem


Se você fosse um sinal de mais>Estímulos matemáticos e atividades> 19/08/2017


Se a matemática é difícil para muitos alunos, precisamos torná-la atraente desde os primeiros anos de escolaridade.Ao apresentar a adição, o livro leva o aluno a experimentar situações como se ele fosse um sinal de mais (+). As situações-problema são ilustradas, atendendo à necessidade de concretude.           
Os personagens passam por situações divertidas, como preparar panquecas, nas quais a matemática é inserida de forma natural.No final do livro, o pequeno leitor encontra uma página com exercícios que são apresentados como desafios. As respostas aparecem na página subsequente, assim como um glossário
Adição
Bastos Tigre
Eu sou a Adição.  Reúno
As parcelas e, afinal,
Como sou um bom aluno,
Depressa encontro o total.
Quatro mais cinco são nove;
Mais treze são vinte e dois
E se quiserem que eu prove,
A prova farei depois.
A mestra nunca se esquece
Desta regra nos lembrar:
Só coisas da mesma espécie
É que podemos somar.
Somando pêra e mamão,
Uva, banana e laranja,
Em lugar de uma adição
Uma salada se arranja

Atividade
Professora Ariane Oliveira
Grupo facebook prof do ensino infantil





Aula
A arte de somar:Aprendendo adição de forma divertida

Jogo da melancia




Link para essa postagem


Iara e a poluição das águas>Lenda Iara>Bricolagem e afins>19/08/2017

A história de 'A Iara e a Poluição das Águas' é contada por uma conhecida personagem do nosso folclore: a Iara, protetora das águas. Mas ela não está sozinha.
 O Curupira, protetor das matas e dos animais, também tem muito a dizer. 

Para tornar os ensinamentos mais atraentes, o autor criou uma fábula em que os animais se expressam. 
O objetivo do livro é mostrar que a poluição das águas é um crime contra a natureza e que poderia ser evitado com medidas simples e, principalmente, com a nossa conscientização e cooperação.

Livro

Aula/A poluição das águas e os animais>derramamento de petróleo
A lenda da Iara
Turma da Monica


Atividades

Bricolagem das sereias
Prof Fayne Feitosa
Grupo Prof de educação infantl/facebook

Cauda pintada com giz de cera, lantejoulas e gliter. Gravuras de revistas






Link para essa postagem


sexta-feira, agosto 18, 2017

Lendas urbanas>Projetos >Mistério>terror>Contos>18/08/2017


Projeto Lendas urbanas/Tarsila do Amaral
Neste projeto de produção usaremos o imaginário infantil refletindo o conteúdo cultural evidente no folclore brasileiro e a arte como forma de conceber essa realização.
OBJETIVO GERAL:
Desenvolver a capacidade criadora nas produções orais e escritas.     
  •  Estudar elementos do folclore brasileiro;                                                                                     
  •    Apreciar e discutir a tela Abapuru de Tarsila do  Amaral;   
  •    Ler biografia e obras de Tarsila do Amaral;
  •    Discutir e Definir Antropofagismo;
  •     Reescrever a Tela Abapuru, colocando elementos peculiares de cada aluno;
  •     Descrever aspectos físicos e psicológicos do personagem Abapuru;
  •    Criar uma história escrita com esse personagem amparada nas lendas do Curupira, Boitatá, Cuca, Bicho Papão, entre outros.
  •     Apresentar a história criada aos colegas da sala de aula lendo ou contando.                   Mais   AQUI
Projeto Tradição oral/Lendas urbanas

Aula
As lendas no cotidiano escolar
Falando de lendas urbanas para os pequenos

Projeto Lendas urbanas




Link para essa postagem


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mais sugestões...

2leep.com
 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios