BlogBlogs.Com.Br

CATIVA-ME

Glitter Photos

ESCREVAM-ME!

PROFESSORAS VISITANTES
FICO HONRADA COM O SUCESSO DO LINGUAGEM.
E GRAÇAS A VOCÊS!
SERIA MUITO BOM RECEBER PALAVRINHAS...
QUEM SABE SUGESTÕES,DEPOIMENTOS,ETC.
EMAIL ABAIXO:

Colaboração e Direitos

Colaboração e Direitos Autorais
Olá amiga(o) ,
Fui professora dos projetos "Estímulo À Leitura",
"Tempo Integral" e a favor da leitura lúdica,
afinal, quer momento mais marcante que a fantasia da vida?
Portanto, será um prazer receber sua visita em mais um blog destinado a educação.
Nele pretendo postar comentários e apreciações de materiais didáticos de Língua Portuguesa, além de outros assuntos pertinentes, experiências em sala de aula, enfocando a interdisciplinaridade e tudo que for de bom para nossos alunos.
Se você leu, experimentou, constatou a praticidade de algum material e deseja compartilhar comigo,
esteja à vontade para entrar em contato.
Terei satisfação em divulgar juntamente com seu blog, ou se você não tiver um, este espaço estará disponível dentro de seu contexto.
Naturalmente, assim estaremos contribuindo com as(os) colegas que vêm em busca de sugestões práticas.
Estarei atenta quanto aos direitos autorais e se por ventura falhar em algo, por favor me avise para que eu repare os devidos créditos.
Caso queira levar alguma publicação para seu blog, não se
esqueça de citar o "Linguagem" como fonte.
Você, blogueira sabe tanto quanto eu, que é uma satisfação ver o "nosso cantinho" sendo útil e nada mais marcante que
receber um elogio...
Venha conferir,
seja bem-vinda(o)
e que Deus nos abençoe.
Krika.
30/06/2009

VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil

LINGUAGEM FOI SELECIONADO EM JANEIRO/2011.
OBRIGADA!

Daisypath Anniversary tickers

Daisypath Anniversary tickers

Linguagem social...

Glitter Photos

Comemoração

Glitter Photos
JUNHO 2018
9 ANOS DE LITERATURA INFANTIL

quarta-feira, setembro 20, 2017

O amigo secreto>Projeto>Consumismo>Natal>20/09/2017


Ilustração: Alexandre Dubiela

O amigo secreto
Regina Chamlian
A turma reuniu-se na sala enfeitada.
Martinha carregava um pacote enorme, cheio de laços. Suzana e Antônio conversavam animados.
Mariana pediu para Juju começar a brincadeira. Cada um devia explicar antes porque escolhera o presente para seu amigo secreto.
Quando Juju terminou de falar, um tênis, que mais parecia uma nave espacial, foi parar nas mãos de Felipe. Este contou porque comprou o CD importado para o Luís que explicou porque escolheu a bermuda de surfista para o Bruno.
– Bruno! – a turma gritou. – Agora é você!
Bruno pôs-se a falar:
– Bom, pessoal... Na primeira semana de dezembro, tarde da noite, lá em casa, ouvimos um grito de filme de terror.
Todo mundo saltou da cama: “O que foi? O que foi?”
Minha mãe apontou, soluçando: “A ge-la-dei-ra! Ela que-que-brou !”
“O técnico avisou que, se ela enguiçasse de novo, já era”, disse meu pai.
“Não faço questão de geladeira”, minha irmã falou.
“O que não dá é ficar sem computador.”
Aí, minha mãe disse: “Se a gente fosse esquimó, jogava a caça sobre a neve, cobria com gravetos pros lobos não roubarem, e pronto. Mas, em pleno verão brasileiro, geladeira é prioridade. Precisamos comprar uma nova”.
“E daí?, minha irmã perguntou.
“E daí que o mesmo dinheiro não sai da mesma carteira duas vezes”, disse o pai.
“Então o computador dançou?”, eu perguntei.
Meu pai respondeu: “O computador e outras coisinhas. Nossa geladeira é duplex, ela custa mais caro”.
“E o presente do amigo secreto?” minha irmã lembrou.
“Bolem um presente criativo e que não custe nada”, falou meu pai.
– Foi aí que eu tive a ideia – continuou Bruno, abrindo a mochila e tirando de lá um pequeno pacote.
– Espero que meu amigo secreto goste. Ele é o Rafa.
– Aí, Rafa! Vai lá! – gritou a turma.
Rafa começou a abrir o pacote. O silêncio era total.
– Não acredito que você guardou esta foto, cara! Que idade a gente tinha?
– Mostra! Mostra!
E a foto emoldurada de Bruno e de Rafa, quando tinham seis anos de idade, foi passando de mão em mão. O maior sucesso.
– Puxa, Bruno. Só faltou uma coisa – disse Rafa.
– O quê?
– Um abraço, cara. Gosto de você! Bom fim de ano!

Vejam a interpretação do texto e mais um conto sobre Natal

Projeto/Utilizando este conto
Infância roubada
Criança a alma do negócio
Este projeto tem como finalidade promover uma reflexão sobre a influência  da sociedade de consumo e as mídias de massa  na formação das crianças, uma vez que estas são vistas como a “alma do negócio”.

Como gastar dinheiro com responsabilidade!
Dia das Crianças, das Mães, dos Pais, dos Namorados, festa do amigo secreto... As comemorações acabam sempre pedindo um presente. 
Comemorar, nesse caso, acaba virando sinônimo de comprar. Quem mais se anima são os publicitários, que incentivam o consumo, e os comerciantes, porque as vendas aumentam, e muito. Do outro lado estão os compradores, seduzidos pelas novidades. Mas o que fazer quando a despesa com a "lembrancinha" não cabe no orçamento doméstico? Para que a garotada entenda a questão, é preciso incentivar o consumo consciente e ensinar desde cedo o valor do dinheiro e a diferença entre necessidade e desejo.

O conto O Amigo Secreto, de Regina Chamlian, trata de uma situação que poderia muito bem acontecer com algum de seus alunos. 
Resolver o conflito pelo qual passou o personagem Bruno é desafio para crianças e adolescentes que vivem sob o constante apelo das compras. 
O plano de aula a seguir vai ajudar você a discutir com os estudantes de 5ª a 8ª série as razões do consumismo. 
A sugestão é de José Domingos T. Vasconcelos, professor de Física e consultor pedagógico em Educação Ambiental e Consumo, em São Paulo.
Ser crítico diante das propagandas
Proponha que cada aluno observe e descreva duas propagandas veiculadas em TV, rádio, revistas e outdoors: uma que ele goste, outra que não goste. 
Oriente a observação com as seguintes perguntas:
Que produto ou serviço a propaganda quer vender?
Qual é a faixa etária, o sexo e a etnia das pessoas que participam da propaganda?
Qual é o texto (escrito ou falado) do anúncio?
Ele é convincente? Ajuda a vender o produto? Por quê?
Tenha à mão revistas e jornais e proponha uma análise coletiva de algumas propagandas. Pergunte quem se lembra de quando foi influenciado pela propaganda ao pedir algum presente aos pais. 
Mostre como os consumidores raramente são levados a comprar alguma coisa movidos pela razão.
Brinquedos e alimentos costumam ser transformados, principalmente pela TV, em objetos de desejo da garotada — no Brasil, crianças e jovens de até 14 anos representam quase 40% da população. Alguns países, como a Suécia e a Noruega, não permitem os anúncios destinados ao público infantil na TV. Austrália, Áustria e Reino Unido proíbem a propaganda em programas infantis. Questione se a turma concorda com leis de regulamentação da publicidade e proponha uma pesquisa na internet para descobrir em que pé está a questão no Brasil.
Aprender a dar valor ao dinheiro
Peça a leitura de O Amigo Secreto e pergunte se os colegas de Bruno, ao pedir dinheiro aos pais para comprar o presente, levaram em conta o orçamento da família. 
Mostre que lidar com dinheiro é fazer escolhas e que não é possível nem saudável comprar tudo o que se quer. 
É preciso estabelecer regras, como não gastar toda a mesada na cantina da escola para poder ir ao cinema no final de semana.
Sugira que cada um faça uma lista de coisas que gostaria de comprar neste final de ano: óculos de sol, roupa, mochila, presente para o amigo secreto... Terminada a seleção, entregue a eles este roteiro de questões:
Do que eu realmente preciso? O que tenho apenas vontade de comprar?
De quanto dinheiro vou precisar para comprar tudo?
 (Faça uma pesquisa de preços e, com a ajuda da calculadora, ponha os gastos no papel.)
Quais os itens da lista que eu poderei comprar?
 Por quê? (Justifique.)
Por fim, oriente a turma a comparar os gastos da compra de final de ano com o salário mínimo do trabalhador brasileiro.
Quantos dias de trabalho são necessários para poder comprar a lista inteira?
Um presente com a "cara" do amigo.
Releia o conto de Regina Chamlian, observando as reações dos alunos no desfecho, e ouça o que eles fariam no lugar de Bruno e de Rafa. 
Muitos adorariam um presente feito pelo amigo. Outros achariam uma porcaria! 
Incentive um debate sobre as expectativas que cada um tem ao receber e entregar um presente. Lance algumas perguntas:
Qual a diferença entre um produto industrializado e um artesanal?
É possível comprar um presente personalizado?
Você sentiria vergonha ou orgulho em dar a um amigo algo feito por você?
Para finalizar, organize com a classe uma brincadeira de amigo secreto para comemorar o final do ano letivo. 
Apresente o desafio: o presente tem que ser feito pelos próprios estudantes.
 Quem será o artesão mais criativo?
Obs: Desconheço a autoria




Link para essa postagem


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário e retornarei assim que for possível.
Obrigada pela visita e volte mais vezes!
Linguagem não se responsabilliza por ANÔNIMOS que aqui deixam suas mensagens com links duvidosos. Verifiquem a procedência do comentário!
Nosso idioma oficial é a LINGUA PORTUGUESA, atenção aos truques de virus.

 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios