BlogBlogs.Com.Br

CATIVA-ME

Glitter Photos

ESCREVAM-ME!

PROFESSORAS VISITANTES
FICO HONRADA COM O SUCESSO DO LINGUAGEM.
E GRAÇAS A VOCÊS!
SERIA MUITO BOM RECEBER PALAVRINHAS...
QUEM SABE SUGESTÕES,DEPOIMENTOS,ETC.
EMAIL ABAIXO:

Colaboração e Direitos

Colaboração e Direitos Autorais
Olá amiga(o) ,
Fui professora dos projetos "Estímulo À Leitura",
"Tempo Integral" e a favor da leitura lúdica,
afinal, quer momento mais marcante que a fantasia da vida?
Portanto, será um prazer receber sua visita em mais um blog destinado a educação.
Nele pretendo postar comentários e apreciações de materiais didáticos de Língua Portuguesa, além de outros assuntos pertinentes, experiências em sala de aula, enfocando a interdisciplinaridade e tudo que for de bom para nossos alunos.
Se você leu, experimentou, constatou a praticidade de algum material e deseja compartilhar comigo,
esteja à vontade para entrar em contato.
Terei satisfação em divulgar juntamente com seu blog, ou se você não tiver um, este espaço estará disponível dentro de seu contexto.
Naturalmente, assim estaremos contribuindo com as(os) colegas que vêm em busca de sugestões práticas.
Estarei atenta quanto aos direitos autorais e se por ventura falhar em algo, por favor me avise para que eu repare os devidos créditos.
Caso queira levar alguma publicação para seu blog, não se
esqueça de citar o "Linguagem" como fonte.
Você, blogueira sabe tanto quanto eu, que é uma satisfação ver o "nosso cantinho" sendo útil e nada mais marcante que
receber um elogio...
Venha conferir,
seja bem-vinda(o)
e que Deus nos abençoe.
Krika.
30/06/2009

VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil

LINGUAGEM FOI SELECIONADO EM JANEIRO/2011.
OBRIGADA!

Daisypath Anniversary tickers

Daisypath Anniversary tickers

Linguagem social...

Glitter Photos

Comemoração

Glitter Photos
JUNHO 2017
8 ANOS DE LITERATURA INFANTIL

terça-feira, maio 10, 2011

As bandeiras de Volpi - Aula - 10/05/11

AS BANDEIRINHAS DE VOLPI

Autor: Soraia Cristina Cardoso Lelis
Co-autor:
Elizabet Rezende de Faria
Estrutura Curricular:
Modalidade / Nível de Ensino Componente Curricular Tema
Ensino Fundamental Inicial
Artes Arte Visual: Apreciação significativa em arte visual
Dados da Aula:
O que o aluno poderá aprender com esta aula:
 Conhecer a produção poética visual de Volpi;
 Trabalhar a apreciação/leitura/recepção de imagens de obra, com enfoque em obras de Volpi cuja repetição de signos seja recorrente;
 Exercitar a prática de recorte e colagem através da criação de formas e a sua repetição com clichê;
 Produzir plasticamente propostas em mosaico com papel, à luz do referencial teórico-plástico estudado.
Duração das atividades:
• Cinco aulas de 50 minutos cada
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno:
• Exercícios de leitura/recepção/apreciação de obras e imagens de obras;
• Propostas em recorte e colagem para desenvolvimento da coordenação motora fina;
• Desenho abstrato e desenho figurativo;
• Trabalhos com repetição e seriação.
• Noções básicas de desenho: ponto, linha, forma e cor;
• Composição plástica.
Estratégias e recursos da aula:
Aula 1
 Apresente a foto do artista Alfredo Volpi:

http://www.saopaulo.sp.gov.br/patrimonioartistico/sis/fl/imagem/artistas/Volpi.jpg

 Comente com os alunos a biografia do artista.
Sugestão:
VOLPI - Alfredo Volpi (1896 - 1988). Pintor italiano que viveu em São Paulo.
Trabalhou inicialmente como marceneiro-entalhador e encadernador, tornando-se pintor-decorador.
Sua produção inicial é figurativa, destacando-se as marinhas.
Em 1940, ganha o concurso promovido pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, com trabalhos realizados a partir dos monumentos das cidades de São Miguel e Embu e encanta-se com a arte colonial, voltando-se para temas populares e religiosos.
Passa a executar, a partir da década de 50, composições que gradativamente caminham para a abstração. Recebe em 1953 o prêmio de Melhor Pintor Nacional, dividido com Di Cavalcanti (1897-1976) e melhor pintor brasileiro pela crítica de arte do Rio de Janeiro em 1962 e 1966.
Fonte: Itaú Cultural
http://www.escritoriodearte.com/Alfredo-Volpi.asp

 Mostre imagens de obras do artista Volpi, destacando a técnica utilizada, as cores mais freqüentes em sua poética e o elemento gráfico pelo qual o artista é conhecido mundialmente - “as banderinhas” tão presentes nas festas juninas;


http://salomao.tijolo.zip.net/images/volpi.jpg

http://olhaocaze.files.wordpress.com/2009/06/volpi101.jpg

http://www.mac.usp.br/mac/templates/exposicoes/exposicao_permanente_obras/imagem/volpi1.Jpg

 Deixe as imagens das obras de Alfredo Volpi expostas em local visível e acessível a todos;
 Convide a todos para a realização de uma dinâmica;
 Distribua uma folha de papel sulfite a cada aluno, cuidando para prendê-la na mesa com fita crepe ou fita durex, de forma que esta não saia do lugar;
 Explique aos alunos que eles farão um desenho cego, ou seja, deixarão o lápis correr sobre o papel no ritmo da música, respeitando o gesto da mão, sem a preocupação de criar formas, apenas linhas no espaço do papel;
 Coloque a música e de tempo em tempo vá trocando o ritmo para provocar o gesto lento, médio e rápido do lápis deslizando sobre o papel;
 Os alunos só abrirão os olhos após o encerramento do fundo musical;
 Solicite ao grupo a socialização das impressões causadas com o “desenhar de olhos fechados” - se foi prazeroso ou desagradável; se conseguiram ou não trabalhar o lápis no ritmo ditado pelo fundo musical; se houve concentração;
 Veja se há sintonia entre o que foi falado pelos alunos com a proposta que eles apresentam no papel e faça os comentários necessários;
 Diga à turma para que escolham três cores quaisquer de lápis de cor e procurem encontrar formas entre as linhas traçadas na dinâmica – Lembre-os que a linha tem origem em um ponto e quando se fecha em outro ponto, dá origem a uma forma. Toda forma é fechada.
Aula 2
 Retome a produção construída durante a dinâmica da aula anterior e destaque o conceito de forma;
 Solicite ao grupo para escolherem uma das formas – a que mais gostou, a mais interessante ou a que achou mais estranha;
 Leve para a sala de aula folhas de papel carbono, retalhos de papel mais encorpado, como papel cartão, cartolina ou papel canson e papéis coloridos variados, tipo creative paper, fantasia, lustroso;
 Solicite a transferência da forma escolhida para um papel mais du ro com ajuda do papel carbono e o posterior recorte da mesma, criando um clichê ou molde;
 De posse do clichê ou molde, os alunos farão a duplicação desta forma em várias cores, recortando o máximo de formas que conseguir;
 Os alunos guardarão os recortes produzidos nessa aula para aplicação em trabalho plástico na aula seguinte.
Aula 3
 Trabalhe os conceitos que envolvem uma composição plástica.
Sugestão:
 Composição – Distribuição e organização harmoniosa de elementos que formam um todo.
 Composição Abstrata – Composição em que as formas não são naturalmente definidas, afastando-se da representação real, através de uma interpretação livre do artista, independente do tema ou assunto.
 Composição Figurativa – Obra que procura apresentar de maneira mais ou menos definida aspectos reconhecíveis da realidade natural.
Fonte dos conceitos: BELLINI, Antônio. A arte de educar – Cartilha de Arte e Educação para Professores do Ensino Fundamental e Médio. Antônio Bellini Editora & Cultura: São Paulo, 2003.
 Retome as imagens de obras do artista Volpi trabalhadas anteriormente, uma a uma e pergunte que tipo de composição é – abstrata ou figurativa?
 Disponibilize ao grupo, folhas coloridas de papel fantasia, color set ou cartolina no tamanho A4, para servir de suporte para a realização de uma composição plástica;
 De posse das formas criadas, recortadas e duplicadas nas aulas anteriores, comente com o grupo que estas formas serão como peças de um mosaico - partes que formam um todo;
 Rememore o conceito de mosaico.
Sugestão:
Mosaico
A arte de elaborar padrões e imagens através da organização de fragmentos coloridos de vidro, mármore e outros materiais adequados, fixando-se a uma base de cimento ou argamassa. Seu primeiro desenvolvimento extensivo deu-se em Roma, na decoração de pavimentos. Trata-se de técnica muito apropriada ao adorno de paredes e abóbodas, e foi muito empregada nas igrejas cristãs da Itália e do Império Bizantino durante toda a Idade Média. Como decoração de exteriores, figura por vezes nas fachadas medievais e de alguns edifícios modernos. Mais raramente, o mosaico é usado para compor imagens portáteis ou como incrustação em peças de mobiliário e outros objetos, como na arte asteca do México. (CHILVERS, Ian. Dicionário Oxford de Arte. 2ª ed. – São Paulo: Martins Fontes, 2001, p. 364)
 Oriente os alunos na produção de uma composição plástica abstrata ou figurativa, para tanto, deixe-os brincar com as formas no suporte, fazendo as mais variadas experimentações e, só depois então, entregue a cola para o trabalho.
Aula 4
 Prepare um espaço para a montagem de uma exposição com os trabalhos;
Composição plástica em mosaico de papel - 3º Ano ESEBA-UFU/2008
Composição plástica em mosaico de papel - Aluno 3º Ano ESEBA-UFU/2008
Composição plástica em mosaico de papel - Aluno 3º Ano ESEBA-UFU/2008
Composição plástica em mosaico de papel - Aluno 3º Ano ESEBA-UFU/2008
Composição plástica em mosaico de papel - Aluno 3º Ano ESEBA-UFU/2008
Fonte: Acervo e autoria Soraia Lelis
 A partir das produções desveladas na proposta de criação de Mosaico de repetição de elementos em papel, realize a apreciação coletiva do que se apresenta em cada trabalho, retomando conceitos de forma, cor, mosaico, composição abstrata e figurativa.
Aula 5
 Leve para a sala de aula imagens de obras que trazem a repetição de elementos e faça a apreciação estética das mesmas, no sentido de aprimorar o olhar sensível;
 Reforce os conteúdos trabalhados ao longo do processo criativo, buscando o diálogo com as produções poéticas dos alunos;
 Identifique semelhanças, discuta o suporte, a técnica utilizada pelo artista na obra em questão, buscando ampliar o vocabulário e o repertório plástico do grupo.
Sugestão:
Cláudio Tozzi, Trama Urbana, Acrílica sobre tela – 1,40 x 1,40 cm, 1983
Fonte: A metrópole e a arte. Banco Sudameris Brasil, São Paulo: Prêmio, 1992, p. 91
Detalhe do painel Azulejar de Rossi-Osir no Prédio do antigo Ministério da Educação e Saúde, Rio de Janeiro, executado entre 1941 e 1945.
Fonte: A metrópole e a arte. Banco Sudameris Brasil, São Paulo: Prêmio, 1992, p. 24.
E.E.S.G Leonor Quadros, 2005/2005
JAMAC (Robson da Silva Alves e estudantes)
Pintura sobre parede – dimensões variadas
Foto de Marcelo Zocchio
Fonte: Ensinar e aprender arte contemporânea. Material de apoio para o professor de arte, Vol II – A arte contemporânea e os temas transversais da atualidade. Centro da Cultura Judaica: São Paulo, 2006, p. 30
Recursos Complementares:
 Elemento gráfico – representação visual de um objeto. (Soraia Lelis)
 Suporte – Material que serve de base – o papel para o desenho, a tela para a pintura, etc. (SANTOS, Denise. Orientações Didáticas em Arte Educação. Belo Horizonte: C/Arte: FHC/Fumec, 2002. p.92)
Avaliação:
• Acredita-se que em um processo contínuo, as trocas e reflexões acerca da fruição e da produção artística pelo viés da História da Arte, atribuem mérito à produção do conhecimento em arte e contribuem para a construção do repertório e vocabulário plásticos. Neste sentido, o ensino de arte deve buscar a educação estética, entendendo a avaliação em Arte como processual e qualitativa, não visando apenas a um resultado final.





Link para essa postagem


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário e retornarei assim que for possível.
Obrigada pela visita e volte mais vezes!
Linguagem não se responsabilliza por ANÔNIMOS que aqui deixam suas mensagens com links duvidosos. Verifiquem a procedência do comentário!
Nosso idioma oficial é a LINGUA PORTUGUESA, atenção aos truques de virus.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mais sugestões...

2leep.com
 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios