BlogBlogs.Com.Br

CATIVA-ME

Glitter Photos

ESCREVAM-ME!

PROFESSORAS VISITANTES
FICO HONRADA COM O SUCESSO DO LINGUAGEM.
E GRAÇAS A VOCÊS!
SERIA MUITO BOM RECEBER PALAVRINHAS...
QUEM SABE SUGESTÕES,DEPOIMENTOS,ETC.
EMAIL ABAIXO:

Colaboração e Direitos

Colaboração e Direitos Autorais
Olá amiga(o) ,
Fui professora dos projetos "Estímulo À Leitura",
"Tempo Integral" e a favor da leitura lúdica,
afinal, quer momento mais marcante que a fantasia da vida?
Portanto, será um prazer receber sua visita em mais um blog destinado a educação.
Nele pretendo postar comentários e apreciações de materiais didáticos de Língua Portuguesa, além de outros assuntos pertinentes, experiências em sala de aula, enfocando a interdisciplinaridade e tudo que for de bom para nossos alunos.
Se você leu, experimentou, constatou a praticidade de algum material e deseja compartilhar comigo,
esteja à vontade para entrar em contato.
Terei satisfação em divulgar juntamente com seu blog, ou se você não tiver um, este espaço estará disponível dentro de seu contexto.
Naturalmente, assim estaremos contribuindo com as(os) colegas que vêm em busca de sugestões práticas.
Estarei atenta quanto aos direitos autorais e se por ventura falhar em algo, por favor me avise para que eu repare os devidos créditos.
Caso queira levar alguma publicação para seu blog, não se
esqueça de citar o "Linguagem" como fonte.
Você, blogueira sabe tanto quanto eu, que é uma satisfação ver o "nosso cantinho" sendo útil e nada mais marcante que
receber um elogio...
Venha conferir,
seja bem-vinda(o)
e que Deus nos abençoe.
Krika.
30/06/2009

VejaBlog - Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil

LINGUAGEM FOI SELECIONADO EM JANEIRO/2011.
OBRIGADA!

Daisypath Anniversary tickers

Daisypath Anniversary tickers

Linguagem social...

Glitter Photos

Comemoração

Glitter Photos
JUNHO 2017
8 ANOS DE LITERATURA INFANTIL

quinta-feira, setembro 20, 2012

Galinhas>Mais histórias> Cor de rosa>Garnizé> 20/09/12


A Galinha Cor de Rosa, de Keith Norval.

A galinha cor-de-rosa

Era uma galinha cor-de-rosa,
Metida a chique, toda orgulhosa,
Que detestava pisar no chão
Cheio de lama do galinheiro.

Ficava no alto do poleiro
E quando saía do lugar,
Batia as asas para voar.
Mas seus pés acabavam na lama.

Aí armava o maior chilique,
Cacarejava, bicava o galo,
E depois, com ar de rainha,
Lavava os pés numa pocinha.

DUDA MACHADO
Do livro:
Histórias com poesia alguns bichos e Cia. Duda Machado, Editora 34:2003


A GALINHA GARNIZÉ E A RAPOSA

ERA UMA VEZ UMA GALINHA GARNIZÉ MUITO BONITINHA E CHARMOSA QUE VIVIA EM UMA CASINHA BEM NO MEIO DA FLORESTA.
ELA MORAVA SOZINHA E POR ISSO APRENDERA, DESDE MUITO CEDO, A DEFENDER-SE DOS PERIGOS, CONSIDERANDO QUE NA FLORESTA MORAM MUITOS ANIMAIS QUE DARIAM TUDO PARA COMER UMA DELICIOSA GALINHA GARNIZÉ NO JANTAR. MAS, A GALINHA GARNIZÉ NÃO TINHA MEDO E LEVAVA SUA VIDA COMO SE VIVESSE LONGE DOS PERIGOS.
CONTUDO, ELA EVITAVA O MÁXIMO SAIR DE SUA CASA, SAINDO SÓ EM CASOS DE EXTREMA NECESSIDADE PARA EVITAR ENCONTROS INDESEJÁVEIS COM ALGUMA RAPOSA FAMINTA.
NA CASINHA DA GARNIZÉ TINHA TUDO QUE ELA PRECISAVA. UM FOGÃO À LENHA QUE ELA MESMA FIZERA PARA COZINHAR AS ESPIGAS DE MILHO QUE ADORAVA. UMA MESA PARA FAZER AS SUAS REFEIÇÕES E UMA GOSTOSA CAMINHA DE PALHA QUE ELA ARRUMARA EM UM CANTINHO BEM ACONCHEGANTE, NO FUNDO DA CASINHA.
ACONTECE, PORÉM, QUE UM DIA, PRECISANDO DE MAIS LENHA PARA FAZER A SUA COMIDINHA, RESOLVEU SAIR EM BUSCA DE ALGUNS GRAVETOS PARA FAZER UM BELO FOGO EM SEU FOGÃO PARA COZINHAR AS ESPIGAS DE MILHO QUE COLHERA E ESTAVAM GUARDADAS EM SUA CASA.
ANTES DE SAIR, PEGOU UMA FACA PARA CORTAR OS GRAVETOS E UMA PEQUENA CESTA PARA COLOCÁ-LOS. ABRIU A PORTA BEM DEVAGAR E OLHOU EM VOLTA PARA VER SE O CAMINHO ESTAVA LIVRE, OU SEJA, SE NÃO HAVIA NENHUMA RAPOSA ESPERTA POR PERTO.
A GARNIZÉ PRECISAVA CAMINHAR ATÉ CHEGAR PERTO DO RIACHO, POIS, ERA LÁ QUE ELA IA ENCONTRAR OS GRAVETOS QUE PRECISAVA. OBSERVOU ATENTAMENTE EM VOLTA DA SUA CASA E VENDO QUE NÃO HAVIA NENHUM PERIGO, SAIU RAPIDAMENTE PARA CHEGAR AO RIACHO.
QUANDO LÁ CHEGOU, PEGOU A SUA FAQUINHA E COMEÇOU LOGO A CORTAR OS GRAVETOS GUARDANDO-OS NA CESTA. QUANDO ESTAVA COM A CESTA QUASE CHEIA OUVIU UM BARULHO QUE VINHA DE TRÁS DE UNS ARBUSTOS. FICOU ATENTA PARA VER SE CONSEGUIA VER ALGUMA COISA.
COMO NÃO VIU NADA, CONTINUOU A CORTAR OS GRAVETOS RAPIDAMENTE PARA TERMINAR LOGO COM A TAREFA DE ENCHER A CESTA. MAS, NÃO CONSEGUIU SEU INTENTO. DE TRÁS DOS ARBUSTOS, UMA ASTUTA E ESPERTA RAPOSA DEU UM SALTO QUERENDO AGARRAR A PROBREZINHA, QUE DEIXOU CAIR SUA CESTA COM O SUSTO QUE LEVOU.
A GALINHA SAIU EM DISPARADA CORRENDO PARA SUA CASINHA, E SEM TEMPO DE ABRIR A PORTA PARA ENTRAR EM CASA, VOOU PARA CIMA DO TELHADO, PARA QUE A RAPOSA NÃO CONSEGUISSE PEGÁ-LA. A RAPOSA, ESPERTA COMO ERA, COMEÇOU A ANDAR EM VOLTA DA CASA, ESPERANDO QUE A POBRE GALINHA O ACOMPANHASSE E ASSIM FICASSE TONTA, VINDO A CAIR AO CHÃO.
A GARNIZÉ, NÃO SABENDO DAS INTENÇÕES DA RAPOSA, FEZ EXATAMENTE O QUE QUERIA, A DANADA. A RAPOSA ANDAVA NO CHÃO EM VOLTA DA CASA E A GALINHA ANDAVA NO TELHADO OBSERVANDO PARA ONDE IA A RAPOSA. RODOU A RAPOSA....RODOU A GALINHA... RODARAM...RODARAM... ATÉ QUE A GALINHA FICOU TONTINHA....TONTINHA....CAINDO AO CHÃO. A RAPOSA AGARROU A COITADA DA GARNIZÉ ENFIANDO-A DENTRO DE UM SACO E PÔS-SE A CAMINHO DE SUA CASA.
A POBRE GARNIZÉ PEDIU, IMPLOROU, PARA QUE A RAPOSA A DEIXASSE IR EMBORA, MAS, A RAPOSA SÓ RESPONDIA QUE ELA SERIA UM BELO JANTAR PARA SUA FAMÍLIA. COMO A RAPOSA MORAVA BEM NO FUNDO DA FLORESTA, TINHA UM LONGO CAMINHO PELA FRENTE.
A GALINHA DENTRO DO SACO REMEXIA-SE DE UM LADO PARA OUTRO PROCURANDO UM MEIO DE FUGIR. MAS, A RAPOSA HAVIA AMARRADO A BOCA DO SACO DE TAL JEITO QUE ELA MAL CONSEGUIA RESPIRAR DENTRO DELE. DE TANTO SE REMEXER PARA LÁ E PARA CÁ, A FAQUINHA QUE LEVARA PARA CORTAR OS GRAVETOS, CAIU DE DEBAIXO DE SUA ASA. COM O SUSTO QUE LEVARA, QUANDO A RAPOSA SALTOU-LHE EM CIMA, DEIXARA CAIR A CESTA, MAS, CONSEGUIRA SEGURAR A SUA FAQUINHA.
ENTÃO, MAIS QUE DEPRESSA DEU UM JEITO DE CORTAR O SACO, FAZENDO UM BURACO, E PULANDO BEM DEPRESSA PARA FORA DELE. QUANDO PULOU PARA O CHÃO AGARROU UMA PEDRA JOGANDO-A DENTRO DO SACO PARA QUE A RAPOSA PENSASSE QUE AINDA CARREGAVA O SEU JANTAR, OU SEJA, QUE ELA, A GALINHA GARNIZÉ, CONTINUAVA DENTRO DO SACO.
SEM DESCONFIAR DE NADA, A RAPOSA SEGUIA SEU CAMINHO PARA CASA CANTANDO ALEGREMENTE:
PARA CASA EU VOU
COM UM BELO JANTAR
QUE ESPERTO EU SOU
PRÁ FAMÍLIA ALIMENTAR
ASSIM CANTANDO, A RAPOSA FOI-SE APROXIMANDO DE SUA CASA. DE LONGE, A GALINHA GARNIZÉ OUVIU UM CHAMADO ASSIM:
_ E AÍ RAPOSINHAS, A ÁGUA JÁ ESTÁ QUENTE? ESTOU CHEGANDO COM O JANTAR.
AS RAPOSINHAS RESPONDERAM:
_ PODE TRAZER A GALINHA, QUE A ÁGUA DO CALDEIRÃO JÁ ESTÁ PELANDO DE TÃO QUENTE!
A GALINHA GARNIZÉ NÃO QUIS OUVIR MAIS NADA. DEU UM JEITO DE CORRER O MAIS QUE PODE, PARA CHEGAR RAPIDAMENTE À SUA CASA.
QUANTO A RAPOSA E AS RAPOSINHAS... BEM, ALGUNS DIZEM QUE VIRAM UMAS RAPOSAS MEIO PELADAS, OU SEJA, SEM PELO NENHUM ANDANDO PELA FLORESTA. PODE SER QUE A HISTÓRIA TENHA TERMINADO ASSIM... QUANDO A RAPOSA CHEGOU EM CASA, ACREDITANDO QUE A GALINHA GARNIZÉ AINDA ESTAVA NO SACO, JOGOU A PEDRA DENTRO DO CALDEIRÃO O QUE FEZ COM QUE A ÁGUA ENTORNASSE EM CIMA DELA E DAS RAPOSINHAS ARRANCANDO TODO O SEU PELO, OU ENTÃO, QUEM SABE, A RAPOSA PODE TER VISTO QUE A GALINHA FUGIU E ACABOU VIRANDO VEGETARIANA JUNTO COM SEUS FILHOTINHOS.
ENFIM, O QUE SEI, É QUE A GALINHA GARNIZÉ RESOLVEU COMPRAR UM FOGÃO A GÁS E NÃO PRECISA DE MAIS GRAVETOS PARA FAZER SUA COMIDINHA.


A galinha medrosa

A galinha Rufina




Link para essa postagem


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário e retornarei assim que for possível.
Obrigada pela visita e volte mais vezes!
Linguagem não se responsabilliza por ANÔNIMOS que aqui deixam suas mensagens com links duvidosos. Verifiquem a procedência do comentário!
Nosso idioma oficial é a LINGUA PORTUGUESA, atenção aos truques de virus.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mais sugestões...

2leep.com
 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios