BlogBlogs.Com.Br

CATIVA-ME

Glitter Photos

ESCREVAM-ME!

PROFESSORAS VISITANTES
FICO HONRADA COM O SUCESSO DO LINGUAGEM.
E GRAÇAS A VOCÊS!
SERIA MUITO BOM RECEBER PALAVRINHAS...
QUEM SABE SUGESTÕES,DEPOIMENTOS,ETC.
EMAIL ABAIXO:

Colaboração e Direitos

Colaboração e Direitos Autorais
Olá amiga(o) ,
Fui professora dos projetos "Estímulo À Leitura",
"Tempo Integral" e a favor da leitura lúdica,
afinal, quer momento mais marcante que a fantasia da vida?
Portanto, será um prazer receber sua visita em mais um blog destinado a educação.
Nele pretendo postar comentários e apreciações de materiais didáticos de Língua Portuguesa, além de outros assuntos pertinentes, experiências em sala de aula, enfocando a interdisciplinaridade e tudo que for de bom para nossos alunos.
Se você leu, experimentou, constatou a praticidade de algum material e deseja compartilhar comigo,
esteja à vontade para entrar em contato.
Terei satisfação em divulgar juntamente com seu blog, ou se você não tiver um, este espaço estará disponível dentro de seu contexto.
Naturalmente, assim estaremos contribuindo com as(os) colegas que vêm em busca de sugestões práticas.
Estarei atenta quanto aos direitos autorais e se por ventura falhar em algo, por favor me avise para que eu repare os devidos créditos.
Caso queira levar alguma publicação para seu blog, não se
esqueça de citar o "Linguagem" como fonte.
Você, blogueira sabe tanto quanto eu, que é uma satisfação ver o "nosso cantinho" sendo útil e nada mais marcante que
receber um elogio...
Venha conferir,
seja bem-vinda(o)
e que Deus nos abençoe.
Krika.
30/06/2009

VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil

LINGUAGEM FOI SELECIONADO EM JANEIRO/2011.
OBRIGADA!

Daisypath Anniversary tickers

Daisypath Anniversary tickers

Linguagem social...

Glitter Photos

Comemoração

Glitter Photos
JUNHO 2017
8 ANOS DE LITERATURA INFANTIL

sexta-feira, novembro 16, 2012

Quando me sinto zangado>Ficar com raiva não é ruim1>Estímulos sensíveis> 16/11/12



Livro 


Ficar com raiva não é ruim
Livro
AQUI
Autor(a): Michaelene Mundy
Você pode ficar com raiva - e ainda assim ser bom.
Afinal, todos nos irritamos de vez em quando. Isso é normal.
Mas o que devemos fazer com a nossa raiva?
Temos alguma escolha?
Ficar com raiva não é ruim diz que as crianças têm escolhas - do mesmo modo que os adultos amorosos têm escolhas sobre o que ensinar às crianças com relação à raiva.
Através da compreensão das sensações produzidas pela raiva e do que a desencadeia, podemos aprender e ensinar maneiras saudáveis de controlá-la.
Ficar comraiva não é ruim é um livro que cairá no gosto de pais, professores e educadores em geral.
Ele oferece às crianças uma visão positiva e honesta da raiva - e do que fazer com ela.
O que o faz ficar com raiva?
Talvez às vezes você pense que precisa ser perfeito.
 É possível que você fique com raiva quando não consegue fazer alguma coisa tão bem quanto uma pessoa mais velha.
As pessoas podem fazer ou dizer coisas que deixam você irritado, embora, quem sabe, nem saibam que estão magoando você.
Pode acontecer de você se sentir frustrado quando não consegue resolver um problema ou mudar uma situação incômoda; e às vezes as coisas simplesmente não têm jeito de dar certo.
A culpa não é de ninguém.
É sempre bom saber exatamente do que você tem raiva.
Talvez você chute seu gatinho porque ainda está com raiva do colega que tratou você mal durante o recreio.
Quando estiver com raiva, DIGA que está com raiva!
Diga "Estou com raiva" ou "Estou irritado".
É importante ter consciência de que você está com raiva e dizer isso aos outros.
Mas fale sem gritar e sem lamentar-se.
Converse com a pessoa que o deixou irritado.
Diga-lhe como você se sente e por quê.
Diga "Estou com raiva porque..." Diga-lhe o que você precisa.
Por exemplo, você pode dizer calmamente à sua irmã:
"Eu também gostaria de usar o computador.
Que tal se você e eu o usássemos meia hora cada um?"
Faça as pessoas saberem que você está até mesmo com "um pouco" de raiva.
Do contrário, talvez você espere até estar com "muita" raiva, e então vai ser mais difícil controlar-se.



CRIANÇAS, SEUS SENTIMENTOS E SUAS REAÇÕES



Autor: Regia Maria  
 Perceber que os sentimentos e as reações fazem parte da constituição humana; falar de sentimentos de alegria, tristeza, raiva, amor, entre outros; vivenciar histórias que tratam da questão; discutir sobre os sentimentos humanos e suas reações e o auto-controle sobre as emoções.
Duração das atividades
4 aulas com 30 minutos cada.
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno
Vivencia com outras crianças e adultos.
Estratégias e recursos da aula
Atividade 1 - Ouvir histórias e falar dos sentimentos pessoais.
1º momento -
O professor conta a historia Você não é mais meu amigo de Shirley Souza (2005).
Inicia mostrando a capa do livro, lendo o titulo com ajuda das crianças e discutindo sobre a ilustração da capa.






Referência: SOUZA, Shirley.Você não é mais meu amigo. Coleção sinto tudo isso e mais um pouco. São Paulo: Escala educacional, 2005.
"Edu é um menino ciumento que não sabe dividir a atenção e o carinho daqueles que ama.
Com a ajuda de seu pai, de seu amigo Dan e de seu cão Caco, ele descobre que somos capazes de gostar e de dar atenção a muitas pessoas. "
Em seguida questiona as crianças sobre o conteúdo do livro.
O professor lê a página inicial, que é a seguinte:
“Não conheço ninguém mais ciumento que o Edu...
Ele tem ciúmes de tudo.” (SOUZA, 2005)
Terminando o parágrafo, o professor chama atenção para o gesto facial apresentado na ilustração do livro e pede às crianças para expressar as suas impressões e questiona: quem tem ciúmes?
Quando vocês têm ciúmes?
Quando podemos dizer que uma pessoa é ciumenta?
 Espera que as crianças falem e em seguida continua lendo a história, fazendo pausas quando necessário.
O professor também pode antecipar, solicitando para que as crianças digam quais as atitudes e reações de uma pessoa ciumenta.
Depois da fala dos alunos prossegue com a leitura até o final.
2º momento –
O professor discute com as crianças sobre o ciúme, deixando bem claro que esse sentimento é humano, mas podemos ter compreensão das nossas relações com objetos, com os animais e com as pessoas e controlar esse sentimento.
Daí cria situações problemas para as crianças resolverem verbalmente.
Mostra a cena onde Dan e Caco brincam rolando no chão e Edu voltando do banheiro.
E as crianças em duplas irão discutir o que Edu deve fazer, para controlar seu sentimento de ciúmes. 


Referência: SOUZA, Shirley.Você não é mais meu amigo. Coleção sinto tudo isso e mais um pouco. São Paulo: Escala educacional, 2005.

3º momento –
O professor volta a formar uma grande roda e as crianças em duplas apresentam a solução para o problema.
Nesse momento, deve haver um diálogo (alunos x imagem do livro, professor x alunos, alunos x alunos).

Atividade 2 – Pensar e falar sobre uma situação passada
1º momento -
 O professor entrega uma folha de papel A4 para as crianças, organizadas em duplas, e cada uma vai contando para outra, uma situação que lhe deixou muito triste em algum momento da sua vida.
Em seguida, dividem o papel ao meio, com uma linha traçada a lápis e uma desenha a situação de tristeza da outra.
2º momento –
O professor convida as crianças para sentar em roda de conversa e cada par da dupla apresenta a situação de tristeza da outra.
Depois de compartilhar essa experiência o professor conversa com as crianças sobre esse sentimento que toda pessoa humana pode sentir.

Atividade 3 - Leitura de Imagens
1º momento -
O professor proporciona aos alunos um momento de leitura de imagens que sugere vários sentimentos para as crianças descobrirem quais os sentimentos sugeridos pelos gestos faciais e corporais.
 As crianças fazem a leitura das imagens e o professor discute com elas o que é ficar com raiva e o que é ficar feliz e triste .








CENA 1
CENA 2



Referência: CAMPOS, C.L. Dani furacão. Coleção sinto tudo isso e mais um pouco. São Paulo: Escala educacional, 2005.
2 º momento -
O professor reflete com as crianças certos momentos na escola que elas ficam com raiva dos colegas; em casa quando sentem raiva do pai, da mãe e dos irmãos.
Discutir com as crianças sobre tais sentimentos, como normais e inerentes aos seres humanos, mas a reação que eles provocam são prejudiciais aos outros.
Desse modo, o professor e as crianças planejam estratégias para descarregar raiva e canalizar tristeza, de modo que as reações, no momento de raiva, não tragam prejuízo para os colegas, irmãos e pais.

Recursos Complementares
SOUZA, Shirley. Estou triste. Coleção sinto tudo isso e mais um pouco. São Paulo: Escala educacional, 2005.
MUNDY, Michaelene.Ficar com raiva não é ruim.São Paulo: Paulus, 2001.

Avaliação
A avaliação será realizada desde o inicio da aula até o final.
O professor verifica se durante o processo de ensino-aprendizagem as crianças verbalizam os seus sentimentos de alegria, tristeza, raiva, amor, entre outros;
-se no processo trazem histórias vivenciadas ou vividas que tratam da temática;
-se fazem inferências sobre os sentimentos humanos e se dão sugestões para o auto-controle das emoções.

http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=18363

Projeto Quando me sinto: AQUI





Link para essa postagem


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário e retornarei assim que for possível.
Obrigada pela visita e volte mais vezes!
Linguagem não se responsabilliza por ANÔNIMOS que aqui deixam suas mensagens com links duvidosos. Verifiquem a procedência do comentário!
Nosso idioma oficial é a LINGUA PORTUGUESA, atenção aos truques de virus.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mais sugestões...

2leep.com
 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios