BlogBlogs.Com.Br

n

Glitter Photos
Glitter Photos

Agradecendo aos céus...

Glitter Photos

Comemoração

Glitter Photos
OBRIGADA!
VOLTEM SEMPRE!

Colaboração e Direitos

Colaboração e Direitos Autorais
Olá amiga(o) blogueira (o),
Fui professora dos projetos "Estímulo À Leitura",
"Tempo Integral" e a favor da leitura lúdica,
afinal, quer momento mais marcante que a fantasia da vida?
Portanto,será um prazer receber sua visita em mais um blog destinado a educação.
Nele pretendo postar comentários e apreciações de materiais didáticos de Língua Portuguesa, além de outros assuntos pertinentes , experiências em sala de aula, enfocando a interdisciplinaridade e tudo que for de bom para nossos alunos .
Se você leu ,experimentou, constatou a praticidade de algum material e deseja compartilhar comigo,
esteja à vontade para entrar em contato.
Terei satisfação em divulgar juntamente com seu blog ,ou se você não tiver um, este espaço estará disponível dentro de seu contexto.
Naturalmente,assim estaremos contribuindo com as(os) colegas que vêm em busca de sugestões práticas.
Estarei atenta quanto aos direitos autorais e se por ventura falhar em algo,por favor me avise para que eu repare os devidos créditos.
Caso queira levar alguma publicação para seu blog,não se
esqueça de citar o "Linguagem" como fonte.
Você, blogueira sabe tanto quanto eu ,que é uma satisfação ver o "nosso cantinho" sendo útil e nada mais marcante que
receber um elogio...
Venha conferir,
seja bem- vinda(o)
e que Deus nos abençoe.
Krika.
30/06/2009

VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil

LINGUAGEM FOI SELECIONADO EM JANEIRO/2011.
OBRIGADA!

CATIVA-ME

Glitter Photos

Daisypath Anniversary tickers

Daisypath Anniversary tickers

Linguagem social...

Glitter Photos

terça-feira, setembro 16, 2014

Barata tonta > Estímulos literários> Valores e atitudes> Texto informativo> 16/09/2014



alt

BARATA TONTA
AUTORA: MARIA DO CARMO BRANDÃO
ILUSTRADOR: FERRUCCIO

Uma movimentada história de barata, que vive em seu dia-a-dia a perseguição e a rejeição de todos. 
O livro nos faz pensar, através de uma história de barata, os valores e atitudes em nossos relacionamentos, e também a importância da autoestima. 
E mais, a história é para os pequenos leitores arrepiar, rir e pensar. 


Complexos, respeito às diferenças e solidariedade.
SUGESTÕES DE ATIVIDADES:

•Literatura: o anti-herói, intertextualização, Dona Baratinha;
•Refletir sobre as características individuais de cada um;
•Discutir sobre solidariedade e respeito ao outro;
•Discutir sobre a importância em ouvir o outro.

FONTE AQUI
MAIS ATIVIDADE

Texto 01- Feias, sujas e imbatíveis
                                                             (Fragmento)
         As baratas estão na Terra há mais de 200 milhões de anos, sobrevivem tanto no deserto como nos pólos e podem ficar até 30 dias sem comer. 
Vai encarar?
         Férias, sol e praia são alguns dos bons motivos para comemorar a chegada do verão e achar que essa é a melhor estação do ano. E realmente seria, se não fosse por um único detalhe: as baratas. Assim como nós, elas também ficam bem animadas com o calor. Aproveitam a aceleração de seus processos bioquímicos para se reproduzirem mais rápido e, claro, para passearem livremente por todos os cômodos de nossas casas.
         Nessa época do ano, as chances de dar de cara com a visitante indesejada, ao acordar durante a noite para beber água ou ir ao banheiro, são três vezes maiores.
Revista Galileu. Rio de Janeiro: Globo, Nº 151, Fev. 2004, p.26.

Texto 02 - Barata tonta

         Sou uma barata. É isso mesmo que vocês escutaram. 
Uma ba-ra-ta!
         Pobre de mim! Escura, cascuda, duas antenas que mais parecem chifres, sou mesmo horrorosa. O bicho mais detestado do mundo. Vão me vendo e botando o pé. Querendo  matar, esfacelar.
         _ Oh! Uma barata! Mata, mata essa nojenta!
         A nojenta, é claro, sou eu. A rejeitada. Sem nunca ter feito mal a ninguém. Só porque nasci feia e sem graça nenhuma. Não é a toa que vivo pelos cantos, sempre correndo. Morrendo de medo daquele homem que vai dar uma vassourada. Isso quando ele não desmaia antes, de HORROR!
Maria do Carmo Brandão. Barata tonta,
Belo Horizonte, Editora RHJ, 1987

1. Dois textos diferentes abordam o mesmo tema, “baratas” .Qual dos dois textos é considerado informativo? Por quê?

2.  Sobre o texto nº 01, responda:
a. Em qual estação do ano as baratas se reproduzem rapidamente?
b. Quanto tempo uma barata suporta ficar sem alimento?
c. De onde foi retirado esse fragmento informativo,  sobre as baratas?

 3. Releia o texto nº 02 e descubra :
 a. O título e a autora do texto são:
b. Qual a cidade de publicação do livro “ Barata tonta”? E o ano?
c .O texto  nº 02 é uma narrativa. Em que pessoa do singular está sendo narrado?

4-Reescreva a frase trocando as palavras grifadas por outras de mesmo significado.
a- Vão me vendo e botando o pé. Querendo matar, esfacelar.

5-Quem narra a história do texto?

6-Grife os pronomes pessoais no texto ( de vermelho), copie-os.

7-Substitua a palavra grifada por um pronome.
a)A barata  é um bicho nojento.
b)Eu e  Ana  escutamos o barulho da barata.

8-O texto fala de um animal que é:
(   ) vertebrado.                 (   ) invertebrado.

9-“ Pobre de mim! Escura ,cascuda...” Quem disse esta frase?

10-Do que a barata vive morrendo de medo?

11-Você concorda com a frase do texto:
“ O bicho mais detestado do mundo.” Justifique sua resposta.

12- Você tem medo de barata? Explique.


MAIS AQUI  ( ortografia/gramática)






Link para essa postagem


sexta-feira, setembro 12, 2014

O piolho> Estímulos literários > 12/09/2014


O piolho



O texto, direcionado a crianças em processo de alfabetização, brinca com os impasses de uma permuta de afetos e desafetos entre um repolho e o piolho. 
Os trocadilhos, ritmo e sonoridade se misturam à ilustração, tornando o livro um divertido instrumento de leitura.


bartolomeu campos1

Atividades: AQUI
Olhim
Atividades e livro
AQUI


MAIS AQUI

A importância da higiene
AQUI







Link para essa postagem


segunda-feira, setembro 08, 2014

A viagem de uma carta / Cachinhos Dourados > Estímulos literários > Carta > 08/09/2014


A Editora RHJ lança um livro com uma proposta interessante: resgatar o hábito da carta. 
Tem muita criança, certamente, que nunca teve a experiência de escrever ou receber uma carta.
A meninada dos tempos dos bits e bytes mal anda e já assenta em frente ao computador ou, então, está constantemente deslumbrada com sons, cores e imagens do celular.
De autoria de Andréa Guimarães e com ilustrações de Feruccio Verdolin Filho, o livro narra as viagens de uma carta e seu destino no fundo de um baú. 
Incentiva o uso da carta e enfatiza a importância das lembranças na história familiar e pessoal.

alt

Com um texto divertido, uma carta conta suas aventuras: por onde passou, com quem esteve, até cumprir seu destino de lembrança desbotada pelo tempo. 
Relata, ainda, uma viagem especial, cheia de aventuras em lugares distantes!

Carta e lembranças.

Embalada pela emoção, a história reúne afeto, lembranças e aventuras. Narra as andanças de uma carta e seu destino no fundo de um baú. Incentiva o uso da carta e enfatiza a importância das lembranças na história familiar e pessoal.


SUGESTÕES DE ATIVIDADES:
•Pesquisar cartas antigas e compará-las com as cartas de hoje;
•Fazer um estudo comparativo entre a carta e os meios de comunicação hoje;

•Escrever cartas para familiares e amigos;

•Visitar correios e pesquisar o selo;

•Programar uma sessão de vídeo para assistir: “Central do Brasil”, de Walter Sales.

O que é uma carta
A carta é um tipo de texto utilizado entre as pessoas com o objetivo de corresponderem entre si, contando as novidades, trocando informações, enviando e recebendo notícias de familiares e amigos. 
Apesar de haver os recursos tecnológicos, como MSN, Orkut e outros, a carta ainda continua sendo um instrumento de comunicação de grande utilidade.
A linguagem utilizada é de acordo com o nível de intimidade estabelecido entre o remetente – a pessoa que envia, e o destinatário – a pessoa que recebe. Podendo ser mais formal ou informal.
No caso de uma carta endereçada a um amigo, por exemplo, é permitida uma aproximação maior, como brincadeiras, apelidos inofensivos, entre outros. Como você sabe, todo e qualquer texto possui regras específicas para sua composição. Por isso veremos a seguir a forma pela qual devemos nos apoiar para que uma carta seja produzida de maneira correta. Veja:
Em primeiro lugar não devemos nos esquecer do remetente nem do destinatário. Eles 
deverão vir escritos na frente e no verso do envelope.

Goiânia, 31 de julho de 2009
Querido amigo...............(o nome da pessoa para a qual é destinada a carta)
Gostaria de dizer-lhe que estou com muitas saudades, e não vejo a hora de estarmos juntos outra vez!
Por aqui estamos todos bem, somente a saudade que nos incomoda. Mas estamos nos preparando para a grande viagem até sua casa.
Já fiz vários planos para aproveitarmos muito estas férias.
Um forte abraço...
.........................
(assinatura da pessoa que enviou a carta)

Por Vânia Duarte
Graduada em letras
Equipe Escola Kids          Fonte
Aula: Introdução do gênero carta    AQUI
A ARTE DE ESCREVER UMA CARTA AQUI


No link abaixo você encontrará uma sequência didática, utilizando a história  Cachinhos dourados 
AQUI  Utilizando a história Cachinhos Dourados

AQUI OUTRA  Utilizando  a história Cinderela

CARTA DA CINDERELA AQUI

Cachinhos Dourados trabalhando a oralidade/ musicalidade

Essa história é ótima para trabalhar de forma lúdica conceitos de Matemática, como proporção (pequeno, médio e grande), então aproveite a hora do reconto e trabalhe esse assunto com os elementos presentes na história: as tigelas, as cadeiras e as camas.











Link para essa postagem


Passarolindo> Cuidar do outro> Estímulos literários> 08/09/2014

alt
Valores; respeito à natureza.
Com magia e doçura, enfocando valores importantes na formação do ser humano, o autor cria o texto e as imagens trabalhadas com recorte e dobraduras. Narra a história em que o personagem é um pássaro e a cena é uma cidade; a trama reúne valores como solidariedade, amizade e respeito. Livro para pequenos leitores.

SUGESTÕES DE ATIVIDADES:

•Observar e separar as cenas ilustrativas para trabalhar: dia, noite, chuva e sol;

•Relatar experiência abordando sentimento de solidariedade e amizade;
•Pesquisar sobre a importância de cuidar e valorizar os animais;
•Discutir para apresentar as condições ambientais e os transtornos no cotidiano da cidade;
•Fazer dobradura: pássaros, cachorrinhos e outros.


Cuidar do outro 
Atividade
Contar a história utilizando adereços e fantasias, com o objetivo de despertar a imaginação das crianças.
“Foram levantadas diversas situações e sugestões de como e porquê devemos cuidar dos amigos, como gestos, palavras, olhares. As próprias crianças destacaram atitudes para cuidar do outro. Registramos o livro no papel desenvolvendo várias áreas como linguagem oral e escrita, Ensino Religioso e Artes, por meio de pinturas, desenhos e alinhavo”; explicou a Professora Harielly Ferreira.
Como ação concreta da atividade proposta, as professoras confeccionaram um passarinho – brinquedo-pedagógico - que entregaram às crianças com o intuito de que elas cuidassem do bichinho em suas casas.
“Algumas crianças gostaram tanto que até dormiram com o passarinho. O resultado já é visível nas relações interpessoais e vem crescendo e melhorando a cada dia!”; 



Sugestão para teatro
personagens/figurino/palco





Link para essa postagem


quarta-feira, setembro 03, 2014

Ainda nada?>Germinação> Estímulos literários>03/09/2014

Autora: Christian Voltz
Um dia, o protagonista desta história cava um buraco na terra e deixa cair lá dentro uma semente. 
Dia após dia, sob o olhar expectante de um pássaro, vai crescendo nele o desejo e a ansiedade de ver brotar do chão a flor que plantou. 
Ainda nada?, pergunta ele todas as manhãs ao ver que a semente não nasce. 
Até que um belo dia...
"Ainda nada?" É um texto simples que encerra uma grande mensagem: a descoberta da paciência e a virtude da perseverança para nos identificarmos no mundo. 
Através do processo do nascimento e do crescimento de uma semente, Christian Voltz constrói uma metáfora da própria vida, com as suas alegrias e com as suas frustrações.
As originais ilustrações deste álbum, ornamentadas com jogos tipográficos, combinam a mistura de elementos em relevo, destacando-se o arame e os materiais reciclados. 
Simples, mas não simplistas, atingem um elevado grau de atração e ternura.


De manhã, bem cedo, o senhor Luís cavou um buraco enorme na terra.
     Neste buraco enorme, o senhor Luís deixou cair uma sementinha, cheio de esperança...
    Um dia, o protagonista desta história cava um buraco na terra e deixa cair uma semente. Sob o olhar expectante de um pássaro, dia após dia, o desejo de ver crescer a flor que nasceria do chão vai aumentando. 
Ainda nada?, perguntava ele todas as manhãs ao ver que a semente não brotava. Até que um belo dia...
Artes plásticas da autora


Atividade/sugestão
Atividade  agregando valores
Esperar....Perseverança....
Descoberta da paciência...
1.º Momento: 
A opção por esta obra justificava-se por dois motivos, que acabaram por se 
interligar na perfeição, tornando a leitura e as atividades que se seguiram realmente 
significativas e articuladas.
Em primeiro lugar, a obra inseria-se na temática da germinação, que vinha sendo 
abordada nos últimos tempos, tendo inclusivamente as crianças já realizado uma 
experiência nesse âmbito, fazendo vários tipos de semente germinar em algodão. 
Neste dia, e após a leitura, as crianças seriam convidadas a transplantar as suas sementes do algodão para vasos com terra. 
Esta obra fazia todo o sentido nesse âmbito, uma vez que apresentava os vários passos para semear uma planta e fazê-la desenvolver-se com sucesso.
Por outro lado, mas que não deixa de se relacionar com o anteriormente exposto 
(antes pelo contrário), esta obra mostra-nos a importância da perseverança, aplicando-a numa situação em que se torna tão clara e significativa, inserida no conhecimento do 
mundo.
A fase de pré-leitura desta obra mostrou-se crucial, uma vez que as crianças tiveram 
dificuldade em realizar previsões, e por esse motivo a sua curiosidade tornou-se maior. 
Esta dificuldade relacionou-se tanto com a ilustração da capa, absolutamente original, 
que ao invés de ser representada em desenho ou pintura, se tratava de uma ‘montagem’ de materiais da maior diversidade (sendo que esta característica única se manteria ao longo de toda a obra), e apresentava simplesmente um homem segurando alguma espécie de ferramenta; tanto com o título: “Ainda nada?”, que se revelava muito pouco específico.
A leitura decorreu de forma ‘deslumbrada’, por um lado pela já referida qualidade 
das ilustrações, por outro pela própria história, que tratava um tema do maior interesse do grupo (a germinação), e por último por se constituir como imprevisível, pois o desenlace era inesperado e revelou-se muito divertido. 
As ilustrações foram a maior motivação dos comentários que envolveram a leitura, pois forneciam a cada página elementos novos, criativos, cativantes.
A fase de pós-leitura girou em torno da perseverança, com comentários como «Foi 
bem-feito ele ficar sem a flor, pois o pássaro teve mais paciência e por isso mereceu-a!» ou «Eu já sabia que as plantas demoravam a nascer, porque já semeei uma macieira na horta do meu avô e ela só apareceu muito tempo depois.». 

2.º Momento:
Terminada a leitura, as crianças foram convidadas a realizar a transplantação das 
suas sementes já germinadas para vasos com terra. 
O entusiasmo foi enorme, principalmente quando as crianças compreenderam que teriam a oportunidade de mexer elas próprias na terra e nas sementes. 
Mas antes de mais, e porque nos vasos já não seria possível observar as sementes germinadas (algumas já com raízes), cada criança desenhou a sua semente tal como se encontrava no momento, isto para facilitar a percepção do desenvolvimento da planta daí em diante.
Chegados à fase da realização da transplantação, pode considerar-se que esta se
constituiu quase como uma extensão da pós-leitura, provando a articulação entre o livro e a atividade. 
Isto porque, para realizar devidamente a transplantação, as crianças tiveram de relembrar, um a um, os vários passos seguidos pela personagem do livro, organizando e clarificando, desta forma, toda a informação retirada da obra. 
As atividades de contacto e exploração da natureza, mesmo que a natureza tenha de 
ser levada para a sala de atividades, são fundamentais, não só pela curiosidade natural das crianças, que anseiam sempre por saber mais e descobrir mais coisas, mas também pelo gosto de tocar, de sentir, de olhar mais de perto, que tantas vezes lhes é vedado.
Deste dia em diante, as crianças foram incumbidas da tarefa de regar, à chegada à 
sala, as suas plantas, numa perspetiva de desenvolvimento da responsabilidade. 
Nesse momento, deviam observar com a máxima atenção as suas plantas, comentando as alterações que se iam verificando, e que eram registadas por mim num quadro criado para o efeito. 
Posteriormente, um mês mais tarde, as plantas viriam a ser novamente transplantadas pelas crianças para uma pequena horta criada especialmente para o efeito no exterior, junto a um dos muros, onde viriam a ser diariamente regadas e tratadas até ao final do ano letivo.
Fonte:
Aula sobre plantio,mudas e sementes agregado a obra
Vejam um vídeo baseado na obra confeccionado em massa de modelar




Link para essa postagem


Verde> Estímulos literários> Meio ambiente > Mata Atlântica > Colagem lãs > 03/09/2014

alt
A ilustração é feita com imagens e lãs coloridas
Ótima atividade! Motricidade
AUTORA: INGRID BIESEMEYER BELLINGHAUSEN
ILUSTRADORA: INGRID BIESEMEYER 
Meio ambiente.


Preocupada com a preservação do meio ambiente, Ingrid Biesemeyer nos apresenta mais um livro ecológico. 
As Ilustrações são todas feitas a partir de matérias biodegradáveis, o que demonstra que a autora não só se preocupa com os temas de seus livros, como age de acordo com o que escreve. 

Verde traz imagens poéticas e mensagens objetivas, ambas necessárias à reflexão.

SUGESTÕES DE ATIVIDADES:
•Criar livros e objetos artesanais a partir de material reciclado;

•Pesquisar modos de reciclagem e coleta seletiva de lixo;

•Pesquisar a biodiversidade do planeta;

•Pesquisar os diferentes povos habitantes do Brasil.



O que a Mata Atlântica tem?
Objetivos: 
 Recontar a história por meio de diferentes expressões artísticas, como pinturas, colagens, desenhos, superposições.

 Desenvolver a linguagem oral para a recontagem da história.

 Entrar em contato com o tema "Mata Atlântica", sua descoberta, sua extensão, devastação, queimadas, biodiversidade do ecossistema; com os animais e plantas em extinção.

 Pesquisar, investigar e discutir hipóteses.

Minha vida no planeta terra

Capa

Imagine que chegamos ao Brasil em 1500. 
Como será que era a Mata Atlântica naquela época
Agora,imagine uma viagem feita hoje,pela mesma Mata. 

autora e ilustradora Ingrid Biesemeyer Bellinghausen vai guiar essa nossa trilha,mostrando as belezas e peculiaridades da natureza

Abra o livro e tenha uma boa viagem!
Vejam AQUI

Colagem com barbante ou lã
Vejam várias técnicas de artes  
AQUI

Blog Ideia Criativa
Sugestões variadas maternal
Motricidade e outros
Meio ambiente/ árvore
primavera
Árvore de Carimbo de Mãos Dia da Árvore, Primavera, Outono e Meio Ambiente
Vamos abraçar o mundinho
Outro livro desta autora








Link para essa postagem


Blog Widget by LinkWithin

Mais sugestões...

2leep.com
 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios