BlogBlogs.Com.Br

CATIVA-ME

Glitter Photos

ESCREVAM-ME!

PROFESSORAS VISITANTES
FICO HONRADA COM O SUCESSO DO LINGUAGEM.
E GRAÇAS A VOCÊS!
SERIA MUITO BOM RECEBER PALAVRINHAS...
QUEM SABE SUGESTÕES,DEPOIMENTOS,ETC.
EMAIL ABAIXO:

Colaboração e Direitos

Colaboração e Direitos Autorais
Olá amiga(o) ,
Fui professora dos projetos "Estímulo À Leitura",
"Tempo Integral" e a favor da leitura lúdica,
afinal, quer momento mais marcante que a fantasia da vida?
Portanto, será um prazer receber sua visita em mais um blog destinado a educação.
Nele pretendo postar comentários e apreciações de materiais didáticos de Língua Portuguesa, além de outros assuntos pertinentes, experiências em sala de aula, enfocando a interdisciplinaridade e tudo que for de bom para nossos alunos.
Se você leu, experimentou, constatou a praticidade de algum material e deseja compartilhar comigo,
esteja à vontade para entrar em contato.
Terei satisfação em divulgar juntamente com seu blog, ou se você não tiver um, este espaço estará disponível dentro de seu contexto.
Naturalmente, assim estaremos contribuindo com as(os) colegas que vêm em busca de sugestões práticas.
Estarei atenta quanto aos direitos autorais e se por ventura falhar em algo, por favor me avise para que eu repare os devidos créditos.
Caso queira levar alguma publicação para seu blog, não se
esqueça de citar o "Linguagem" como fonte.
Você, blogueira sabe tanto quanto eu, que é uma satisfação ver o "nosso cantinho" sendo útil e nada mais marcante que
receber um elogio...
Venha conferir,
seja bem-vinda(o)
e que Deus nos abençoe.
Krika.
30/06/2009

VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil

LINGUAGEM FOI SELECIONADO EM JANEIRO/2011.
OBRIGADA!

Daisypath Anniversary tickers

Daisypath Anniversary tickers

Linguagem social...

Glitter Photos

Comemoração

Glitter Photos
JUNHO 2017
8 ANOS DE LITERATURA INFANTIL

domingo, outubro 14, 2012

Produção de textos>Bruxarias>Aulas divertidas>Estímulos literários>14/10/12



Halloween divertido


BIRD, M. Manual prático de bruxaria. 2. ed. São Paulo: Editora Ática, 1997. p. 25.

No texto, uma PASSAGEM ENGRAÇADA é
(A) “Amarre um feixe de ramos secos.”
(B) “A versão moderna da vassoura tem suas limitações.”
(C) “Bata numa superfície dura.”
(D) “Enfie o cabo da vassoura no feixe.”
No trecho “Caso a vassoura não preste, ela poderá ter outras utilidades.”, a palavra sublinhada refere - se à:
(A) altura do voo.
(B) bengala da bruxa.
(C) bruxa machucada.
(D) vassoura mágica.

O texto é divertido, PRINCIPALMENTE, porque
(A) apresenta uma bruxa trapalhona e medrosa.
(B) dá instruções sobre como fabricar uma vassoura.
(C) ensina como a bruxa deve limpar a sua casa.
(D) trata de como fazer uma vassoura e usá-la no fogão.


Este livro deve ser da "hora" como dizem as crianças.... O MANUAL PRÁTICO DE BRUXARIA EM 11 LIÇÕES apresenta dicas e receitas
para a bruxa moderna.
Trata-se de um manual que orienta o aprendiz de feiticeira e diverte os não iniciados com suas ilustrações e explicações.
 Imaginei aulas instrucionais....Fiquei curiosa para conhecer a obra....

O livro é perfeito para bruxas mais novas, que querem ser ótimas bruxas ou,até,para melhorar seu comportamento.
Há dicas de como escolher e mobiliar a casa,arrumar a cozinha,organizar o jardim,ler a sorte,jogar feitiços,entre outras lições.
Quer preparar quitutes de Halloween?Leia a 2ª lição que ensina receitas de coisas muito nojentas,como a Tortinha Enjoada,o Docinho Danado e a Sopa de Minhoca.Mas há uma lista de substituições.
Você pode aprender a ser "linda" como uma bruxa em poucos passos.Com um pouco de lesmas e aranhas,morcegos e corujas você se diverte nos Dias da Bruxas todo ano.

 
 


Rota de Colisão
Naquela sexta-feira 13, à meia-noite, teria lugar a 13ª Convenção Internacional das Bruxas, numa ilha super-remota no Centro do Umbigo do Mundo, muito, muito longe.
Os preparativos para a grande reunião iam adiantados.
A maioria das bruxas participantes já se encontrava no local – cada qual mais feia e assustadora que a outra, representando seu país de origem.
 Todas estavam muito alvoroçadas, ou quase todas, porque ainda faltavam duas, das mais prestigiadas: a Witch inglesa e a Baba-Yagá russa.
Estavam atrasadas de tanto se enfeiarem para o evento.
Quando se deram conta da demora, alarmadíssimas, dispararam a toda, cada uma em seu veículo particular, para o distante conclave.
A noite era tempestuosa, escura como breu, com raios e trovões em festival desenfreado.
Naquela pressa toda, à luz instantânea de formidável relâmpago, as bruxas afobadas perceberam de súbito que estavam em rota de colisão, em perigo iminente de se chocarem em pleno vôo!
Um impacto que seria pior do que a erupção de 13 vulcões!
E então, na última fração de segundo antes da batida fatal, as duas frearam violentamente seus veículos! Mas tão de repente que a possante vassoura de Witch se assustou e empinou como um cavalo xucro, quase derrubando sua dona.
Enquanto isso, a Baba-Yagá conseguiu desviar seu famoso pilão para um vôo rasante, por pouco não raspando o chão!
Mal refeitas do susto, as duas “pilotas” bruxais se encararam raivosas:
– Bruaca irresponsável!
Quase causas um estrago com o excesso de velocidade da tua estúpida vassoura!
– Estúpido é o teu tosco pilão “trambolhudo”, incompetente!
E o bate-boca já ia esquentar perigosamente quando um morcego notívago guinchou, irônico:
– Cuidado, gracinhas desastradas! Vão perder a hora! E será bem feito.
 Voar no escuro é coisa de morcego, não de bruxas bobas em seus veículos rústicos, e ainda por cima, sem radar!
As bruxas caíram em si e, esquecendo a briga, saíram chispando, agora na mesma direção.
Foram para o local do grande conclave, onde conseguiram aterrissar em cimíssima da última hora, tendo apenas de agüentar uma humilhante e rápida repreensão – só com o rabo em ponta de flecha – do Demônio Chifrudo, presidente do evento.
E a Convenção Internacional das Bruxas começou sem atraso, superagitada, cheia de som e de fúria, para show de rock nenhum botar defeito.
E terminou em... Mas não dá para relatar como terminou – porque nenhuma das participantes concordou em conceder entrevista a esta repórter especial, Anaitat Yknileb.
Conto de Tatiana Belinky

 
Tema: A magia das bruxas

Bloco de conteúdos: Prática de Leitura e Escrita
Duração: 3 meses
Objetivos:
 Atenção e compreensão de narrações, história e outras mensagens lidas por um adulto;
 Diferenciação entre as formas escritas e outras formas de expressão gráfica (desenhos, por exemplo);
 Valorização da utilidade da língua escrita por meio de comunicação, de informação e prazer;
 Gosto e prazer por ouvir e olhar uma história que o adulto lê para a criança ou para um grupo de crianças;
 Cuidado dos livros como valioso instrumento que tem interesse em si mesmo e desejo de manejá-los de forma autônoma;
 Promover a capacidade de antecipação da história e de recapitulação da mesma;
Etapas previstas:
 A professora conta para a classe sobre a seqüência que será lida durante este mês, coloca os livros no centro da roda e lê os títulos dos livros.
O livro escolhido para o início da seqüência será “Quem tem medo de bruxas”.
 Após a leitura sem interrupção, pergunta quem tem medo de bruxas e pergunta se este medo é verdadeiro ou não, mediante ao texto lido;
 Leitura do livro “Samanta gorducha vai ao baile das bruxas”, no texto Samanta recebe um convite que é descrito, após a leitura a professora solicita que tragam de casa diversos convites recebidos por eles de amigos ou parentes para leitura na próxima aula;
 Reconto da história com a intervenção da professora, esta recupera partes esquecidas pelos alunos.
Os diferentes modelos de convites são apresentados na roda e lidos pela professora.
A proposta é a escrita coletiva na lousa do convite recebido pela Samanta para participar do baile das bruxas;
 Leitura do livro Manual Pratico das bruxas, após, a professora propõe uma receita misturando, minhoca com areia, sangue de boi (tinta vermelha), pele de sapo (papel crepon verde) e asas de morcego (papel laminado). Registro da receita com escrita dos ingredientes;
 A professora lê Branca de Neve, não traduz palavras difíceis e não interrompe a leitura, após é distribuída uma cópia da música que é cantada na história na qual esta os alunos conhecem de memória.
Os alunos lêem a professora dita algumas palavras;
 Leitura do livro “ Bruxa, bruxa venha a minha festa”.
Listagem dos personagens convidados para a festa;
 Leitura do livro “João e Maria”, reconto utilizando massinha, objetos e brinquedos dramatizando a história;
 Leitura da história “A Bela Adormecida e reconto com o uso de fantoches de varetas;
 As crianças ditam os títulos dos livros que foram lidos durante a seqüência, a professora é o escriba. A professora pergunta que coisas aparecem nos contos de bruxas? Como sabem que são contos de bruxas?
A professora pede que desenham uma bruxa e escrevam a palavra bruxa;
 Escrita coletiva de um conto de bruxas, onde a professora é o escriba;
Livros utilizados:
 Quem tem medo de bruxas;
 Manual Prático da bruxa;
 Samanta gorducha vai ao baile das bruxas;
 João e Maria;
 A Bela Adormecida;
 Branca de Neve e o Sete Anões;
 Bruxa, bruxa venha a minha festa;
Avaliação:
 As crianças desenvolveram o gosto pela leitura?
 Participaram e demostraram interesse ao recontar a história?
 Obtiveram avanços e coordenação na leitura e escrita?   http://partilhandoideiasideais.blogspot.com.br/2011/07/magia-das-bruxas_21.html        

Utilizando este manual
Vejam a sugestão abaixo 
Aula instrucional

Produção de textos:
Produção de uma BULA para um remédio diferente

Ao final dessas atividades esperamos que o aluno:
- Aprenda algumas características do gênero textual ‘bula’ e a sua função social;
- Avance na aprendizagem da construção do texto obedecendo às convenções gráficas do sistema de escrita;
- Avance na aprendizagem da revisão e reescrita de textos.

Duração das atividades
As atividades terão duração de 05 a 06 aulas de 40 a 50 minutos.

Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno
Essa sequência didática é indicada para as crianças que dominam o sistema alfabético.
Esse aprendizado ocorre quando o aluno compreende que cada letra (grafema) é representada por um som (fonema) e, por isso, já é capaz de ler e de escrever de forma mais autônoma.
Em caso de turmas heterogêneas, sugerimos que a criança em processo de apropriação do sistema de escrita realize as atividades 4 e 5 junto com um colega que tenha mais experiência com a leitura e com a escrita.
Os alunos que trabalharem em duplas, ao invés de produzirem o texto da bula individualmente, poderão escrever juntos, um único texto.
 É importante orientar esses alunos a realizarem a atividade de forma colaborativa, de forma que um ouça a opinião do outro e os dois decidam sobre o que deverão escrever.

Estratégias e recursos da aula
Caro professor, no processo de aprendizagem da escrita de textos, é importante que, antes da produção propriamente dita, o aluno conheça as características do gênero textual em questão e participe de sua escrita coletiva, refletindo sobre o modo como ele é escrito.
Além disso, após a escrita, o aprendiz deve aprender a revisar o texto de acordo com alguns critérios que, inicialmente, devem ser propostos pela professora.
Nessa sequência didática, as crianças terão oportunidade de vivenciar quatro etapas da produção de textos:
1. Analisar a estrutura e o conteúdo de uma ‘bula’;
2. Produzir coletivamente um texto desse mesmo gênero;
3. Produzir individualmente um texto do gênero bula;
4. Reescrever o texto de acordo com a correção da professora

Atividade 1: Conhecendo a bula de remédio e produzindo esse texto coletivamente
Objetivos: Conhecer as funções sociais do gênero textual: “bula de remédio”.
Criar coletivamente um texto semelhante ao de uma bula de remédio.
Sugerimos que você inicie a atividade perguntando às crianças se elas conhecem ‘bulas de remédio.
É importante levar para sala de aula alguns remédios com bulas.
Peça que digam em que lugar é possível encontrar esse texto e para que serve.
Solicite também que levantem hipóteses sobre como esse texto é escrito. I
ncentive-os a pensarem: “o que é preciso uma pessoa saber quando vai tomar um remédio?”. Como esse é um texto que não é do cotidiano de muitas crianças, você pode realizar essa discussão de forma mais direcionada, completando as informações oferecidas por elas.
Seria interessante listar no quadro os itens ditos.
Após esse diálogo inicial, sugerimos que você tire cópia de uma bula e distribua aos alunos. (Tenha preferência por bulas direcionadas aos pacientes.
Nesses textos, as informações estão em uma linguagem mais simples e são mais fáceis de serem visualizadas).
Proponha às crianças a exploração do texto, por meio das perguntas:
- “Qual a primeira informação ao paciente destacada no texto?”
- “Vamos localizar no texto a parte que fala para que o medicamento é indicado?”
- “Vamos procurar a parte do texto que orienta o paciente sobre o local em que o medicamento deve ser guardado?”
- “Agora, vamos achar no texto a parte que fala sobre em que casos o medicamento não deve ser usado.” Etc.
Provavelmente, muitas informações da bula usam termos ainda desconhecidos pelas crianças. Sugerimos que, entes da aula, você pesquise o significado deles para, caso seja necessário, esclarecer as dúvidas dos alunos.
Essa atividade tem como objetivo promover uma primeira aproximação dos aprendizes com esse gênero textual.
Outra sugestão é discutir sobre a importância da leitura da bula dos remédios.
Nesse momento, é interessante falar sobre o risco de tomar um remédio sem saber que efeitos ele pode causar ao nosso corpo.
Você pode estimular as crianças a relatarem suas experiências, perguntando:
- “Vocês já viram algum adulto lendo a bula?”
- “Que tal perguntarmos aos nossos familiares se eles têm costume de ler ou pedir a outra pessoa para ler a bula de remédio?”
- “Que riscos uma pessoa pode correr ao não se informar sobre o remédio que vai tomar?”
Proponha a escrita da bula de um medicamento criado pela turma.
Todos deverão inventar o nome para o remédio e as informações sobre ele.
Sugerimos que a produção do texto seja feita por meio da seguinte atividade:
Nome do remédio:
Para que ele serve:
Quando não se deve usar o remédio:
Quantas vezes deve ser tomado ao dia:
Cuidados:
Apesar de esse gênero textual, geralmente, não ser usado por crianças, consideramos importante que elas conheçam os usos e as funções desse texto em nossa sociedade.
 Para isso, recomendamos que durante a produção da bula para o remédio inventado, você discuta cada item do texto,conversando com as crianças sobre os problemas que a ingestão de doses altas de remédios pode causar, os cuidados que se deve ter com os medicamentos etc.

Atividade 2: Produção coletiva de uma bula diferente
Objetivo: Produzir uma bula de forma criativa
Nesta atividade, os alunos deverão produzir uma bula para um ‘remédio’ diferente.
Nossa intenção, é que as crianças tenham oportunidade de ‘brincar com o texto’, usando de sua criatividade.
Sugira que pensem em alguma atividade que fazem em seu dia a dia e inventem uma bula para ela.
Será necessário informar para que serve, quando deve ser usada, quando pode fazer mal etc.
Você pode oferecer alguns exemplos: brincar, estudar, arrumar a casa, ler, desenhar, conversar etc.
 O ‘remédio’ pode também ser relacionado a sentimentos: alegria, tristeza, raiva etc.
A turma deverá eleger uma sugestão levantada e produzir um texto com a mesma estrutura da atividade anterior.
Nome do remédio:
Para que ele serve:
Quando não se deve usar o remédio:
Quantas vezes deve ser tomado ao dia:
Cuidados:
No momento da produção do texto, é importante chamar atenção da turma para estrutura do texto.
 Ele deve instruir a pessoa em relação ao modo de usar o ‘remédio’, aos cuidados a serem tomados etc.
Caso o remédio for a BRINCADEIRA, por exemplo, você poderá ajudar a turma a pensar para que ela serve, quando não se deve usar etc.
Sempre que necessário questione os alunos em relação aos aspectos gráficos do sistema de escrita, perguntando, por exemplo, como as palavras devem ser segmentadas.
 Como esse texto é feito de frases curtas, depois de os alunos elaborarem a frase referente a um item, você pode escrevê-la com as palavras juntas e pedir aos alunos que te ajudem a separá-las.
Após a produção, é importante revisar o texto com a turma, verificando se falta alguma informação.

Atividade 3: Trabalhando com a bula
Objetivo: Trabalhar estratégias de leitura e segmentação de palavras
Outra sugestão é que você use esse texto para desenvolver atividades de leitura e de apropriação do sistema de escrita.

1. Para alunos que já tenham se apropriado do sistema alfabético, sugerimos que você entregue o texto escrito com as palavras emendadas para que a turma o reescreva, separando as palavras. Esse procedimento os auxiliará a perceber que, enquanto na linguagem oral, falamos muitas palavras emendadas, na linguagem escrita, as escrevemos de forma separada.

2.Outra intervenção importante para os alunos aprenderem sobre a estrutura da frase e a segmentação de palavras é entregar todas as palavras do texto soltas e pedir que montem o texto. Com esse procedimento, os alunos deverão ler e entender cada palavra para elaborar a frase. Durante a atividade, você pode incentivar as crianças a lerem o que escreveram e verificar se a frase tem sentido.

Atividade 4: Produção individual de uma bula diferente
Objetivo: Produzir e revisar o texto.
Em outra aula, sugerimos que você proponha às crianças que escrevam individualmente uma bula para um remédio diferente.
Antes de a turma iniciar a escrita do texto, sugerimos que, caso a escola tenha disponível, você leia o livro: “Manual Prático da Bruxaria em onze lições”, do autor Malcolm Brird, da editora Ática.
Essa história também modifica alguns textos para torná-los divertidos.
No momento da leitura, você poderá chamar a atenção dos alunos para esse aspecto e dizer que eles também terão o desafio de criar uma bula divertida.
Os alunos deverão seguir a mesma estrutura do texto feito coletivamente e escolher uma atividade (brincar, estudar ir à igreja) ou um sentimento (alegria, tristeza etc.) para elaboração escrita. Recomende aos alunos que não elejam o mesmo tema da aula anterior.
Caso seja necessário, deixe exposto o texto produzido coletivamente para que observem a forma como ele é estruturado, ‘tirem idéias’ de como iniciar uma frase etc.
Após a escrita, peça aos estudantes que revisem o texto, verificando se eles conseguiram expressar, com clareza, todas as informações sobre o ‘remédio’.
Você pode estar disponível para apontar aos alunos os aspectos que devem rever em seu texto.
Sugerimos que você peça aos alunos que observem os seguintes itens:
- Se a estrutura do texto é semelhante à da produção coletiva;
- Se as informações estão claras;
- Se as palavras estão segmentadas corretamente.
Ao final, as crianças deverão devolver o texto.
Sugerimos que você faça a sua correção por meio das seguintes marcações:
- Colocar um símbolo (um triangulo, por exemplo) ao lado das frases que não podem ser entendidas e que, por isso, devem ser refeitas;
- Circular as palavras escritas juntas ou ortograficamente erradas.

Atividade 5: Reescrevendo e lendo o texto produzido
Objetivo: Reescrever o texto segundo as observações da professora
Ler em público a produção do colega
Distribua o texto novamente e peça aos alunos que façam a correção.
As crianças deverão reescrever o texto em outra folha, modificando-o de acordo com suas observações.
É importante escrever no quadro e os critérios e símbolos usados para a correção do texto e estar disponível para as possíveis dúvidas.
Em seguida, solicite que troquem de textos com os colegas, de modo que um leia a ‘bula’ produzida pelo outro.
Depois de uma primeira leitura individual, incentive as crianças a lerem o texto do colega na frente da sala, para toda a turma.
Após cada leitura, deverão falar se entenderam as informações e se gostaram do remédio diferente criado pelo colega.

Recursos Complementares
No site

Você terá acesso aos cadernos produzidos pelo Centro de Alfabetização Leitura e Escrita (FAE/UFMG), que poderão orientar o trabalho com produção de textos na escola.

Avaliação
Para avaliar se os alunos aprenderam a produzir um texto com as características de uma bula, você poderá pedir que elejam um único tema e elaborem uma bula para ele.
Ressalte que após a escrita deverão revisar o texto, observando se as informações estão completas, se estão separando as palavras com um espaço em branco e se o texto está ortograficamente correto.
Com essa atividade, você perceberá o que as crianças aprenderam e o que ainda precisa ser mais trabalhado.






Link para essa postagem


Um comentário:

  1. Muito, muito, muito muito bom!
    Estou seguindo seu blog pelo wordpress há um bom tempo. Caso queira conhecer o meu trabalho, visite: http://carrosseldaaprendizagem.wordpress.com/ Abraços, Michelle

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário e retornarei assim que for possível.
Obrigada pela visita e volte mais vezes!
Linguagem não se responsabilliza por ANÔNIMOS que aqui deixam suas mensagens com links duvidosos. Verifiquem a procedência do comentário!
Nosso idioma oficial é a LINGUA PORTUGUESA, atenção aos truques de virus.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mais sugestões...

2leep.com
 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios