BlogBlogs.Com.Br

CATIVA-ME

Glitter Photos

ESCREVAM-ME!

PROFESSORAS VISITANTES
FICO HONRADA COM O SUCESSO DO LINGUAGEM.
E GRAÇAS A VOCÊS!
SERIA MUITO BOM RECEBER PALAVRINHAS...
QUEM SABE SUGESTÕES,DEPOIMENTOS,ETC.
EMAIL ABAIXO:

Colaboração e Direitos

Colaboração e Direitos Autorais
Olá amiga(o) ,
Fui professora dos projetos "Estímulo À Leitura",
"Tempo Integral" e a favor da leitura lúdica,
afinal, quer momento mais marcante que a fantasia da vida?
Portanto, será um prazer receber sua visita em mais um blog destinado a educação.
Nele pretendo postar comentários e apreciações de materiais didáticos de Língua Portuguesa, além de outros assuntos pertinentes, experiências em sala de aula, enfocando a interdisciplinaridade e tudo que for de bom para nossos alunos.
Se você leu, experimentou, constatou a praticidade de algum material e deseja compartilhar comigo,
esteja à vontade para entrar em contato.
Terei satisfação em divulgar juntamente com seu blog, ou se você não tiver um, este espaço estará disponível dentro de seu contexto.
Naturalmente, assim estaremos contribuindo com as(os) colegas que vêm em busca de sugestões práticas.
Estarei atenta quanto aos direitos autorais e se por ventura falhar em algo, por favor me avise para que eu repare os devidos créditos.
Caso queira levar alguma publicação para seu blog, não se
esqueça de citar o "Linguagem" como fonte.
Você, blogueira sabe tanto quanto eu, que é uma satisfação ver o "nosso cantinho" sendo útil e nada mais marcante que
receber um elogio...
Venha conferir,
seja bem-vinda(o)
e que Deus nos abençoe.
Krika.
30/06/2009

VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil

LINGUAGEM FOI SELECIONADO EM JANEIRO/2011.
OBRIGADA!

Daisypath Anniversary tickers

Daisypath Anniversary tickers

Linguagem social...

Glitter Photos

Comemoração

Glitter Photos
JUNHO 2017
8 ANOS DE LITERATURA INFANTIL

quinta-feira, fevereiro 16, 2012

Brincando com os pés primeiro>Estímulos literários>16/02/12


Pegadas divertidas:
trabalhando as sensações com os pés.


  Dados da Aula
O que o aluno poderá aprender com esta aula
Objetivos
- trabalhar a sensibilidade a partir dos pés;
- explorar a lateralidade;
- destacar diferenças entre as fases do desenvolvimento humano;
- explorar noções de áspero, macio, liso, rugoso.
Duração das atividades
4 aulas
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno
Na Educação Infantil, as crianças apresentam uma pré-disposição ao movimento, seja por uma necessidade motora, seja pela configuração que o conhecimento assume para elas.
Sendo assim, explorar a sensibilidade é um requisito básico dos programas curriculares para esta faixa etária, que contagia as crianças pela proximidade com o objeto de aprendizagem.

Estratégias e recursos da aula

1º Momento:
 Em rodinha, o/ a professor/ a solicita às crianças para que tirem seus sapatos; em seguida, convida-as para ficarem de pé e ouvirem e dançarem uma música.
Há duas sugestões: a canção popular conhecida pelo nome de “Pezinho” ou a canção “Meus pés” de autoria de Marcos Schreiber e Edile Rodrigues.
Durante a música o/a professor/a elabora uma coreografia para ser realizada com as crianças, que aborde noções topográficas, de lateralidade, etc.
2° Momento:
Terminada a dança, o/a professor/a retorna com as crianças à rodinha e conversa com as mesmas sobre o conteúdo da música.
Ao dizer sobre o pé, o/a professor/a propõe à turma que reflitam sobre como eram os seus pezinhos quando eram bebês.
 Questionar as crianças a respeito do tamanho, se seus pés eram menores ou maiores do que agora que são crianças; se serão maiores ou menores quando se tornarem adultos.
Após chegarem à diferentes conclusões, propor ao grupo que carimbem o seus pés com tinta no papel.
Essa atividade pode ser registrada em um instrumento individual, ou mesmo coletivamente.
Assim, as crianças poderão visualizar o tamanho dos seus pés.
As crianças poderão ainda, descobrirem o número que calçam, fazendo a tentativa de escrita desse.
 O/a professor/a pode ainda organizar uma brincadeira com os sapatos:
Corrida dos sapatos Como brincar:
Formam-se duas equipes, que são dispostas em fileira.
Uma cadeira ou bandeirinha separa um time do outro.
Os jogadores tiram os sapatos, que serão embaralhados.
Dá-se o sinal de início, e os jogadores devem sair correndo, até encontrarem seus dois pés de sapato, calçando-os seguida. Feito isso, voltam ao ponto de partida.
Os jogadores que calçarem sapatos trocados, ou não o calçarem direito, serão desclafissicados.
Vence a equipe que terminar de calçar os sapatos primeiro.
3° Momento:
 Para encerrar as atividades em relação aos pés, o/a professor/a pode organizar uma brincadeira onde serão distribuídas pelo espaço pegadas construídas de papelão, com diversos materiais colados sobre sua superfície.
 Sugere-se os seguintes materiais para as diferentes pegadas: algodão, espuma, lixa d’ água, feijão, macarrão parafuso, bolas de gude, botões, lã, bucha vegetal, etc.
As pegadas devem ser organizadas ao longo de um caminho, em pares; então, as crianças irão percorrer o trajeto pisando sobre elas.
O/a professor/a pode ir destacando com cada criança quais sensações ela está sentindo.
Ao final da brincadeira, a turma se organiza em uma rodinha e falam sobre as sensações que sentiram ao pisarem sobre os diferentes materiais; quais foram agradáveis e quais foram desagradáveis; por que sentiram-se dessa forma, tentando relacionar tais sensações às propriedades dos materiais.





4° Momento:
 Propor a seguinte brincadeira para o grupo: as crianças organizam –se em pares, deitadas no chão e descalças.
 Então, colocam-se em posição com as pernas erguidas e os joelhos flexionados encostando as solas dos pés com seus pares.
 A brincadeira se dá como de fossem pedalar uma bicicleta, e então, neste movimento poderão disputar quem consegue empurrar os pés do colega.
É um divertido momento para as crianças que propicia um trabalho com a motricidade.


Recursos
- Som;
- Música "Pezinho" ou " Meus pés";
- Tinta;
- Sapatos das crianças;
- Papelão;
- algodão, espuma, lixa d’ água, feijão, macarrão parafuso, bolas de gude, botões, lã, bucha vegetal.


Recursos Complementares

Acessando o link
http://letras.com.br/cantigas-populares/984002-
você pode encontrar a letra da canção "Pezinho"
Acessando o link
http://www.4shared.com/audio/HWKeptzY/Baby_Hits_-_Ai_Bota_Aqui_O_Seu.html
você pode ouvir um trecho da música "Pezinho"


Avaliação


O/a professor/a realizará as seguintes observações:
- a criança se interessou pelas atividades propostas;
- a criança foi capaz de acompanhar os movimentos com os pés, segundo os comandos dado pelo/a professor/a;
- a criança foi capaz de identificar e descrever diferentes sensações.


http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=22202

 
Poesias para ilustrar

Pé de poesia
Fernanda Sander

Pé de vento
Pé de cabra
Pé de cadeira
Abra cadabra
Pé de valsa
Catavento
Pé de amora
Pé direito
Pé de sonho
Pé de alegria
Dedo de prosa
Pé de poesia
 
 
Pé de moleque   
Úrsula Avner
( um após outro)
saiu em desatino
correu ligeiro
e serelepe o menino
queria alcançar o céu
agarrar estrelas
no arranha-céu
correu o menino
feito tiro certeiro
pé de moleque
se é doce eu não sei
mas é arteiro
Pé-de-moleque
Amendoim sem pele, torrado.
Açúcar e leite condensado
Pé de moleque Doce é.

http://poesiasinfantisdeursulaavner.blogspot.com/2009/09/pe-de-moleque.htmlPoesia no pé


No pé de quem me quer
Porque amar é doce
Mais doce é ser amada
Pé de moleque na mão
Não há criança que alvoroce
Um amor de alma e coração
Poesia apaixonada
Pé-de-moleque
Crocante amendoim
Quero seu amor sem fim
Doce para lambuzar
Que falta nos faria provar.

Anna Lucia Tavares


POESIA DO PÉ
de Alexandre Pelegi

Quem dá no pé quer fugir.
Ao pé da letra é resposta pronta, sem vacilação.
Quem aperta o pé só quer andar mais rápido.
Meter os pés é pagar favor com ingratidão...
Quem fala ao pé do ouvido quer conversa "em segredo".
Quem bate o pé é teimoso.
Quem bota o pé no mundo quer degredo.
Quem cai de pé é tinhoso...
Quem fica com o pé atrás é desconfiado.
Em pé de igualdade, de igual pra igual.
Se entra com o pé direito, quer ter sorte.
Se entra com o pé esquerdo, é azarado...
Quem lambe os pés, adula e bajula.
Se trata na sola dos pés, é grosseiro.
Quem não chega aos meus pés não tem importância,
É pé de chinelo, zé-ninguém sem dinheiro.
Se o negócio está de pé, é porque o acerto é mantido.
Se procuras um pé, buscas pretexto ou motivo.
Quem é pé de chumbo não progride na vida;
Mas se é pé-de-bode é trabalhador e prestativo.
Quem chega pé ante pé, vem com vagar, de mansinho;
Mas se é pé de guerra, cuidado que de lá vem chumbo!
Se vem pé-d'água, espere toró e aguaceiro.
Se é pé de vento é redemunho...
Pé de gancho ou Pé cascudo é o diabo!
Quem mete o pé no estribo encaminha a viagem;
Já pé quente é o motorista ligeiro
Que mete o pé na tábua quando some na paisagem.
Se digo pé de página falo de rodapé de livro.
Já pé de moleque é doce de rapadura.
Para o pedreiro coluna de casa é pé-direito.
E pé duro é caipira da roça, sem cultura...
Pé na cova é o doente nas últimas.
Azarado e sem sorte chamam de pé-frio.
Quem se arruína mete o pé no atoleiro.
Acaba pé rapado, sem dinheiro nem brio.
Quem pisa no pé quer provocação;
Mas quem tem tirocínio tem sempre os pés-no-chão...

http://porondeomeupeanda.blogspot.com/2007/08/poesia-do-p-de-alexandre-pelegi.html

LIVRO SERA QUE DA PE
Será que dá pé?
Daniel Goltcher
Ilustrações Suzete Armani
 

  Os pés estão por todos os lados. Você já reparou?
Tem pé de vento, que balança a saia e mexe o cabelo. Tem pé de cabra, que serve pra abrir as coisas que não querem ser abertas. E tem pé de coelho, que dá uma baita sorte, mas não para o coelho, que não gosta nada dessa história de ficar sem pé.
Tem pé de moleque, que é uma delícia. Mas atenção: nem tente morder o pé de ninguém por aí. Nós estamos falando daquele docinho maravilhoso de amendoim com açúcar.
Ah, também tem pé de galinha, que deixa a cara da gente enrugada, mas isso é só quando a gente já fez um monte de coisa legal na vida.Viu quantos pés existem no mundo?
Se você quiser saber mais sobre um monte de pés que passeiam por aí, não deixe de ler este divertido livro de Daniel Goltcher, com lindas ilustrações com massinha de modelar de Suzete Armani.
E mais uma coisinha — quando tiver alguma dúvida, pergunte a si mesmo: "Será que dá pé?".



















Link para essa postagem


Um comentário:

  1. Krika queridaaaaaaaa...uauuuuu que maravilha...adorei as dinâmicas e toda a contextualização que remete ao livro "Será que dá pé?"...De uma coisa eu tenho certeza...com toda a sua criatividade...SEMPRE DARÁ PÉ...MÃO e principalmente CORAÇÃO...de onde saem tantas coisas lindas...bjs Neusinha

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário e retornarei assim que for possível.
Obrigada pela visita e volte mais vezes!
Linguagem não se responsabilliza por ANÔNIMOS que aqui deixam suas mensagens com links duvidosos. Verifiquem a procedência do comentário!
Nosso idioma oficial é a LINGUA PORTUGUESA, atenção aos truques de virus.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mais sugestões...

2leep.com
 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios