BlogBlogs.Com.Br

CATIVA-ME

Glitter Photos

ESCREVAM-ME!

PROFESSORAS VISITANTES
FICO HONRADA COM O SUCESSO DO LINGUAGEM.
E GRAÇAS A VOCÊS!
SERIA MUITO BOM RECEBER PALAVRINHAS...
QUEM SABE SUGESTÕES,DEPOIMENTOS,ETC.
EMAIL ABAIXO:

Colaboração e Direitos

Colaboração e Direitos Autorais
Olá amiga(o) ,
Fui professora dos projetos "Estímulo À Leitura",
"Tempo Integral" e a favor da leitura lúdica,
afinal, quer momento mais marcante que a fantasia da vida?
Portanto, será um prazer receber sua visita em mais um blog destinado a educação.
Nele pretendo postar comentários e apreciações de materiais didáticos de Língua Portuguesa, além de outros assuntos pertinentes, experiências em sala de aula, enfocando a interdisciplinaridade e tudo que for de bom para nossos alunos.
Se você leu, experimentou, constatou a praticidade de algum material e deseja compartilhar comigo,
esteja à vontade para entrar em contato.
Terei satisfação em divulgar juntamente com seu blog, ou se você não tiver um, este espaço estará disponível dentro de seu contexto.
Naturalmente, assim estaremos contribuindo com as(os) colegas que vêm em busca de sugestões práticas.
Estarei atenta quanto aos direitos autorais e se por ventura falhar em algo, por favor me avise para que eu repare os devidos créditos.
Caso queira levar alguma publicação para seu blog, não se
esqueça de citar o "Linguagem" como fonte.
Você, blogueira sabe tanto quanto eu, que é uma satisfação ver o "nosso cantinho" sendo útil e nada mais marcante que
receber um elogio...
Venha conferir,
seja bem-vinda(o)
e que Deus nos abençoe.
Krika.
30/06/2009

VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil

LINGUAGEM FOI SELECIONADO EM JANEIRO/2011.
OBRIGADA!

Daisypath Anniversary tickers

Daisypath Anniversary tickers

Linguagem social...

Glitter Photos

Comemoração

Glitter Photos
JUNHO 2017
8 ANOS DE LITERATURA INFANTIL

segunda-feira, janeiro 22, 2018

Natal a noiva do sol>Estímulos literários e ensolarados>22/01/2018


Como nasceu a cidade de Natal, que carinhosamente foi chamada por Câmara Cascudo de noiva do sol? 
Como eram os primeiros habitantes quando os portugueses chegaram? 
E como foi a luta contra os holandeses? 
Com um olhar histórico, o perfil de uma das mais belas capitais do Brasil.

undefined

Natal, a noiva do sol conta a trajetória de uma cidade marcada por massacres, alegrias, religiosidade, traição, luta e liberdade.
 As brilhantes ilustrações intensificam a qualidade do livro. 
Embora com cara provinciana, Natal provou coca-cola, chiclete e dançou swing antes de muitas cidades maiores do que ela.
 E, com orgulho, apresenta-nos seu ilustre filho: Luís da Câmara Cascudo, que divulgou o nosso folclore e a nossa cultura popular para o mundo.

Conhecendo a cidade de Natal
Aula

Ponte Negra,Natal/RN Foto de Hugo Macedo 
CONGÊNITO
Poema de Plínio Sanderson.
nas minhas veias não corre sangue, não.
transmuta átomos desse chão
que me acolhe e na profundeza do tempo me devorará.
nas minhas artérias transitam esquinas,
ruas e becos envolto num plasma de lama
e transeuntes tresloucados.
quando piso tua superfície na crosta terrestre
transpiro a totalidade do universo nesse afago.
como se nesse ponto ínfimo o planeta bastasse..
aqui, levito absorto entre problemas e prazeres cotidianos.
alhures, sou adereço nas paisagens.
lugares carecem de significâncias,
simbiose entre o genius loci  e a ânima humana.
por outras paragens, em plagas temperadas,
desafiando o inclemente inverno,
a estrela solar nunca me abandonou, amuleto de luz.
noiva do sol te peço em matrimônio perpetuo,
com velada  licença de ir além
de tuas formas, teus fronts, de quando em vez….
para perambular em transumâncias aleatórias..
tendo como zênite eterno o teu umbigo,
envolto nas dunas de sutil fragrância
emoldurado pelo infindo atlântico.

Sarau/sugestão
Enamorada do rio,noite do sol e amante do mar

Música e letra
Cidade noiva do sol









Link para essa postagem


O dia em que a cidade se desarmou>Maquete escola>Projeto cidade>22/01/2018




João era um menino idealista que reuniu seus amigos para acabar com os brinquedos de violência e assim construir a cidade dos seus sonhos. 
Escrito em rimas, ilustrado com fartura e com humor, este livro permite ao educador abordar um dos temas mais preocupantes da atualidade: a banalização da violência.


Atividades

Projeto voltado para o conhecimento do próprio município favorece muito mais que o aprender novas informações.

Conhecendo a cidade

Maquete escola













Link para essa postagem


sexta-feira, janeiro 19, 2018

Margô e a raposa>Estímulos literários>Projeto>História cumulativa>19/01/2018


Que criança nunca alertou amigos ou adultos sobre algo importante e não recebeu a atenção merecida?
 E mais, mesmo insistindo e dando detalhes, ainda assim não foi ouvida? 
Pois é... Margô, a galinha protagonista desse conto, depara-se com a mesma dificuldade. 
Mas, a cada comentário feito, ela cria um clima de suspense, capaz de despertar a atenção de leitores de qualquer idade! 
Há uma pista desde o título sobre o elemento surpresa da narrativa: a cada folhear de página, são introduzidos novos personagens e ilustrações que contribuem para a construção do imaginário ficcional infantil.
Por isso, vale a pena mergulhar no mundo criado com maestria por Mem Fox, autora do já consagrado livro Guilherme Augusto Araújo Fernandes, e belissimamente ilustrado por Patricia Mullins. 
A estética do livro agrada e desperta o interesse das crianças em fase de alfabetização, por suas letras grandes, frases curtas, além das engraçadas reações e estripulias dos animais no decorrer da história. Iniciando com o cenário de Cidadezinha Qualquer, de Carlos Drummond de Andrade, e passando pelas fases dos contos tradicionais, como Os três porquinhos, meninos, meninas, pais e professores ficarão encantados com esse conto acumulativo.

Resultado de imagem para livro margô e a raposa atividades

Qual a melhor situação de leitura para o livro selecionado?
 O modo como o texto é construído, a partir da repetição de frases e personagens, assim como as ilustrações que apresentam os diferentes animais na ordem em que são citados na narrativa, favorece a leitura por memória e repetição, permitindo a participação das crianças na história. 
 O que é interessante falar sobre o livro? 
Após a leitura, pode-se aproveitar para conversar sobre os diferentes animais que aparecem no texto, relacionando-os à ordem em que aparecem nas imagens, assim como os recursos utilizados pela ilustradora para mostrar a raposa, conforme as partes de seu corpo vão sendo citadas por Margô ao longo do texto. 
Quais atividades podem favorecer as aprendizagens da leitura e da escrita?
 A forma como os animais repetem as mesmas interjeições a cada anúncio feito pela galinha favorece a realização de atividades de produção escrita pelas crianças, que poderão retomar os diálogos, ditando-os ao adulto.

O livro
Margô, a galinha, está vendo algo perigoso na moita. Mas nenhum outro animal acredita nela. Conforme a história passa, fica claro para o leitor que os animais estão em perigo. Será que Margô vai conseguir salvar a todos?

Além da história
Esta engraçada história permite trabalhar temas como: animais da fazenda, história cumulativa e suspense.
A história da galinha Margô é um conto cumulativo, gênero popular na literatura infantil que envolve o pequeno leitor pela tensão crescente, até seu desfecho. Ao contrário da galinha, os leitores conseguem perceber desde o início que uma perigosa raposa está escondida nos arbustos, aspecto que contribui para o envolvimento do leitor com a história.
Leitura compartilhada: A partir de 2 anos
Leitura independente: A partir de 6 anos
Autor: Mem Fox
Ilustrador: Patricia Mullins

Projeto e produção de texto
Ouvindo a história
Marina Bastos
AQUI

Maria Bonita
Conto cumulativo

Jogos
Gêneros textuais


 Passo a passo:  AQUI

Outro jogo: AQUI





Link para essa postagem


Essa maõzinha vai longe>+Técnicas de artes>19/01/2018

Projeto
Essa mãozinha vai longe
Coordenação motora
O macaco e a velha
AQUI

Aula de artes
Desenhar utilizando adjetivos
Incentiva habilidades de desenho, imaginação e senso de humor. Os alunos também aprenderão sobre adjetivos e substantivos. 
Objetivos: Os alunos irão construir sobre suas habilidades de desenho, imaginação e sentidos de humor à medida que aprendem sobre adjetivos e substantivos.
Continua: AQUI
Arte abstrata
Desenho dirigido
Estudantes (e professor) verão como com apenas um conjunto de direções, todos na sala de aula virão com obras únicas de arte abstrata.
Trabalhando a arte abstrata
AQUI
Uma jornada imaginária
Desenhando com sapatos
Os alunos farão arte usando as impressões / fricções e texturas feitas pelas solas de seus sapatos.








Link para essa postagem


Minhocas comem amendoins> Projeto maternal alimentação>Aulas alimentação> 19/01/2018

Antigamente, as minhocas só comiam amendoins, os pássaros comiam as minhocas que comiam amendoins e os gatos comiam os pássaros que comiam as minhocas que comiam amendoins. Assim era até que um belo dia este equilíbrio foi rompido por uma minhoca que, muito brava, comeu um gato. A partir de então nada funcionava mais! 
O equilíbrio foi rompido e a anarquia instaurada!



Minhocas comem amendoins, que integra o catálogo da Pequena Zahar, discute o começo da cadeia alimentar de maneira divertida, com ilustrações estilizadas e um texto que mantém o ritmo acelerado e repetitivo que tanto encanta os jovens leitores.

Sobre o livro Os gatos comiam os passarinhos que comiam as minhocas que comiam… amendoins! 
Essa brincadeira é apenas o começo. 
Além da ideia inusitada de minhocas comendo amendoins, são muitas as surpresas reservadas ao leitor. 
A tão famosa cadeia alimentar é aqui totalmente desconstruída e reinventada. 
Entra em jogo um componente fundamental entre caçados e caçadores: a irritação. 
Como ninguém come os gatos, principais predadores nessa história, a irritação aparece como elemento verdadeiramente subversivo na narrativa: as minhocas MUITO irritadas repentinamente comem… os gatos! 
Tudo isso é ilustrado pela autora com recursos que ampliam ainda mais a confusão que se instala quando ninguém parece entender mais quem come o quê.
 De modo divertido, muitas vezes com grafismo semelhante ao das histórias em quadrinhos, as imagens oferecem um novo jogo de busca para saber quem é presa e quem é predador. 
A repetição e a acumulação das frases constroem um texto engraçado e ritmado, com quebras intencionais que remetem o leitor a um novo ciclo de acontecimentos, sempre surpreendentes. 
Os pequenos certamente vão se divertir com a bagunça que os bichos fazem, buscando pistas nas imagens para compreender a confusão que se instala.


Qual a melhor situação de leitura para o livro selecionado?
 A brincadeira feita pela autora, com a repetição e acumulação de algumas frases, favorece a leitura por memorização e repetição, convidando os pequenos leitores a entrarem na confusão provocada pelas minhocas. 

 O que é interessante falar sobre o livro? 

As divertidas e expressivas ilustrações criadas pela autora dialogam com a história, revelando intencionalidades dos personagens e detalhes que não são revelados no texto e que merecem ser observados em uma conversa após a leitura. 

 Quais atividades podem favorecer as aprendizagens da leitura e da escrita? 
Após memorizar alguns trechos que se repetem ao longo do texto, os pequenos leitores poderão escrevê-los em pequenos grupos ou ditá-los ao adulto.
Ouvindo a história

Sequência didática Minhoca

Desdobrei para a alimentação...

Tem mais minhocas:  AQUI



Alimentar-se é tudo de bom
Aula

Tudinho: AQUI






Link para essa postagem


terça-feira, janeiro 16, 2018

O aniversário do seu Alfabeto 2>O bicho alfabeto>Atividades e afins>Poesia>16/01/2018



Imagem relacionada

O aniversário do seu Alfabeto 1

PLANEJAMENTO

Bingo alfabético


Para fazer as cartelas, divida retângulos de papel cartão em quatro com uma cruz. Entregue uma para cada aluno.
Peça que escolham quatro letras e recortem várias delas (maiúsculas ou minúsculas, bastão ou cursiva).
Por exemplo, se uma criança escolher A, F, G e O deverão recortar vários As, vários Fs, vários Gs e vários  Os e colar cada grupo de letras em uma parte da cartela.
Recolha as cartelas, embaralhe-as e distribua aos alunos, de forma que cada um pegue a cartela feita por um colega.
Na hora da brincadeira, conforme você for cantando as letras, as crianças devem marcar aquelas que constarem de sua cartela. Cada grupo de letras equivale a uma letra, então se sair a letra A, a criança que  tiver um quadrado cheio de letras As já o elimina.


Sequência didática

Atividades

O bicho alfabeto tem vinte e três patas, ou quase. Por onde ele passa, nascem palavras e frases.
 Só que quando ele encontra o Paulo Leminski, das palavras nascem versos e poemas, que falam sobre o mar, o vento, a chuva, uma estrela, uma pedra, um cachorro, um sapo, uma formiga. Coisas que todo mundo conhece do dia a dia, mas que podem se transformar em outras quando entram na poesia do Leminski. 

Selecionados a partir do livro Toda poesia e com ilustrações de Ziraldo, os vinte e seis poemas de O bicho alfabeto convidam o pequeno leitor a um passeio surpreendente pela natureza, pelo humor e pela linguagem. E quem decidir se aventurar por essas páginas nunca mais vai ver o mundo do mesmo jeito. 

O bicho alfabeto
Paulo Leminski

o bicho alfabeto
tem vinte e três patas
ou quase
por onde ele passa

nascem palavras e
frases
com frases

se fazem asas
palavras
o vento leva
o bicho alfabeto

passa
fica o que não se escreve











Link para essa postagem


domingo, janeiro 14, 2018

Hábito saudável da leitura>Atividades literárias diversas>Ideias para "cantinhos""14/01/2018


“O livro é aquele brinquedo, por incrível que pareça, que, entre um mistério e um segredo, põe idéias na cabeça." (Maria Dinorah)
                                                                                 
Hábito saudável da leitura
Sugestões de atividades literárias

Desde cedo, ainda sem dominar o código verbal, as crianças são expostas a textos reais e usam estratégias de leitura que as ajudam a compreendê-los, buscando sentido, coerência. 
Por meio de um trabalho de dedução e inferência, a criança percebe as pistas que o próprio texto oferece.
 O papel da escola é o de ampliar e fortalecer o uso dessas estratégias para que elas não sejam abandonadas pelas crianças assim que dominarem o código verbal, uma vez que são ferramentas poderosas e fundamentais para encontrar o sentido no que se lê.

Dica

Estabeleça um horário na rotina da criança para ela realizar a atividade de leitura. 
Por exemplo, ler ou contar história após o recreio, após o lanche, antes da hora de dormir ou simplesmente no momento que parecer mais conveniente. 
O importante é ler constantemente, respeitando sempre o tempo-limite de cada criança.
Vejam tudo: AQUI

Aula literária
Uma das atividades:
Nesse dia o professor poderá pedir que cada um dos alunos imagine ser um vendedor de livros e apresente para a turma, através de uma propaganda o livro que leu. É importante que o professor anteriormente trabalhe com o grupo o que seja propaganda.
Vejam tudo:
AQUI

Produzir histórias a partir de ilustrações

Em um livro para crianças, os aspectos gráficos e visuais são um recurso fundamental. 
As ilustrações, as cores, o jogo de luz e sombra, o tamanho das letras, a disposição de textos e imagens contribuem para a compreensão da obra literária e para a abertura de novas perspectivas de leitura, ao revelar ou realçar aspectos muitas vezes apenas sugeridos no texto.
 Explorar as ilustrações das narrativas é essencial à formação de leitores, especialmente às crianças ainda não alfabetizadas ou no início do processo de aprendizagem da escrita.
Continua:  AQUI

Criando perfis de personagens

Peça que os alunos releiam as histórias escolhidas pelos grupos. Eles devem fazer um estudo cuidadoso da personagem. Você pode orientar os estudantes a elaborarem uma tabela com as características físicas e a personalidade de cada personagem e um registro dos fatos mais importantes de sua vida. Eles podem dispor essas informações em um cartaz e expô-lo à turma. Ressalte que as características da personagem, principalmente as de personalidade, não são sempre explícitas na história. Os fatos do enredo e ações da personagem dão dicas de sua personalidade. Veja um exemplo:


Vejam tudo: AQUI

Criar ou contar histórias com origami
A fantasia, a invenção, a criatividade pensam, a imaginação vê. (Fayga Ostrower)
Vejam tudo: AQUI


Produzir narrativas sobre versões da mesma história
Nesta proposta a ideia é que os alunos leiam e comparem duas histórias sobre a mesma temática para, posteriormente, criarem seu próprio texto. 
Comparar as duas histórias possibilita às crianças conhecer diferentes soluções narrativas e estilos e as aproxima da linguagem escrita. 
Sugestão: A festa no céu
No linguagem: AQUI

Como contar crocodilos
AQUI
Sugestões de materiais de leitura
Ideias para o "cantinho"
Muita sugestão bacana!






Link para essa postagem


Como contar crocodilos>Contos populares de bichos>Projeto>Atividades literárias>14/01/2018

Como contar crocodilos é, sob todos os aspectos, uma obra encantadora. 
Aqui a autora Margaret Mayo reuniu oito contos populares, de nações e lugares tão afastados como a Indonésia e as planícies norte-americanas, o Japão e a Grã-Bretanha, a Grécia e as savanas africanas. Em seguida, recontou-os a seu modo, com doçura, emoção e simplicidade incomparáveis.

Neste livro, coelhos, leões, ursos, coiotes, tartarugas, corujas, macacos, crocodilos e muitos outros bichos nos dão lições de astúcia, de sabedoria, de convivência e de pura travessura.
 Exemplares, nesse sentido, são a calma coragem da Vovó Coelha, que enfrenta docemente um leão muito mandão, ou a esperteza de Mamãe Lebre, que, para que seus filhotes consigam brincar em paz, dá uma lição no Elefante e no Hipopótamo ao mesmo tempo.
Mas um aspecto fundamental, que faz deste um livro absolutamente único, são as maravilhosas ilustrações de Emily Bolam. 
Com um sentido intenso do colorido, um desenho claro e emotivo, suas composições integram perfeitamente o texto e a imagem, tornando a leitura um ato amoroso tanto para a criança como para o adulto.
Como contar crocodilos tem projeto gráfico primoroso e foi traduzido com grande sensibilidade por Heloisa Jahn. 

Os contos populares - de índios e negros norte-americanos, de indianos e ingleses, de russos e japoneses - adaptados para crianças.

Sobre a obra

A partir da leitura repetida das histórias, feita pelo professor, os alunos poderão antecipar os acontecimentos e reconhecer a sequência da narrativa. As propostas de atividades de reconto oral e escrita da história virão em seguida. 

Atividades

Projeto
Como contar crocodilos

O livro escolhido para este trabalho "Como contar crocodilos" apresenta oito contos populares que tiveram origem em diversos países do mundo. 
Em cada semana, fazemos a leitura de uma história e, em seguida, os alunos escrevem a resenha de cada uma das histórias em uma folha. 
Após a leitura das histórias, falamos sobre o local de origem dos contos, localizando-os no globo terrestre.


Portal Trilhas
Página 34 sobre esta obra
Neste link acima,nas primeiras páginas tem sugestões de atividades literárias







Link para essa postagem


sábado, janeiro 13, 2018

A raiva>O menino que chovia>Estímulos birrentos e até chuva!>13/01/2018

Blandina Franco
José Carlos Lollo
"No começo era só uma raivinha à toa.

Uma coisa boba, que nem tinha razão de ser, mas que, mesmo assim, era."

Todo mundo já sentiu raiva em algum momento da vida. Ela pode surgir das coisas mais simples, como de um olhar de alguém meio de lado, um sorriso diferente, uma palavra torta... Até que tudo passa a alimentar essa raiva e logo ela se torna uma fúria!


Sugestões de atividades

Ficar com raiva não é ruim

Parecia que ele só sabia chover - ´E não era chuva, chuvisco, chuvinha./ Era chuva, trovão, trovoada./ Por qualquer coisa, coisinha,/ o menino relampejava´. 
Ágil, divertida, sensível, esta narrativa em versos conta a história de um menino mimado que, quando ouvia um não, produzia verdadeiras tempestades, com raios, trovões e tudo o mais.


Vejam do you tube:  AQUI

Quem não conhece o menino que leva a bola do jogo para casa quando seu time está perdendo?
 E aquele que faz careta quando vê um prato de sopa ou torce o nariz quando a mãe põe na mesa a salada que faz tanto bem à saúde?

Pois o protagonista desta história era assim, só que ia muito além da cara feia: quando contrariado, quando ouvia um não, ele chovia.
 E não era qualquer chuvinha, não. Era temporal, tempestade, com raios e trovões de verdade. 
O pai, a mãe, os avós, a empregada, ninguém sabia o que fazer, ficavam todos apavorados, e todos tentando de tudo para o menino parar de chover. 
Um dia veio a gota d'água: ele simplesmente inundou a casa, e o que aconteceu é que a calamidade acabou sendo providencial.
 Foi ali, no meio da inundação, que os adultos encontraram a solução para o aguaceiro, para ajudar o menino mimado a ver o mundo com outros olhos e deixar a chuva só para os dias em que acordava muito mal-humorado.

Cláudio narra a história do menino das lágrimas sem usar em nenhum momento o verbo "chorar" ou o substantivo "choro". Ágil, divertida, sua narrativa em versos revela com sutileza todo o jogo de contradições emocionais que agita o cotidiano das personagens. 
O enredo se arma como uma sequência de cenas curtas e expressivas, o que pode inspirar, em sala de aula, um bom exercício de teatralização.

Pequeno texto com interpretação

Projeto
Trata-se de um livro onde pode-se trabalhar diversos assuntos, como por exemplo: a importância de respeitar e seguir regras de convivência, obediência, as perdas e ganhos que acontecem em nosso dia a dia, a importância de termos uma alimentação saudável e também sobre o meio ambiente.
Severino faz chover

Aula: Criança,seus sentimentos e reações
Você não é mais meu amigo

Artes e sentimentos
Só da "rolo"

Projeto Quando me sinto...

Atividades emoções/cores
AQUI
AQUI




Link para essa postagem


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mais sugestões...

2leep.com
 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios