BlogBlogs.Com.Br

CATIVA-ME

Glitter Photos

ESCREVAM-ME!

PROFESSORAS VISITANTES
FICO HONRADA COM O SUCESSO DO LINGUAGEM.
E GRAÇAS A VOCÊS!
SERIA MUITO BOM RECEBER PALAVRINHAS...
QUEM SABE SUGESTÕES,DEPOIMENTOS,ETC.
EMAIL ABAIXO:

Colaboração e Direitos

Colaboração e Direitos Autorais
Olá amiga(o) ,
Fui professora dos projetos "Estímulo À Leitura",
"Tempo Integral" e a favor da leitura lúdica,
afinal, quer momento mais marcante que a fantasia da vida?
Portanto, será um prazer receber sua visita em mais um blog destinado a educação.
Nele pretendo postar comentários e apreciações de materiais didáticos de Língua Portuguesa, além de outros assuntos pertinentes, experiências em sala de aula, enfocando a interdisciplinaridade e tudo que for de bom para nossos alunos.
Se você leu, experimentou, constatou a praticidade de algum material e deseja compartilhar comigo,
esteja à vontade para entrar em contato.
Terei satisfação em divulgar juntamente com seu blog, ou se você não tiver um, este espaço estará disponível dentro de seu contexto.
Naturalmente, assim estaremos contribuindo com as(os) colegas que vêm em busca de sugestões práticas.
Estarei atenta quanto aos direitos autorais e se por ventura falhar em algo, por favor me avise para que eu repare os devidos créditos.
Caso queira levar alguma publicação para seu blog, não se
esqueça de citar o "Linguagem" como fonte.
Você, blogueira sabe tanto quanto eu, que é uma satisfação ver o "nosso cantinho" sendo útil e nada mais marcante que
receber um elogio...
Venha conferir,
seja bem-vinda(o)
e que Deus nos abençoe.
Krika.
30/06/2009

VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil

LINGUAGEM FOI SELECIONADO EM JANEIRO/2011.
OBRIGADA!

Daisypath Anniversary tickers

Daisypath Anniversary tickers

Linguagem social...

Glitter Photos

Comemoração

Glitter Photos
JUNHO 2017
8 ANOS DE LITERATURA INFANTIL

sexta-feira, março 09, 2012

Jornal> Atividades> 09/03/12


Jornal igual ler mais escrever



A equação é matemática, mas o resultado do aprendizado, além de privilegiar a leitura, a interpretação do texto e a própria escrita, ainda amplia o conhecimento multidisciplinar!

Objetivos:



★ Estimular o gosto pela leitura.
★ Treinar a construção da escrita.
★ Facilitar a aquisição de vocabulário.
★ Promover o conhecimento tanto referente ao cotidiano quanto em relação aos gêneros jornalísticos.
★ Estabelecer, a partir da comunicação, a interação das crianças com os demais integrantes da sociedade.



Faixa etária: A partir do 3º ano.



Por ser um material diário e atualizado, de vários assuntos, o jornal pode e deve ser introduzido em sala de aula, ao lado de outras fontes de informação e leituras didáticas, como um recurso pedagógico complementar que atende a qualquer disciplina e faixa etária. Conforme constatou André Luis de Freitas, coordenador pedagógico da Escola Estadual Arthur Wolf Netto, que introduziu a prática na instituição em maio de 2011, com a leitura do jornal, os alunos ampliaram o vocabulário, aprenderam a interpretar diferentes tipos de textos e passaram a escrever de uma forma mais correta: “De forma direta, o jornal se mostra capaz de trazer o mundo até as crianças, que passam a absorver as informações, tornam-se mais críticas e aptas em adquirir conhecimento contextualizado e com significado para elas mesmas”, explica.



Sobre o jornal



Ele é um meio de comunicação impresso, derivado do conjunto de atividades denominado jornalismo. Normalmente, seu conteúdo é genérico, pois abrange os mais diversos interesses sociais (apesar de que também há jornais com conteúdo especializado em economia, negócios, esportes, entre outros). Quanto à periodicidade, a mais comum é a diária (mas existem também aqueles com periodicidade semanal, quinzenal e mensal). A impressão costuma ser feita em um tipo específico de papel espesso e áspero: o papel-jornal ou papel-imprensa – que é obtido de pedaços de madeira não aproveitados na fabricação de móveis e fibras recicladas –, cortado em folhas de tamanhos padronizados, que atendem costumeiramente o tamanho standard (75 cm x 60 cm) ou tabloide (38 cm x 30 cm).



O jornal em sala de aula



A partir do momento em que ele é introduzido como recurso pedagógico, também é necessário fazer uma apresentação de seu conteúdo para que os alunos compreendam o sentido dos cadernos. Em seguida, deve ser folheado para que cada criança possa escolher o que ler. Assim, o ato da leitura se torna mais prazeroso, porque o interesse pela informação é despertado de forma verdadeira, sem a imposição do professor.
Em paralelo, enquanto se familiarizam com os títulos, legendas de fotos e chamadas de capa, as crianças ainda entram em contato com notícias mais elaboradas, algumas das quais evidenciam a realidade vivida por elas mesmas. Depois, aprendem que os textos têm diferentes formatações que recebem o nome de editorial, artigo, reportagem, entre outros, cujas características são específicas.



Para saber mais



★ Aprendendo a ler com o jornal e 100 fichas práticas para explorar o jornal na sala de aula - Nicole Herr (Editora Dimensão)
★ Como usar o jornal na sala de aula - Maria Alice Faria (Editora Contexto)
★ Para ler e fazer o jornal na sala de aula - Maria Alice Faria e Juvenal Zanchetta Jr. (Editora Contexto)



Em meio a essas descobertas, como todos esses elementos provocam a interação, a classe como um todo acaba por eleger uma notícia que, por sua vez, induz o trabalho do professor, que deve ter autonomia para trabalhar conteúdos de leitura e escrita, a partir do que foi escolhido pelos alunos. Para os educadores, esse tipo de aula se torna significativa, porque tem como base o interesse do próprio aluno. Já para as crianças, que se deparam com a diversidade de textos, ele ajuda a desenvolver o senso crítico e as demais habilidades requeridas no Ensino Fundamental. Em consequência, enquanto para algumas o ato de ler se torna bem mais relevante, a ponto de repassarem informações a terceiros, outras já preferem se dedicar à escrita, a partir de uma notícia que foi assimilada e bem interpretada. Mas, no geral, como todas interagem durante o processo, praticamente todas leem tudo que foi produzido pelos demais colegas, com os quais ainda debatem as informações e trocam opiniões



Para uma leitura e interpretação de texto eficiente



Ao inserir o jornal, principalmente nas salas de 3as e 4as séries, inicie trabalhando a linguagem com os alunos. Para tanto:
★ Faça com que respeitem a integridade dos textos publicados evitando cortar partes deles.
★ Caso não consiga levar o jornal inteiro para a sala de aula, lembre-se sempre de indicar o título da publicação, a data, a página e o autor da matéria.
★ Preserve as fotos com as legendas originais e o dados do fotógrafo.
★ Escolha vários gêneros textuais para leitura e análise.
★ Ressalte que a notícia relatada no texto jornalístico não é necessariamente o fato, mas a versão do jornal sobre ele.
★ Promova a leitura comparativa entre dois veículos para desenvolver o olhar crítico.
★ Estimule a identificação das características dos possíveis leitores de cada jornal, para despertar a percepção do aluno em relação à constituição de um texto informativo.



Aspectos que podem ser trabalhados com o jornal



★ Na primeira série, a roda de leitura permite o contato com o jornal que, por si só, já desperta o interesse pela leitura, que pode ser trabalhada de forma gradativa e lúdica, a partir de recortes de interesse comum, charges, tirinhas etc.



★ Na segunda série, se as crianças já apresentam um processo de alfabetização mais avançado, é possível trabalhar com as imagens (desde que se escondam as legendas, títulos e subtítulos), para que os próprios alunos criem legendas, dêem título ao texto lido ou, a partir de uma notícia, criem uma manchete, em um exercício de síntese de comunicação.



★ Na terceira série, o jornal já possibilita a interdisciplinaridade, a partir do conhecimento de diversos gêneros textuais que, por sua vez, estimulam a produção e a discussão, além da formação de opiniões sobre eles.



★ Na quarta série, a composição de texto pode ter como base de aprendizado a abertura de qualquer reportagem – o lide –, que sempre é formada por seis questões básicas: o quê, quem, quando, onde, como e por quê. De início, após a leitura da matéria escolhida, peça para a criançada encontrar (grifar) a maioria (quando não todas) das respostas para tais questões logo no primeiro parágrafo. Depois, estimule-as a produzir textos próprios, a partir da memorização dessas seis questões que, se trabalhadas pelos alunos, poderá ajudá-los a desenvolver e finalizar qualquer composição escrita de forma mais coerente.



★ Despertado o interesse pela leitura e produção de texto, convide a criançada para produzir um jornal da escola, mas, prepare-se para organizar a redação, porque candidatos a jornalistas não irão faltar!



Produção de um jornal escolar



Apesar da coordenação da Escola Estadual Arthur Wolf Netto ter encontrado uma empresa jornalística como parceira de produção do seu jornal, saiba que esse não é um requisito básico, para se ter um periódico escolar. Embora essa busca seja ideal para estimular as crianças, é possível produzir um jornal interno de uma forma mais simples.
Afinal, nenhuma escola deve ter a pretensão de formar jornalistas mirins, mas poderá incentivar os alunos a percorrer esse caminho, a partir da leitura e produção de texto. Portanto, o primeiro passo para o sucesso de um periódico interno está não na valorização do produto final, pois dificilmente ele será parecido com jornais de grande circulação. No entanto, sua aparência pode ser similar, se houver alguém da comunidade que conheça programas de diagramação e que queira cooperar com o trabalho da criançada. Por outro lado, além de envolver os alunos em todo o trabalho, priorize o processo de produção, estimulando o uso de:
★ Diferentes gêneros textuais de imprensa (artigo, reportagem, fotojornalismo).
★ Diferentes funções e níveis de linguagem presentes nos jornais.
★ Noções gramaticais diversas.
★ Recursos de pesquisa interdisciplinar e de trabalho coletivo.
★ Estratégias que ajudem a firmar a identidade dos alunos.



Conteúdo editorial



★ Dividido em diferentes cadernos temáticos, apresenta um ou vários assuntos, entre os quais:
★ Notícias nacionais.
★ Notícias internacionais.
★ Notícias locais e regionais.
★ Economia.
★ Esporte.
★ Ciência & Tecnologia.
★ Cultura (cinema, música, teatro e televisão).
★ Turismo.
★ Informática.
★ Automobilismo.
★ Moda.

A preferência dos alunos da Escola Estadual Arthur Wolf Netto



Entre os vários cadernos do jornal, as crianças dão prioridade à leitura do caderno de turismo, que inspira pesquisas sobre geografia, história, pontos de interesse cultural e a criação de uma série de questões como “Você sabia?”. No dia em que visitamos a escola, a turma do 3º ano lia sobre a Ilha de Marajó e logo nos perguntou se sabíamos que ela se destaca por ter o maior rebanho de búfalos do Brasil, com cerca de 600 mil cabeças.

Etapas para a elaboração de um periódico



Reúna a criançada para definir como será o jornal: impresso e distribuído ou mural, para ser fixado em um ponto estratégico da escola. Defina também o público para o qual a publicação será direcionada: somente para os alunos ou para a comunidade entorno da escola. Depois, forme grupos de trabalho com os demais professores, funcionários e membros da comunidade – que, eventualmente queiram cooperar – e, então, distribua responsabilidades.
Em seguida, conscientize tanto os adultos quanto as crianças de que haverá reuniões regulares, nas quais serão tomadas decisões e, ao mesmo tempo, será feita a avaliação de resultados. Logo na primeira delas, tente escolher o nome e o logotipo do jornal. Se for impossível, organize uma votação entre os alunos.
Prosseguindo, avalie as necessidades e a disponibilidade de recursos materiais, como papel, máquinas fotográficas, gravadores para entrevista, computadores e outras despesas em geral. Se quiser ou precisar, encontre um voluntário que possa buscar patrocinadores e anúncios publicitários para minimizar os custos de produção.
Feito isso reúna a criançada novamente para definir conteúdos, seções e o perfil temático da publicação. Entre diversas opções, o jornal escolar pode se tornar uma espécie de porta voz da direção, dos alunos ou abordar assuntos gerais, atualidades e temas locais. Ainda junto a elas, defina se a publicação vai centrar seu conteúdo somente na escola ou irá se expandir em direção à comunidade. Determinada essa posição, questione se ele vai debater temas pertinentes ao cotidiano ou promover apenas o conhecimento ou o entretenimento. Com tudo listado, parta para a elaboração do projeto gráfico do periódico.



Sobre as seções



Além da divisão em cadernos temáticos, os jornais apresentam outras seções de conteúdo focado no âmbito da opinião, das informações institucionais e da utilidade pública, que aparecem distribuídas nos cadernos ou em páginas especiais. Entre elas, destacam-se:



Expediente – Listagem da equipe da redação (pelo menos a direção, as chefias e as editorias), dados de tiragem e circulação, endereços e telefones para contato, assinaturas, números anteriores etc.



Cartas dos leitores – Mensagens selecionadas pela redação, que tanto podem comentar temas abordados quanto sugerir pautas para novas matérias.



Obituário – Indica falecimentos, geralmente agrupados aos anúncios fúnebres.



Coluna social – Notas e fotos de personalidades em festas e eventos sociais.



Tempo e clima – Previsões meteorológicas.



Horóscopo – Previsões astrológicas.



Efemérides e curiosidades – Fatos históricos na data corrente e informações de almanaque e cultura geral.



Charge ou cartoon – Ilustrações que têm finalidade de satirizar, por meio de uma caricatura algum acontecimento ou personagem atual.



Quadrinhos ou banda desenhada – Pequenas histórias publicadas em tiras de três ou quatro quadros.



Palavras-cruzadas, Caçapalavras e Sudoku – Entretenimento para os leitores.



Classificados, imóveis e empregos – Anúncios pequenos, geralmente pagos por indivíduos.



Desporto – Traz informações sobre os mais variados esportes, competições, copas, mundiais etc.



Economia – Analisa o mercado financeiro e opina sobre investimentos.



Política – Relata acontecimentos nacionais e internacionais, que afetam a vida do individuo.



Projeto gráfico e distribuição



Para obter algo apropriado, peça aos envolvidos no trabalho, que analisem jornais diversos para se chegar a um consenso sobre a aparência que o periódico escolar deverá ter. Preferencialmente, com a ajuda do professor de informática ou de um membro da comunidade, crie a identidade visual, estipulando o tipo de letra que será usado em títulos, textos e legendas, o uso ou não de cores ou ilustrações, entre outros aspectos.
Estabeleça também as seções que aparecerão sempre no mesmo espaço e, por fim, indique em um quadro a relação dos responsáveis pela produção e realização do jornal (o expediente). Com o planejamento pronto, convoque a criançada que irá escrever as matérias, estabeleça o número de linhas e o tempo de entrega do texto que, por sua vez, deverá ser revisado pela professora de português.
No fim do prazo determinado, providencie a digitação das matérias manuscritas e as encaminhe para o diagramador formatar o jornal e incluir, caso tenha, os anúncios publicitários. Com tudo pronto, leve o jornal à gráfica para a impressão e, então, comece a organizar a distribuição do mesmo. Se no início, o conteúdo do jornal foi definido apenas para o público da escola, providencie um lugar para dispô-lo, onde todos possam pegá-lo sem depender de ninguém (uma mesinha no pátio, na lanchonete ou até na própria diretoria). Caso tenha sido para a comunidade, peça ajuda aos comerciantes do entorno da escola para distribuílos aos interessados.



Preste atenção!



★ Durante todo o processo de elaboração do jornal, evite transformá-lo em uma apostila de aula. Para tanto, lembre-se que periódicos devem ter visual e linguagem próprias.
★ Explique às crianças que elas devem utilizar a linguagem específica dos gêneros jornalísticos na produção de seus textos (para tanto, elas terão que ler e assimilar as diversas formas de escrita utilizadas nos periódicos).
★ Alerte que o jornal escolar deve evitar clichês (colocações consideradas como lugares-comuns), excesso de piadas, textos pessoais ou poesias, pois sua finalidade principal é a de trazer informações variadas.



O jargão jornalístico



Para a criançada entender a linguagem jornalística e os termos usados no dia a dia das redações, apresente a relação abaixo a elas:

Artigo - Texto que traz a opinião e a interpretação do autor sobre um fato. Geralmente é assinado e não reflete necessariamente a opinião da publicação.



Editorial - É a opinião da empresa que publica o periódico sobre temas relevantes. Não é assinado.



Entrevista - Contato pessoal entre o repórter e uma ou mais pessoas (fontes) para coleta de informações. Também designa um tipo de matéria jornalística redigida sob a forma de perguntas e respostas (também conhecida como pinguepongue).



Legenda - Texto breve colocado ao lado, abaixo ou dentro de foto ou ilustração, que acrescenta informações à imagem.



Lide - Abertura de um texto jornalístico. Apresenta sucintamente o assunto, destaca o fato principal ou cria um clima para atrair o leitor para o texto. O tradicional responde a seis questões básicas: o quê, quem, quando, onde, como e por quê.



Manchete - Pode ser tanto o título principal, em letras grandes, no alto da primeira página de um jornal, que indica um fato jornalístico de maior importância entre as notícias contidas na edição, quanto o título de maior destaque no alto de cada página.



Nota - Pequena notícia.



Notícia - Relato de fatos atuais, de interesse e de importância para a comunidade e para o leitor.



Pauta - Agenda ou roteiro dos principais assuntos a serem noticiados em uma publicação jornalística.



Reportagem - Conjunto de providências necessárias à confecção de uma notícia jornalística: pesquisa, cobertura de eventos, apuração, seleção dos dados, interpretação e tratamento.







Link para essa postagem


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário e retornarei assim que for possível.
Obrigada pela visita e volte mais vezes!
Linguagem não se responsabilliza por ANÔNIMOS que aqui deixam suas mensagens com links duvidosos. Verifiquem a procedência do comentário!
Nosso idioma oficial é a LINGUA PORTUGUESA, atenção aos truques de virus.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mais sugestões...

2leep.com
 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios